Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

“O Incal” a caminho dos cinemas

O grupo HUMANOIDS, representado por Les Humanoïdes Associés e La Boîte à Bulles, assim como a revista Métal Hurlant , levanta o véu sobre um grande projeto: o best-seller mundial, O Incal, será adaptado pela primeira vez para o ecrã: uma longa-metragem do argumentista, realizador e actor Taika Waititi.


O Vencedor do Oscar® por Jojo Rabbit, o próprio Waititi escreve o argumento do filme com os cúmplices Jemaine Clement e Peter Warren. Este é o ponto de partida para muitas incursões planeadas da HUMANOIDS na produção para cinema e televisão.

Os filmes e bandas desenhadas de Alejandro Jodorowsky influenciaram-me e a tantos outros durante muito tempo. Fiquei surpreso com a oportunidade de dar vida aos seus personagens icónicos e sou grato a Alejandro, Fabrice [Giger] e todos na HUMANOIDS por depositarem confiança em mim“,

disse Waititi.

Taika Waititi

Criado pelo cineasta e argumentista franco-chileno Alejandro Jodorowsky e pelo artista francês Mœbius (1938-2012) no início dos anos 1980, O Incal é considerado uma obra-prima da banda desenhada. É também o recordista mundial de vendas no género de ficção científica. Esta história é a base do Jodoverse, que engloba bandas desenhadas de sucesso como La Caste des Méta-Barons ou Megalex . Um novo álbum do Jodoverse foi lançado internacionalmente a 17 de novembro de 2021:Kill Tête-de-Chien .

Alejandro Jodorowsky

O Incal é uma ópera espacial mística cujo herói, um detestável investigador privado chamado John Difool, acidentalmente descobre um artefato esotérico conhecido como Incal. O objeto de grande poder é cobiçado por muitas facções por toda a galáxia. Acompanhado por uma equipa heterogênea, mas fabulosa, John Difool relutantemente embarca na improvável missão de salvar o universo. A sua saga torna-se numa jornada espiritual questionando a dualidade de vida e morte e o significado da existência.

Para Fabrice Giger, director da HUMANOIDS,

inicialmente era sobre as aventuras de um homem normal chamado John Difool, depois tornou-se em algo bem diferente – nós o chamávamos de “O Incal”- algo que transformava tudo que tocava: os seus criadores, os designers que passou a fazer parte da jornada do Difool, a sua editora Les Humanoïdes Associés e eu, inúmeros leitores, escritores e realizadores de todo o mundo, e em breve, estou convencido, o próprio grande Taika Waititi e todos aqueles que ele inspira” .

HUMANOIDS e Jodorowsky queriam encontrar o cineasta ideal que desse a O Incal o tratamento audiovisual merecido, abrindo as portas para o ecrã e para outros títulos excepcionais da vasta Jodoverse. “Quando Fabrice Giger apresentou-me o trabalho de Taika Waititi, parecia óbvio que era a pessoa certa. Tenho total confiança na criatividade de Taika para dar a O Incal uma versão surpreendente, tanto íntima quanto cósmica ”, disse Jodorowsky, 92, entusiasmado na sua casa em Paris.

2 thoughts on ““O Incal” a caminho dos cinemas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.