Ciclo de Cinema Francês em Lisboa!

12 de Julho a 10 de Outubro, no Espaço Nimas, em Lisboa

Leopardo Filmes irá organizar um extenso ciclo dedicado aos grandes realizadores do cinema francês dos anos 30, 40 e 50, aqueles que “alimentaram a geração da Nouvelle-Vague”, aqueles que abraçaram o cinema nas “suas expressões mais conscientes”, para usar uma expressão de Serge Daney, aqueles que “mudaram as formas” do cinema e por isso influenciaram todos os outros cineastas.

São 16 filmes, vários deles inéditos em sala em Portugal, 16 obras-primas, essenciais para a compreensão da história do cinema francês (diríamos mesmo que da história do cinema tout court), filmes que “mudaram a nossa vida e mudaram o cinema”, realizados por 10 dos maiores realizadores franceses entre 1936 e 1960, que agora vamos poder ver em versões digitais restauradas, legendadas em português.

DOIS HOMENS EM MANHATTAN (1959)

DOIS HOMENS EM MANHATTAN (1959)

Títulos a exibir — em cópias digitais restauradas:

De 12 de Julho a 1 de Agosto
DEUX HOMMES DANS MANHATTAN / DOIS HOMENS EM MANHATTAN (1959), de Jean- Pierre Melville
LES YEUX SANS VISAGE / OLHOS SEM ROSTO (1960), de Georges Franju
MADAME DE… (1953), de Max Ophüls
LE CRIME DE MONSIEUR LANGE / O CRIME DO SR.LANGE (1936), de Jean Renoir

De 2 a 22 de Agosto
LA FEMME DU BOULANGER (1938), de Marcel Pagnol
ELENA ET LES HOMMES / ELENA E OS HOMENS (1956), de Jean Renoir
ASCENSEUR POUR L’ÉCHAFAUD / FIM-DE-SEMANA NO ASCENSOR (1958), de Louis Malle
CASQUE D’OR / AQUELA LOURA (1952), de Jacques Becker

De 23 de Agosto a 12 de Setembro
TOUCHEZ PAS AU GRISBI / O ÚLTIMO GOLPE (1954), de Jacques Becker
MON PÈRE AVAIT RAISON (1936), de Sacha Guitry
LE TESTAMENT D’ORPHÉE / O TESTAMENTO DE ORFEU (1960), de Jean Cocteau
PICKPOCKET / O CARTEIRISTA (1959), de Robert Bresson

De 13 de Setembro a 3 de Outubro
LA FILLE DU PUISATIER (1940), de Marcel Pagnol
LA POISON (1951), de Sacha Guitry
FRENCH CANCAN (1954), de Jean Renoir
LE PLAISIR / O PRAZER (1952), de Max Ophüls

Sessão especial L’ATALANTE / O ATALANTE, de Jean Vigo (1934), 17 Setembro, 21h30

Mais informações em medeiafilmes.com

  Cinema: Crítica - Rastejantes (2019)

Tiago Ferreira

Estudante de Cinema e Teatro, Crítico de Cinema, Fotógrafo novato e Cosplayer.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *