Curtas de Vila do Conde

Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Crítica – Homem-Aranha: Através do Aranhaverso (SEM SPOILERS)

Miles Morales (Shameik Moore), Gwen Stacy (Hailee Steinfeld), Peter B. Parker (Jake Johnson) e os restantes heróicos aracnídeos regressam para a maior aventura multiversal de sempre, através do Aranhaverso!

Homem-Aranha: Através do Aranhaverso

Passaram uns anos desde a sua primeira aventura e Miles tem crescido, como pessoa e como herói. No entanto, vilões andam a ser puxados para outros universos, ameaçando o balanço multiversal. Face a esta ameaça Miguel O’Hara (Oscar Isaac), o Homem-Aranha da Terra-928 cria uma força multiversal de Homens, Mulheres, Veículos e Animais-Aranha, com o propósito de salvar todos os universos desta iminente catástrofe.

Se “No Universo Aranha” foi confiante e irreverente com o seu uso do multiverso, e o que nos mostrou do mesmo, “Através do Aranhaverso” conseguiu a proeza de o ser ainda mais. Vemos centenas de “Aranhas”, bem como uma boa dose de outras personagens relativas às diversas encarnações do “Spidey” pelos anos fora. Continua assim a tradição de homenagear a longa história deste que é, não só um dos super-heróis mais conhecidos do mundo, mas também um dos maiores ícones da cultura pop e aquele que é considerado por muitos como o magnum opus de Lee e Ditko.

Homem-Aranha: Através Do Aranhaverso

É importante frisar a facilidade com que Lord, Miller e Callaham constroem a narrativa e o mundo deste filme com respeito e sem medos. Aceitam as tradições mas desafiam-nas quando necessário para criar um produto final mais coeso e visualmente fascinante.

De frisar a adaptação de Pavitr (Karan Soni), mais conhecido como “Spider-Man India”. Do original design excessivamente simples e, por conseguinte, derivativo, criaram uma versão do fato de Pavitr muito mais interessante e com mais personalidade.

E por falar em Pavitr, como sequela que se digne, o filme não perde a oportunidade para apresentar ainda mais cabeças de teia, como Hobie, ou Spider-Punk (Daniel Kaluuya), Ben Reilly, o Aranha Escarlate (Andy Samberg) e a Mulher-Aranha Jessica Drew (Issa Rae) entre muitos, MUITOS, outros!

Em termos gerais, e sem atacar spoilers, Através do Aranhaverso é isto. Um filme competente, o segundo capitulo da história deste Miles Morales, deste Homem-Aranha. Peca apenas por deixar o espectador a querer mais, natural dado ser o segundo filme numa trilogia, mas com isso em mente, consegue seguir, e bem, o exemplo de “O Império Contra-Ataca”.

Para todas as idades, mais um grande filme que lentamente nos assegura que esta pode bem vir a ser a melhor trilogia cinemática do Homem-Aranha.

Classificação: 9/10


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Verified by MonsterInsights