Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Universal Pictures decide lançar os seus filmes na televisão

Com o encerramento de salas de cinema na América do Norte, na Europa e em outras zonas do globo, avança a publicação Deadline que a Universal Pictures decidiu disponibilizar os seus filmes mais recentes nas soluções Video On Demand (VOD) para que assim os espectadores possam ver os filmes em casa.

Pegue nas pipocas, pois a partir da próxima sexta-feira serão disponibilizados filmes como O Homem Invisível, a comédia romântica Emma e The Hunt.  O filme de animação Trolls: Tour Mundial, previsto estrear nos cinemas portugueses a 23 de Abril, será lançado a 10 de Abril também nesta solução de VOD.

O aluguer por 48 horas custará 19,99 doláres na América do Norte. É desconhecido se algum serviço disponibilizará os filmes legalmente em Portugal. Contudo, a vontade da direcção da Universal Pictures passa por disponibilizar os seus filmes nos países onde estariam em exibição e onde os cinemas estão encerrados segundo as restrições impostas pelo COVID-19.

Por causa do COVID-19, a Universal Pictures optou por adiar a estreia cinematográfica de Velocidade Furiosa 9 para Abril de 2021. Mas, agora, querem evitar adiar a estreia dos filmes oferecendo outras opções aos espectadores. O objectivo dos estúdios Universal passa por disponibilizar os seus principais filmes para os espectadores e avisam que a realidade mundial vai definir a estratégia de lançamento dos seus filmes.

A Universal Pictures mantém a vontade de estrear nos cinemas chineses As Aventuras de Dr. Dolittle, aguardando para isso o regresso da normalidade ao território chinês.

Esta opção da Universal Pictures é uma decisão sem precedentes, uma vez que os exibidores norte-americanos sempre exigiram um período exclusivo para que os filmes fossem projectados nos cinemas e só passado algumas semanas chegassem às televisões. Exemplo mais recente foi o imenso braço de ferro para que os filmes produzidos e distribuídos pela Netflix estreassem nos cinemas e só três meses depois chegassem à plataforma de distribuição de conteúdos.

Depois de colocadas em prática medidas preventivas nos cinemas portugueses, hoje os principais exibidores nacionais decidiram encerrar as suas salas de cinema por tempo indeterminado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *