Curtas de Vila do Conde

Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

XXI Troféus Central Comics – Os Vencedores

A cerimónia de entrega do XXI Troféus Central Comics decorreu este domingo, no MaiaBD, devolvendo a ocasião a eventos de grande dimensão e à presença do público. Os resultados foram anunciados por Hugo Jesus, administrador do Central Comics, que coordenou o prémio em que os fãs e profissionais da área determinam as obras e autores galardoados.

XXI Troféus Central Comics
Cartaz do XXI Troféus Central Comics, por Patrícia Costa

Agradecemos aos 515 votantes que participaram no TCC, apesar da curta margem para votação, e à organização do MaiaBD, pela oportunidade de apresentação e no apoio à produção dos troféus.

As melhores obras e autores de BD publicados em 2023, de acordo com a apuração pública, foram:

Melhor Filme de BD

Começando pelas categorias de afinidade à BD, os cinéfilos premiaram Homem-Aranha:  Através do AranhaVerso (Sony Pictures), figurando uma dose caótica de ‘Aranhas, sendo o runner-up Guardiães da Galáxia vol.3 (Marvel Studios).

Melhor Série de BD

Ainda na esfera do audiovisual, os telespectadores deram o troféu à série Loki T02 (Marvel Studios/Disney+), protagonizada por Tom Hiddleston e Owen Wilson, ficando como runner-up One Piece T01 (Netflix).

Melhor Videojogo

E os gamers portugueses galardoaram o videojogo Marvel’s Spider-Man 2 (Insomniac Games), com o nosso aranhiço favorito, seguido pelo runner-up One Piece Odyssey (Namco Bandai Games).

Melhor Colecção

Longe vão os tempos em que os leitores arriscavam começar uma colecção sem saber se a mesma teria conclusão editada. Na senda do novo paradigma editorial, que se preza por promover boas colecções no mercado, e também em parceria com jornais e outros circuitos comerciais, os leitores definiram como vencedora a colecção One Piece, de Eiichiro Oda, pela Devir Edições, numa grande aposta editorial. O runner-up é a Colecção Novelas Gráficas VI (Levoir/O Público).

Melhor Produção

Esta nova categoria, que procura distinguir a edição com maior requinte editorial na apresentação e acabamentos, o público premiou 1629 vol.1 – O Boticário do Diabo, pela Arte de Autor, com o runner-up a destacar O Grande Gatsby (A Seita).

Melhor Webcomic

Nesta categoria estreante, olhamos para o futuro e para as novas formas de criar e difundir BD; é de salientar que a novidade causou estranheza nos votantes, sendo das categorias que tiveram menos participação, o que é natural, à imagem dos primeiros antes em que introduzimos o prémio Melhor Obra Curta… Todavia, o vencedor é “Tágide”, de Yves Darbos, uma ‘curta incluída em BD Montijo: Iniciação à Arte Sequencial – Antologia I (C. M. de Montijo) e publicada online no blogue TagideBD, com o runner-up “BD Lino: Ano IV”, por Daniel Maia, Jorge Coelho e Paulo J. Mendes.

Melhor Obra Curta

Um dos prémios mais emblemáticos do TCC, que pela primeira vez (em 2006) conferiu a criadores de bandas desenhadas curtas o palco que as suas obras mereciam, premiou “Há quem queira que a Luz se apague”, no comic homónimo, por Mário Freitas (arg.) e Derradé (des.), com Beatriz Duarte (cor). O runner-up é “Zombies”, de Mário André, em Doce Êmese Canibal #4.

Melhor Publicação Independente

A força do segmento independente de um mercado reflete a saúde do sector e esta vertente tem crescido nos últimos anos. Mais cientes do esforço de autores indie, os leitores galardoaram Congo: Um Mundo Esquecido – Edição Definitiva, de Henrique Gandum & Duarte Gandum, pela chancela Mudnag, uma versão redux ou remasterizada do álbum original de 2019. O runner-up é Crónicas de Enerelis: Volume 04 – Cicatrizes (Maegis).

Melhor Publicação Infanto-Juvenil

Esta nova categoria dedicada aos leitores mais novos, galardoou a novela gráfica O Fantasma de Anya, de Vera Brosgol, pela Fábula (Penguin/Random House), também premiada em 2012 pelos Prémios Eisner (Melhor Publicação para Jovens Adultos) e Prémios Harvey (Melhor Publicação Gráfica para Jovens Leitores), ficando em runner-up o álbum Turma da Mónica: Laços (A Seita).

Melhor Publicação Manga

Nesta categoria estreante, a popularidade das edições asiáticas lutaram na preferência do público. O primeiro prémio manga foi para Vagueações de Emanon, de Shinji Kaijo (arg.) e Kenji Tsuruta (des.), o 2º volume desta colecção publicada pela Sendai Editora, com Chainsaw Man vol.1 – O Cão e a MotoSerra (Devir) como runner-up.

Melhor Publicação Humor

A categoria Humor foi reformulada, considerando doravante também obras de teor humorístico em narrativa continuada e o primeiro vencedor determinado pelo público é Porra… Voltei!, de Álvaro Santos, pela sua Insónia Edições, antes também premiado no 2º Vinheta d’Ouro  e 5º Prémio BD como Melhor Obra de Humor de BD. Destacou-se como runner-up Crónicas de Lisboa (Asa Edições).

Melhor Publicação Clássica

A melhor obra clássica distinguiu Lendas Japonesas, de Wenceslau de Moraes (1854-1929) (arg.) e mestre José Ruy (1930-2022) (des.), pela Polvo, que publica várias lendas nipónicas adaptadas em BD, editadas originalmente na revista O Papagaio, em 1949, numa última celebração do talento do saudoso José Ruy. O runner-up foi One Piece vol.1 – Alvorada da Aventura (Devir).

Melhor Desenho Estrangeiro

O público determinou como vencedor o espanhol Juanjo Guarnido, artista de Blacksad vol.7 – Então, tudo cai: Segunda Parte (Ala dos Livros), que conclui esta primeira aventura do detective felino dividida em dois tomos. O runner-up é George Bess, por Frankenstein (A Seita).

Melhor Argumento Estrangeiro

Os leitores definiram como vencedor o indiano Ram V, escritor de As Muitas Mortes de Laila Starr (A Seita), que já havia vencido o Prémio Harvey ‘2022 para Best Book of the Year e Ignatz Awards ‘2022 para Best Outstanding Series, e também o 5º Prémio BD para Melhor Obra Estrangeira, sendo runner-up Keum Suk Gendry-Kim, por A Espera (Levoir).

Melhor Publicação Estrangeira

A melhor obra de banda desenhada estrangeira consagrou O Grande Gatsby: A Novela Gráfica Definitiva, de Ted Adams (arg.) e Jorge Coelho (des.), adaptando F. Scott Fitzgerald, de A Seita/ComicHeart, uma das transposições deste clássico da literatura americana para novela gráfica, que fora premiada pelo Vinheta d’Ouro  2023 como Melhor Ilustração de Autor Português e pelo 5º Prémio BD como Melhor Ilustração em Obra Estrangeira. É seguido pelo runner-up As Muitas Mortes de Laila Starr (G.Floy).

 

Melhor Autor Internacional

Nesta categoria rebaptizada, a novela gráfica O Grande Gatsby biza com a distinção do artista Jorge Coelho pela versão original, F. Scott Fitzgerald’s The Great Gatsby: The Essential Graphic Novel (Cloven Press). O runner-up foi Daniel Henriques, por Ronin Book II.

Melhor Desenho Português

Chegando às principais categorias do TCC, o público premiou a autora Rita Alfaiate, por Neon, da editora Escorpião Azul, o terceiro álbum da artista e o primeiro colorido. Acompanha-a Luís Louro, por O Corvo VI – O Silêncio dos Indecentes, como runner-up.

Melhor Argumento Português

O escritor nacional favorito dos leitores foi Carlos Silva, por Umbigo do Mundo vol.2 – Regresso a Senabria, a partir de história por Penim Loureiro, pelas editoras A Seita/ComicHeart. Esta é a terceira incursão em BD do argumentista, que já havia sido premiado no TCC por Rafael Bordalo Pinheiro: Uma Vida em Desenhos, em Melhor Publicação Independente, e no Geek d’Ouro 2021, por Umbigo do Mundo vol.1 – Alma Mãe, como Melhor Álbum Nacional. O runner-up foi Luís Louro, por O Corvo VI – O Silêncio dos Indecentes.

Melhor Publicação Portuguesa

E por fim, na principal categoria, foi galardoado O Corvo VI – O Silêncio dos Indecentes, de Luís Louro, pela Ala dos Livros, numa distinção que ajuda a celebrar o 30º aniversário da personagem, que é justamente tido como o herói mais popular da banda desenhada portuguesa. O runner-up foi Umbigo do Mundo vol.2 – Regresso a Senabria (A Seita/ComicHeart).

Troféu Especial ‘24

Este ano, retomamos de novo esta categoria do Troféus Central Comics em que celebramos uma personalidade marcante ou projecto de relevo do sector, cujas acções engrandeçam a banda desenhada portuguesa. Recordo que, no passado, foram distinguidos as editoras Bizâncio e Devir (2002), Geraldes Lino (2003), Eduardo Teixeira Coelho (2005), Paulo Monteiro (2007), Manuel Caldas (2008), Dinis Machado (2009), Jorge Magalhães (2010), José de Matos-Cruz (2011), Fernando Relvas (2012), Franklim Ferreira da Silva (2013) e, reintegrando o prémio, com o autor basco Asisko (2023).

Em 2024, o Troféu Especial do Central Comics é conferido a Roberto Macedo-Alves, proprietário da Livraria Sétima Dimensão, no Funchal, que inaugurou em 2004, a única especializada em banda desenhada na região. Este espaço tornou-se um ponto de encontro para entusiastas de BD e para jovens interessados na criação e no estudo dos recursos narrativos da arte sequencial.

Em 2005, Roberto organizou os primeiros eventos “12 horas de Banda Desenhada”, preparando o Funchal para participar no evento internacional “24 Hour Comics Day”, em que os participantes criam uma BD de 24 páginas em 24 horas consecutivas; o Funchal foi a primeira cidade portuguesa a participar na iniciativa, e continua a fazê-lo anualmente, com participação entre 25 e 55 pessoas.

Além do seu trabalho criativo, Roberto é defensor incansável da BD como ferramenta educativa. Desde 2003, já realizou mais de cem oficinas e de conferências, e criou o Curso Livre de BD no Conservatório – Escola Profissional das Artes da Madeira.

Desde 2008, escreve quinzenalmente sobre BD no Diário de Notícias da Madeira, destacando eventos, lançamentos recentes e o trabalho de autores e editoras nacionais.

A Sétima Dimensão também atua como editora, promovendo e divulgando a história e cultura da Madeira através da banda desenhada, ajudando a preservar a memória do arquipélago. Entre outras edições, destaca-se: António Aragão – Os Olhos que Escutam o Mundo, uma biografia em celebração do centenário do dramaturgo; O Teatro: Lugar de(entre) Mundos, comemorando os 135 anos do Teatro Municipal Baltazar Dias; Da Madeira para Hawaii, que utiliza Realidade Aumentada para complementar a narrativa de BD e que apresenta episódios das migrações dos madeirenses para o Hawai entre 1879 e 1888; ou ainda, a trilogia As Fantásticas Histórias da Madeira, em que aborda três aspetos distintos do património histórico madeirense.

Assim, Roberto Macedo-Alves tem promovido a banda desenhada na Região Autónoma da Madeira e promovido a Região Autónoma da Madeira através da BD.

Roberto Macedo Alves
Roberto Macedo Alves

A Gala:

XXI Troféus Central Comics – Resultados Totais

Melhor Filme de BD

Homem-Aranha: Através do Aranhaverso
Homem-Aranha: Através do Aranhaverso (Sony Pictures) – 34,1%
Guardiões da Galáxia: Volume 3 (Marvel Studios) – 24,4%
Nimona (Netflix) – 16,1%
O Assassino (Netflix) – 13,7%
Tartarugas Ninja: Caos Mutante (Nickelodeon Studios) – 6,3%
Extraction 2 (Netflix) – 5,4%

Melhor Série de BD


Loki T02 (Marvel Studios) – 28,2%
One Piece T01 (Netflix) – 22,9%
Invincible T02 – Parte 1 (Amazon) – 17,0%
Scott Pilgrim Dá o Salto T01 (Netflix) – 12,2%
Geração V (Amazon) – 11,2%
Yu Yu Hakusho (Netflix) – 8,5%

Melhor Videojogo

Marvel's Spider-Man 2
Marvel’s Spider-Man 2 (Insomniac Games) – 47,6%
One Piece Odyssey (Namco Bandai Games) – 17,9%
Naruto x Boruto: Ultimate Ninja Storm Connections (CyberConnect2) – 12,4%
Justice League: Cosmic Chaos (PHL Collective) – 9,0%
The Smurfs 2 – The Prisoner of the Green Stone (Osome Studios) – 8,3%
Nickelodeon All-Star Brawl 2 (Game Mill Entertainment) – 4,8%

Melhor Colecção

One Piece Vol. 1: Romance Dawn – A Alvorada da Aventura
One Piece (Devir) 27,3%
Colecção Novela Gráfica (Levoir(Público) 24,6%
O Mercenário (Ala dos Livros) 18,3%
Undertaker (Ala dos Livros) 13,9%
Colecção Clássica Marvel (Atlântico Press) 11,4%
Alix Senator (Gradiva) 4,5%

Melhor Produção

1629 O Boticário do Diabo … ou a apavorante história dos náufragos de Jakarta
1629 vol.1 – O Boticário do Diabo (Arte de Autor) – 28,6%
O Grande Gatsby: A Novela Gráfica Definitiva (A Seita) – 19,0%
O Mercenário vol.11 – A Queda (Ala dos Livros) – 15,9%
Frankenstein (A Seita) 14,3%
As Joias de Castafiore: Versão da Revista Tintim (Asa) – 12,7%
Fukushima – Crónica de um Desastre sem Fim (Gradiva) – 9,5%

Melhor Webcomic


“BD Montijo: A Tágide” – Yves Darbos (Tagidebd.blogspot/Facebook) – 28,9%
“BD Lino: Ano IV” – Daniel Maia, Paulo J. Mendes e Jorge Coelho (BDLino.blogspot/BandasDesenhadas) – 28,4%
“FCP-BD: 2022/2023” – Daniel Maia e Susana Resende (FCP.pt) – 17,4%
“Moura na Cais: No Fundo, a Luz” – Pedro Moura e Marta Teives
(BandasDesenhadas/Facebook) – 11,0%
“Moura na Cais: Mais vale só, do que ½ Acompanhado” – Pedro Moura e Daniel Silvestre (BandasDesenhadas/Facebook) – 7,5%
“Moura na Cais: A Natureza dos Problemas” – Pedro Moura e Gonçalo Santos (BandasDesenhadas/Facebook) – 7,0%

Melhor Obra Curta

Há quem Queira que a Luz se Apague
“Há quem Queira que a Luz se Apague” – Mário Freitas, Derradé, Beatriz Duarte
(Há quem Queira que a Luz se Apague) – 27,4%
“Zombies” – Mário André (Doce Êmese Canibal #4) – 19,3%
“As Filhas da Constelação” – Sérgio Santos (AS-1000) – 17,0%
“Longa Vida” – Daniel Maia (Outras Bandas #9) – 16,5%
“Luar Fatal” – Henrique Gandum (Outras Bandas #9) – 11,5%
“A Câmara” – Yves Darbos (Outras Bandas #9) – 8,3%

Melhor Publicação Independente

CONGO: Um Mundo Esquecido - Edição Definitiva
Congo: Um Mundo Esquecido Volume 1 – Edição Definitiva (Mudnag) – 25,3%
Crónicas de Enerelis: Volume 04 – Cicatrizes (Maegis) – 23,9%
7 Senhoras (ed. autor) – 16,3%
Outras Bandas #9 (Tágide) – 13,2%
Holocausto de Merda (Chili com Carne/Olho Do Cu Comics) – 11,5%
Cthulhu Sadino (Câmara Municipal de Setúbal/Montesinos) – 9,8%

Melhor Publicação Infanto-Juvenil

O Fantasma de Anya, de Vera Brosgol
O Fantasma de Anya (Fábula) – 29,0%
Turma da Mónica: Laços (A Seita) – 24,8%
Gravity Falls: Novela Gráfica Vol.4 (Dom Quixote) – 20,8%
Homem-Cão vol.10 – A Mãe dos Vendavais (Marcador) – 9,8%
As Aventuras do Super Batata vol.1 – A Origem do Super Batata (Planeta Jr.) – 9,2%
Coelho vs Macaco vol. 1 (Porto Editora) – 6,4%

Melhor Publicação Manga

Vagueações de Emanon
Vagueações de Emanon (Sendai) – 27,9%
Chainsaw Man vol.1 – O Cão e a Motoserra (Devir) – 23,3%
A Raposa e o Pequeno Tanuki vol.5 (Midori) – 16,9%
Solo Leveling vol.3 (Presença) – 14,5%
Demon Slayer vol.10 – Humanos e Demónios (Devir) – 9,3%
Jujutsu Kaisen vol.0 – Escuridão Ofuscante (Devir) – 8,1%

Melhor Publicação Humor

Capa de Porra... Voltei!
Porra… Voltei! (Insónia) – 23,1%
Crónicas de Lisboa (Asa) – 20,8%
Burpszila – Isto está Mau! (Escorpião Azul) – 18,1%
Astérix, o Gaulês vol.40 – O Lírio Branco (Asa) – 17,6%
As Novas Aventuras de Lapinot – Por Tutatis (Ala dos Livros) – 13,9%
Cartoons do Ano 2022 (Documenta) – 6,5%

Melhor Publicação Clássica

Lendas Japonesas
Lendas Japonesas (Polvo) – 25,8%
One Piece vol.1 – Alvorada da Aventura (Devir) – 21,0%
João Abel Manta: Cartoons 1969-1992 (Tinta da China) – 15,9%
Tomie vol.1 (Devir) – 15,5%
Bubas – Addicted to Love (Polvo) – 13,6%
Nestor Burma vol.4 – Boulevard… Ossada (Gradiva) – 8,2%

Melhor Desenho Estrangeiro

Blacksad Vol. 7 - Então tudo cai (Segunda parte)
Juanjo Guarnido (Blacksad vol.7 – Então, tudo Cai: Segunda Parte) – 28,0%
George Bess (Frankenstein) – 22,7%
Jack Kirby (Quarteto Fantástico vol.12 – Este Homem… Este Monstro!) – 14,8%
Vicente Segrelles (O Mercenário vol.11 – A Queda) – 14,8%
Thimothée Montaigne (1629 vol.1 – O Boticário do Diabo) – 10,1%
Greg Ruth (Meadowlark) – 9,6%

Melhor Argumento Estrangeiro

As Muitas Mortes de Laila Starr
Ram V (As Muitas Mortes de Laila Starr) – 27,9%
Keum Suk Gendry-Kim (A Espera) – 16,4%
Zidrou (Lydie) – 15,8%
Émile Bravo (Spirou – A Esperança nunca Morre… vol.2) – 14,7%
Xavier Dorison (Undertaker vol.6 – Salvage) – 13,7%
Taiyo Matsumoto (Sunny vol.1) – 11,5%

Melhor Publicação Estrangeira

O Grande Gatsby
O Grande Gatsby: A Novela Gráfica Definitiva (A Seita/ComicHeart) – 24,1%
As Muitas Mortes de Laila Starr (G.Floy) – 22,2%
Blacksad vol.7 – Então, tudo Cai: Segunda Parte (Ala dos Livros) – 19,7%
Spirou – A Esperança nunca Morre… vol.2 (Asa) – 13,8%
1629 vol.1 – O Boticário do Diabo (Arte de Autor) – 10,8%
Undertaker vol.6 – Salvage (Ala dos Livros) – 9,4%

Melhor Autor Internacional

The Great Gatsby
Jorge Coelho (The Great Gatsby: The Essential Graphic Novel) – 37,6%
Daniel Henriques (Ronin Book II #2-6) – 19,3%
Filipe Andrade (Rare Flavours #1-3) – 16,2%
André Lima Araújo (Phenomena vol.1 – The City of Golden Eyes) – 13,4%
Joana Lafuente (Earthdivers vol.1: Kill Columbus) – 7,0%
Ricardo Cabral (Wiper) – 6,5%

Melhor Desenho Português

Neon
Rita Alfaiate (Neon) – 23,3%
Luís Louro (O Corvo VI – O Silêncio dos Indecentes) – 21,1%
Jorge Coelho (O Grande Gatsby: A Novela Gráfica Definitiva) – 17,6%
André Caetano (Volta vol.2 – O Despertar dos Gigantes de Gelo) – 15,0%
José Ruy (Lendas Japonesas) – 11,6%
Filipe Andrade (As Muitas Mortes de Laila Starr) – 11,4%

Melhor Argumento Português

Umbigo do Mundo 2: Regresso a Senabria
Carlos Silva (Umbigo do Mundo 2 – Regresso a Senabria) – 28,3%
Luís Louro (O Corvo VI – O Silêncio dos Indecentes) – 24,2%
Rita Alfaiate (Neon) – 18,5%
Patrícia Costa (Crónicas de Enerelis: Volume 05 – Ilusões) – 13,0%
Joana Mosi (O Mangusto) – 8,0%
Pedro Moura (Como Flutuam as Pedras) – 8,0%

Melhor Publicação Portuguesa

O Corvo VI - O silêncio dos indecentes
O Corvo VI – O Silêncio dos Indecentes (Ala dos Livros) – 25,8%
Neon (Escorpião Azul) – 23,5%
Umbigo do Mundo 2 – Regresso a Senabria (A Seita/ComicHeart) – 22,1%
A Passagem Impossível (Ala dos Livros) – 16,1%
O Mangusto (A Seita/ComicHeart) – 6,6%
E Agora? (Iguana) – 5,9%

O Troféus Central Comics regressa em 2025. Até lá, adiantem as leituras para poderem votar!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Verified by MonsterInsights