Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Análise: Demon Slayer (a série de animé)

Com o aproximar da estreia do novo filme achámos por bem revisitar a primeira temporada de Demon Slayer e reavivar um pouco a memória.

Baseado na manga escrita e ilustrada por Koyoharu Gotouge, Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba segue a história do jovem Tanjiro Kamado que vive com a sua mãe e os seus cinco irmãos mais novos na montanha, a alguns quilómetros de distância da aldeia mais próxima. Com o avançar do inverno, e a necessidade de ganhar algum dinheiro, Tanjiro decide fazer uma última viagem para vender algum do seu carvão, vendo-se obrigado a ter de passar a noite fora de casa.

Tudo muda quando, ao regressar a casa na manhã seguinte, descobre o horrível cenário de destruição e morte causado por um demónio que devastou a sua família. Nezuko, uma das suas irmãs, é a única sobrevivente, que apesar de ainda se encontrar viva, começa agora ela própria a tornar-se um demónio.

Contudo, e para espanto de Tanjiro, Nezuko parece reter ainda alguma da sua consciência e emoções, pelo que a partir deste momento Tanjiro decide que fará tudo para devolver a humanidade à sua irmã.

Logo após estes acontecimentos os dois são interrompidos por Giyū Tomioka, um membro elite da organização de Demon Slayers, que após confronto direto com estes irmãos se apercebe da ligação especial entre os dois e decide apostar no potencial de Tanjiro. Encaminha-o assim para um instrutor da Demon Slayer Corps com o objetivo de o tornar um membro e assim encontrar uma cura para a sua irmã e a merecida vingança.

A restante ação do anime acompanha estas e tantas outras personagens neste novo mundo, em que humanos são tornados demónios sedentos de sangue e têm de ser exorcizados para o bem da restante população.

Demon Slayer é parecido a tantos outros shounen do género, mas ao que tem de similar tem também de diferente, a começar pelo protagonista. O que faz de Tanjiro diferente é a sua peculiar bondade e humanidade, mesmo para com os demónios, sendo capaz de ver para além da sua aparência e ver o humano que existe dentro de cada um deles. O que no fim o faz querer ainda mais encontrar quem está por detrás do ataque à sua família e da criação de todos estes demónios.

Com Tangiro vemos que as suas ações são o reflexo direto de querer fazer o bem pelos outros sem ganho pessoal. Um pouco diferente de outros protagonistas, cujos objetivos, apesar de terem um fundo altruísta, são na sua essência fruto do desejo individual de, ou se tornarem o Hokage, ou ser o rei dos piratas ou verem o seu sonho de se tornar um super-herói uma realidade.

São várias as personagens secundárias que se juntam a Tanjiro e Nezuko, como Zenitsu e Inosuke, fiéis companheiros de batalha, que funcionam em boa parte como comic relief da narrativa, enquanto outras personagens servem para expandir um pouco mais este mundo e as suas dinâmicas.

Estamos na presença de um anime de qualidade, não só pela sua história, que começa de forma simples e que rapidamente evolui para um mundo mais complexo e dinâmico, como pelas suas personagens, onde vemos retratados traços diversos da humanidade como a bondade, o respeito, sentimentos como o medo e a impotência, resultando num crescimento pessoal para cada uma delas.

Não podemos deixar de falar na excelente animação, com o estúdio Ufotable, conhecido pelas suas adaptações da série Fate/Zero, a dar o seu melhor, em particular nas cenas de batalha, com a mistura de estilos de animação que pouco se veem noutros animes. A banda sonora acompanha igualmente na perfeição a narrativa, em particular nas alturas de maior ação.

Para grande expectativa dos fãs, temos finalmente a estreia já amanhã, dia 10 de junho, de Demon Slayer O Filme – Comboio Infinito. Um dos filmes de animação japonesa de maior sucesso e mais aguardados dos últimos anos, e que só agora fica disponível para o público português.

Este filme continua a narrativa deixada pelo anime, tornando-o quase essencial para qualquer fã da série, mas mesmo para aqueles que não acompanharam o anime, o mundo e as personagens em que a ação decorre deverão ser relativamente fáceis de compreender, pelo que a experiência será de qualquer das maneiras proveitosa.

Infelizmente, a ausência deste anime em qualquer uma das plataformas de streaming como a Crunchyroll, Funimation, Hulu e a própria Netflix para o público português, dificulta o seu acesso para a maioria da população, a não ser que acedam via uma VPN ou por outras vias.

Demon Slayer é definitivamente uma das grandes jóias da animação japonesa dos últimos anos, e tem-se vindo a revelar um dos maiores sucessos de audiências.

Na minha opinião recebe um merecido 9 em 10.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *