TV: “Sul” – A nova série policial que irá surpreender o país

O Central Comics já teve a oportunidade de visualizar os 2 primeiros episódios da série “Sul”, eis o que podes esperar deste policial português.

Ainda não estreou em Portugal, mas já foi apresentada na CoPro Series, no Berlinale, o Festival Internacional de Cinema em Berlim, tornando-se na primeira série portuguesa a fazê-lo. Produzida pela Arquipélago Filmes, escrita por Edgar Medina e Guilherme Mendonça, realizado por Ivo M. Ferreira (Cartas da Guerra / Hotel Império), “Sul” um policial negro que irá deslumbrar o mercado televisivo nacional.

Com estreia prevista para Setembro de 2019 na RTP e uma exibição especial dos 2 primeiros episódios no dia 10 de maio no IndieLisboa, a série passa-se durante a crise económica e social portuguesa em 2013. Ao surgir um cadáver de uma mulher no cais da rocha do conde de Óbidos, um inspetor veterano da Polícia Judiciária inicia uma investigação perigosa pela Grande Lisboa onde o poder e injustiça terão uma inevitável ruptura.

Protagonizado por Adriano Luz, este inspetor possui uma vida melancólica e pouco sociável que é realçada pela época depressiva em que o país se encontrava. A sua colega (Jani Zhao) é das poucas pessoas com quem se conecta e esta amizade profissional e pessoal, ou falta da mesma, torna-se cativante de observar onde a responsabilidade de uma novata e o desinteresse e solidão de um veterano chocam constantemente. Ao surgir este caso da mulher afogada, a possibilidade de se unirem a favor da investigação cresce.

Enquanto isto, existe o casal da margem sul, interpretado por Afonso Pimentel e Margarida Vila-Nova, que se encontra numa situação económica muito delicada e os seus vícios monetários e amorosos impossibilitam uma evolução pessoal. Além disto, as igrejas evangelistas da grande Lisboa têm um papel fundamental na série em que o “chefe” (Ivo Canelas) maléfico demonstra-nos que o poder se sobrepõe sempre aos desfavorecidos.

  Trailer para Bloodshot, com Vin Diesel

Por consequência, a interpretação deste elenco de luxo, seja nos seus movimentos ou a entrega de diálogos, torna este enredo cativante e misterioso em que a possibilidade de se cruzarem está sempre à porta e a cidade está sempre em ativo.

Num registo noir, Ivo M. Ferreira entrega-nos uma série com uma qualidade técnica surpreendente que capta perfeitamente a atmosfera da cidade e que acaba por se tornar numa das personagens mais relevantes e mencionadas ao longo dos primeiros dois episódios que tive o prazer de observar.

Viajamos assim pela grande Lisboa com as pistas que os investigadores vão descobrindo, relembrando duplas icónicas como a de Sete Pecados Mortais (David Fincher, 1995) com o seu tom amarelado e sombrio. Deste modo, à medida que nos vamos afeiçoando a estas personagens, o perigo pelas mesmas também vai crescendo, bem como o desejo para que encontrem o misterioso serial killer. Por fim, resta mencionar a esplêndida música que nos prende de imediato ao genérico e permanece inovadora e memorável ao longo da série.

Em suma, Sul é certamente uma série a não perder em 2019, pela qualidade excecional em todos os pormenores e interesse temático numa época impactante para os portugueses.

  • “Sul” tem uma sessão especial no IndieLisboa, no dia 10 de maio às 21h30 no Grande Auditório da Culturgest

Tiago Ferreira

Tiago Ferreira

Estudante de Cinema e Teatro, Crítico de Cinema, Fotógrafo novato e Cosplayer.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *