BD: Análises Rápidas: “Thor: Vikings”, “Bouncer vol. 8 e 9: To Hell and Back” e mais…

O Central Comics pretende recuperar a categoria de “Críticas Rápidas” para pessoas (como nós) que têm pouco tempo para ler na Internet, mas, ao mesmo tempo, querem saber de opiniões sobre algumas das edições de BD que poderão adquirir. Neste regresso, falámos sobre “Thor: Vikings”, “Bouncer Vol. 8 e 9: To Hell and Back”, e ainda outro lançamento de Thor.

Thor: Vikings

Thor: VikingsFinalmente tive a oportunidade de ler uma história, que gostaria de ter feito há mais de 10 anos (foi originalmente publicado no selo MAX da Marvel, em 2003), e é caso para dizer “mais vale tarde do que nunca”. O enredo principal conta-se em poucas palavras. Um Dracar cheio de Vikings que tinham sido amaldiçoados pelo sábio de uma vila despedaçada, chega a Nova Iorque 1000 anos depois, e coloca a cidade que nunca morre num estado de completo caos. E só o deus do Trovão, com a ajuda de mais 4 elementos, incluindo do Doutor Estranho, tem a capacidade de os derrotar.
O selo MAX é uma linha editorial da Marvel Comics que foi criada a pensar num público adulto, onde os autores podem explorar as personagens Marvel sem (ou com poucos) entraves no que respeita a palavrões, sexo ou violência. E quem conhece o argumentista Garth Ennis percebe que ele é realmente bom quando tem essa liberdade. E é o que se passa em Thor: Vikings.
Meus amigos, que bomba que temos aqui. Até agora ainda não percebo como é que isto ainda não foi editado em Portugal. Senhores editores, do que estão à espera? Não esperem um argumento ultra rebuscado ou muito inteligente, mas caramba, que é divertido lá isso é. E a arte de Fabry (mais conhecido pelas capas do Preacher) é o casamento perfeito.
De notar que esta análise foi feita numa edição brasileira da Panini que nunca chegou a ser distribuída em Portugal.

Argumento: Garth Ennis
Arte: Glenn Fabry
Editor: Panini Brasil (Max Comics)
Argumento: 8,5
Arte: 8,5
Legendagem: 7
Encadernação: 9 (Formato Deluxe)
Veredito Final: 8,5

Bouncer Vol. 8 e 9: To Hell and Back

BOUNCER – TO HELL AND BACKConfesso que o género Western está longe dos meus favoritos no que a ficção diz respeito. Mas há poucas excepções, e uma delas é Bouncer de Jodorowsky e Boucq. Esta série franco-belga que estava a ser publicada pela ASA, foi agora lançada pela editora Arte de Autor que em boa hora o fez. Originalmente lançado em dois volumes (V8 “To Hell” e V9 “And Back”), teve cá a escolha acertada em ser compilado num só volume. Faz sentido, porque juntos fazem a história completa. A série é fortemente carregada com vingança e famílias disfuncionais e este livro é o espelho disso mesmo. O autor chileno mostra que gosta de escrever sobre estes temas e fá-lo bem. Por seu turno, Boucq mostra em todos os painéis o seu maravilhoso desenho com belos enquadramentos cinematográficos e as vibrantes cores que caracterizam esta colecção.
Temos ainda outro ponto positivo que é o facto de não precisarmos de ler os volumes anteriores para perceber completamente a história. Por isso, este não será um entrave para que novos leitores possam apreciar este tomo duplo deste anti-herói maneta.
Já neste ano de 2018 saíram mais dois volumes em França, e esperamos ser presenteados também por cá. Talvez por altura do AmadoraBD?

Argumento: Alejandro Jodorowsky
Arte: François Boucq
Editor: Arte de Autor
Argumento: 7
Arte: 9
Legendagem: 3
Encadernação: 9 (formato franco-belga)
Veredito Final: 8

E ainda:

Thor: Deus do Trovão – Os Últimos dias de Midgard

THOR: Os Últimos Dias de MidgardUm livro que cumpre o propósito de entreter, mas não vai muito mais além do que isso. O argumento não agarra, e, na arte, Esad Ribic já provou que sabe fazer bem melhor. Legendagem pobre e muitas gralhas no texto.

Editor: G.Floy Studio
Autores: Jason Aaron (arg.) Esad Ribic (arte) entre outros
Argumento: 6
Arte: 6,5
Legendagem: 5,5
Encadernação: 9
Veredito Final: 6,5

NOTA DO REVISOR: Os “Vereditos Finais” não são a média dos outros aspectos, até porque há outros que entram na equação e não são representados, e cada um tem um peso diferente.

  Batman: Maldito, de Brian Azzarello e Lee Bermejo

Hugo Jesus

Co-criador e administrador do Central Comics desde 2001. É também legendador e paginador de banda desenhada, e ocasionalmente argumentista.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *