Gradiva lança BD Franco-Belga, com “Magalhães, Até ao Fim do Mundo”

Magalhães, Até ao Fim do MundoA Gradiva lança com pompa e circunstância, Magalhães – Até ao Fim do Mundo, uma banda desenhada de um tomo só, e com direito a festa de lançamento em Lisboa, com a presença do autor.

A edição portuguesa da obra Magalhães – Até ao Fim do Mundo vai ser lançada no dia 1 de Outubro, às 17h30, no Pavilhão das Galeotas do Museu de Marinha. Os textos do livro são da autoria de Christian Clot, com ilustrações de Bastien Orenge e Thomas Verguet, numa co-edição Gradiva/Comissão Cultural de Marinha.

Na sessão de lançamento, o explorador Christian Clot vai fazer a apresentação da banda desenhada, originalmente lançado em francês. Haverá, ainda, tempo para uma pequena actuação da Banda da Armada, que encerrará a sessão.

O início da sessão está marcado para as 17h30. O acesso é livre, embora limitado à capacidade do espaço.

1519. Até onde se deve ir para demonstrar a rectidão das suas ideias, para viver os seus sonhos até ao fim?
É o que Magalhães irá saber, indo até ao derradeiro sacrifício para que o seu nome jamais seja esquecido…

Imagens da edição portuguesa:

Magalhães Magalhães

+ Imagens da edição francesa:

Magalhães, Até ao Fim do Mundo


Prefácio:

«Magalhães é um enigma. É um dos maiores exploradores de todos os tempos, revolucionou a navegação mundial, e no entanto ninguém conhece a sua vida. É porque ele é apresentado, por vezes, como um ser austero, frio e pouco afável? Com que base, pois praticamente não existe nenhuma linha, nenhum escrito, da sua autoria? Tudo foi destruído.

De acordo com a maioria dos seus biógrafos, ele jamais pensou fazer a volta ao mundo: partiu apenas para descobrir uma nova rota para as ilhas das especiarias, para as riquezas.

Efectivamente, é o que ele declara a Carlos I para obter uma armada. Mas eu não o creio: eu  conheço a dificuldade de defender um projecto apenas pela nobreza, mais que pelo seu interesse financeiro. Mais ainda na época da Inquisição, quando declarar que a Terra era redonda era uma heresia passível de ser punida com a morte. Apenas interessavam as novas possessões e o número de almas convertidas. Há o que guardamos para nós e o que vendemos para convencer.

Para alcançar o seu fim, Magalhães terá de renunciar a tudo: aos seus ideais, ao seu amor de juventude e à sua pátria. Uma vez que os seus méritos não foram reconhecidos em Portugal, oferece o seu projecto a Espanha.

Terá de lutar durante meses sozinho, contra todos, para finalmente conseguir uma armada com navios de ocasião, comandados por comandantes hostis. Terá de afrontar mares desconhecidos, tempestades terríveis, motins e traições…

Tem apenas uma paixão, um último sonho, à partida impossível, para enfrentar de igual modo obstáculos e perigos. Um sonho que não pode ser apenas o de trazer especiarias com o intuito de respigar algumas riquezas e um título de nobreza. Não. O seu sonho era o horizonte! Ir mais além do que alguma vez alguém tinha ido. A visão de que, partindo em direcção a oeste, era possível regressar por leste: fazer, pela primeira vez na história da Humanidade, a viagem de circum-navegação do nosso mundo! Esse objectivo nem o terá podido confessar a Carlos V, que o proibiria, e depararia muito provavelmente com a animosidade dos Portugueses.

Mas por esse sonho, e apenas por esse, valia a pena sacrificar tudo. Mesmo a sua própria vida…

CHRISTIAN CLOT

Magalhães Até ao Fim do Mundo

  • Colecção Fora de Colecção
  • Páginas 60
  • Capa Cartonada
  • Dimensões 23,4×31
  • PVP: 15€
  • Gradiva
  Banda Desenhada Gótica - Sugestões de Halloween

Christian Clot

Biografia

Christian Clot dirige expedições de exploração científica em ambientes extremos no nosso planeta. A sua constante interrogação sobre a capacidade do ser humano de se adaptar ao seu ambiente rapidamente ligou as suas expedições ao trabalho científico. Comunica através de conferências, livros e filmes, pelos quais recebeu vários prémios. Desde sempre fascinado por banda desenhada, é autor de vários livros.

Hugo Jesus

Co-criador e administrador do Central Comics desde 2001. É também legendador e paginador de banda desenhada, e ocasionalmente argumentista.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *