Lançamento: Sobrevida

sobrevida capaPublicação de natureza híbrida, concilia o desenho com a narrativa sequencial. Carlos Pinheiro trabalhou a sua parte a preto e branco, num desenho texturado e solto, e Nuno Sousa utiliza abundantemente a cor, para criar uma obra intensa em que poesia e metáfora se conciliam para abordar a realidade, por vezes pungente. As relações entre as duas histórias são ambíguas e ricas em leituras a vários níveis.(clica nas imagens para ampliar)[fbshare]

“Dizem que a Sobrevida é a existência – ou coisa parecida – de quem já não vive neste mundo, mas ainda não encontrou o seu rumo.
Da vida real apenas conserva a semelhança. Alimenta-se das suas imagens (venera-as, são o seu amuleto),
ronda-as em círculos a cada volta mais distantes do centro.
A Sobrevida, diz-se, é uma espécie de revivescência – sensação de vida.
Espíritos, espectros, almas penadas perseguem aquilo que já foram, podiam ter sido ou virão a ser
(para sempre, nunca mais).
Diz-se que da Sobrevida apenas podemos conhecer aquilo que se conta. Diz-se muita coisa e tudo é insuficiente (ainda).
De qualquer forma, já cá não está quem falou.”

Galeria (clica nas imagens para ampliar):
sobrevida 1sobrevida 2 sobrevida 3sobrevida 4

Os autores
Nuno Sousa e Carlos Pinheiro
Licenciados em Escultura pela FBAUP. Membros fundadores do colectivo artístico «Senhorio» desde 2004, produziram e publicaram vários fanzines ligados à área do desenho, BD e ilustração: «Barba», «Pingue», «Busto», «Mister», «Não me contes o fim – Eles morrem todos!», «A fome faz sair o lobo do mato», «Golden Retriever» e «Formigueiro».

  Análise Livro - "Contos Misteriosos e Fantásticos de Mary Shelley - Carne infiel.

 

Nuno Sousa
Integra como compositor e intérprete os projectos musicais: Stowaways, Sr Doutor e João Peludo e a Orquestra Sonâmbula. Docente da disciplina de Desenho na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto e de Projecto I na Licenciatura de BD/Ilustração na ESAP Guimarães

Carlos Pinheiro
Trabalha actualmente com a galeria MCO – Arte Contemporânea, Porto, e Galeria Magda Bellotti, Madrid. Realizou capas para os álbuns «Huntclub» dos Stowaways e «We’re metal and fire in the players of time» dos Alla Polacca. Lecciona a disciplina de Desenho na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo.

A Imprensa Canalha é um projecto editorial independente criado em 2006 que se propõe publicar material de natureza essencialmente gráfica. Partindo de uma lógica independente de produção e distribuição, a Imprensa Canalha tem como propósito optimizar gradualmente as suas publicações sem perder de vista as suas premissas enquanto meio alternativo de expressão artística e comunicativa. Sobrevida é a sua 16ª publicação, que conta no seu catálogo com edições muito diversas, desde dvds a fanzines ou livros de serigrafia, com a colaboração de autores como André Lemos, Adolfo Luxúria Canibal, Filipe Abranches, Luís Henriques, Artur Varela e muitos outros.

Hugo Jesus

Co-criador e administrador do Central Comics desde 2001. É também legendador e paginador de banda desenhada, e ocasionalmente argumentista.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *