Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Jogos – Análise: Cotton Reboot!

Se quiseres ser teleportado como magicamente às salas de arcadas de Tóquio, tens de jogar Cotton! Reboot, o novo “Cute ’em up”, distribuído pela ININ Games!

Todos os gráficos, efeitos de cor e luz, sons, e cutscenes, chega mesmo todo a magia do Japão Kawaii para a nossa sala de estar com este shooter lateral fofinho que agora está nesta versão remasterizada para a Playstation e Nintendo Switch.

A saga da bruxinha Cotton vem já desde 1991, quando o primeiro jogo surgiu nas arcadas, no mítico computador japonês X68000 e ainda noutras consolas da altura. Mas agora apresenta-se nesta maravilhosa edição toda remodelada com novos gráficos, sons e até desenhos feitos à mão.

O jogo segue todas as 7 fases do jogo original, mantendo-se fiel aos mapas que o tornaram de culto há 30 anos, mas agora a nossa pequena feiticeira tem novos recursos à sua disposição, como fazer melhoramentos às suas armas ao colectar os cristais de poder, ou até ter a possibilidade especial de multiplicar a sua pontuação quando a nossa barra da função especial estiver cheia.

A banda sonora, que mantém as melodias originais, também foram todas remixadas e actualizadas, dando ainda mais aquele sabor japonês que tanta gente aprecia.

A história é muito simples, Cotton quer mesmo muito uma versão gigante do seu doce favorito, mas para o conseguir tem de ultrapassar os 7 terríveis mundos, para colectar as versões pequenas deste, e poder assim transformá-lo numa versão mega.

Visualmente muito interessante, apesar de achar que podiam ter eliminado os pixéis e ter ido no sentido de um visual mais parecido com o anime. O que deslumbra mesmo são os efeitos cor e luz que estão por todo lado, marcando assim a grande distinção com o jogo original. Na verdade, é tanta coisa que está a acontecer no ecrã que facilmente nos perdemos no meio de tanta confusão e às tantas já nem sabemos o que é para para apanhar e o que é para desviar.

Vejam aqui a nossa gameplay original:

Aliás, esta é uma das queixas que tenho relativamente a muitos shoot ’em ups actuais: Muita confusão, morremos N vezes, (neste caso principalmente nos bosses dos finais dos níveis – como podes ver no nosso gameplay, em cima), mas como temos créditos infinitos, estas acabam por não ter grande valor, porque sabemos que vamos continuar. Estes jogos deviam de ser mais simples, mais fáceis mas com um número limite de vidas/créditos. E quando estes acabassem tinhas um Game Over, e começavas do início, ou pelo menos faziam como o Rigid Force Redux, que ao terminares uma fase, esta ficava desbloqueada e mesmo que perdesses as vidas todas, podias sempre recomeçar na fase seguinte à última que já tinhas desbloqueado antes.

Outro factor em ter em conta é a pequena longevidade do jogo. Conseguimos chegar ao fim em apenas uma horinha (ou até menos). O que faz mesmo saber a pouco. No entanto, após isso (ou antes), temos a possibilidade de jogar o modo original de Cotton: Fantastic Night Dreams do X68000, e ainda no nodo Time Attack, onde o jogador compete numa pontuação online dentro de um tempo limitado (os modos de 2 e 5 minutos podem ser selecionados).

Cotton Reboot, é um jogo de tiros que os fãs do kawaii não podem perder!

Classificação: 7/10 (testado numa Playstation 4)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.