Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Jogos: Rune Factory 5 – Análise

Rune Factory 5 chegou numa nova visão. Será o suficiente para chamar à atenção?

Rune Factory 5
 

A minha relação com a série Rune Factory sempre foi algo relativamente normal. Sabia da existência, jogava, mas nunca considerei uma das séries que mais gostava em termos de RPG e, a verdade é que, com esta quinta entrada na série (se nos esquecermos momentaneamente dos remasters, remakes e edições que vão acontecendo das restantes entradas) passou a ser uma espécie de relação de ódio. Não pelo jogo ser mau, nada disso, mas sim por ser uma franquia que começa a mostrar sinais de cansaço.
Rune Factory 5

A história que nos é contada acaba por não fazer sentido nenhum em termos de tudo o que acontece à nossa volta, porque simplesmente a nossa personagem perdeu a memória e acabou por alistar-se num grupo denominado de SEED. Com o passar do tempo, vamos começando a criar conexões com as pessoas da aldeia em que nos encontramos e matando monstros para preservar a paz mundial (porque por alguma razão somos um herói e todos sabemos que os heróis servem para preservar a paz mundial) e, como habitual nesta série de jogos, todos os dias fazer a lide do campo e plantar alguns alimentos.

Rune Factory 5

Jogo divertido, certo? Estaria esta afirmação correta se não estivéssemos a falar de uma série que data de 2006, ou seja, são mais ou menos 16 anos de jogos numa série que pouco ou nada inovou ao longo da sua existência. No entanto, existe uma pequena inovação. Sim, pequena. Agora é um jogo completamente em 3D. Meu deus, parece que é algo que não existia há anos e acabaram de descobrir para colocar especificamente neste jogo. Pelo menos, é a forma como vendem a questão.

Rune Factory 5

No entanto, devo dizer que para a série que estamos a falar, em termos de gráficos e jogabilidade continua a ser um ponto alto, algo que já o era anteriormente. O importante neste caso é mesmo a falta de inovação que, por um lado para os fãs, pode ser algo que conseguem lidar bastante bem, mas, para quem quiser experimentar a série durante um ou dois jogos, irá fartar-se facilmente por se ter tornado em algo tão monótono, que consegue até adormecer pessoas com o seu aborrecimento.

Resta concluir que, Rune Factory 5 continua a ser um jogo da série Rune Factory, mas começa a mostrar demasiados sinais de estar cansada e precisar de uma pausa…ou de alguma inovação.

Nota Final: 5/10

Rune Factory 5 está disponível em exclusivo na Nintendo Switch

 

Desenvolvedor: Hakama Inc.
Estúdios: Marvelous, XSEED Games

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.