Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Jogos: Wife Quest – Análise

Wife Quest chega para provar que às vezes é o príncipe que precisa de ser salvo. Será que o faz bem?

Wife Quest
Se há algo que a Eastasiasoft lança todos os anos são jogos com um grau de malandragem mais elevado, onde existe sempre meninas em trajes menores, ou, algo similar. No entanto, esses jogos costumam estar associados a quebra-cabeças ou a aspetos mais árcade. Neste caso, Wife Quest acaba por inovar de certa forma, já que estamos perante um metroidvania e, ao mesmo tempo, um jogo de plataformas, que acaba por inserir essa temática durante o jogo e a justifica de forma a quem seja impossível censurar o jogo de alguma forma.

Nesta aventura, o nosso marido foi raptado por uma bruxa que quer casar com ele e, para nos impedir de o salvar, envia uma data de raparigas-monstro bem-parecidas para nos travar. É assim que começa a nossa aventura, onde avançamos e exploramos várias áreas, para encontrar novas habilidades e conseguirmos salvar a nossa cara-metade. Tudo isto num estilo 16-bit bastante pormenorizado e que irá fazer as delícias de todos os jogadores que se queiram envolver nesta trama que consegue chegar a alguns níveis de perversão, mesmo que seja bastante light.

Wife Quest

Em termos de jogabilidade acaba por ser um metroidvania bastante comum, já que apenas temos que viajar por todas as áreas, à procura de segredos e combater inimigos e chefes para ganharmos habilidades. Mas, aqui é que está o ponto-chave do jogo, a “morte” (porque na realidade, só lhes tiramos o espírito tarado que têm dentro deles) dos inimigos é algo…peculiar. Primeiro combatemos e depois acabamos sempre por fazer uma espécie de exorcismo. Digo isto assim porque é tudo menos normal. Já que envolve desde agarrar o pescoço a saltar nas costas dos inimigos. É um vale-tudo neste jogo para salvar o nosso príncipe encantado.

Wife Quest

Por fim, gostava apenas de dizer que se torna um jogo simples e bastante curto para a maioria dos metroidvania, já que tem apenas cerca de 10 horas de jogabilidade. No entanto, isto não quer dizer que não possa figurar nos lugares cimeiros com os reis do género, especialmente pela forma como aborda as mecânicas que já todos conhecemos.

Resta concluir que, Wife Quest foi uma bela surpresa e é um jogo que estando disponível a um preço baixo, poderá ser uma boa ideia experimentar esta aventura um quanto tanto diferente.

Nota Final: 8/10

Wife Quest está disponível para Nintendo Switch, Xbox Series X, Xbox One, PlayStation 4, PlayStation 5 e Microsoft Windows

Desenvolvedor: Pippin Games
Editora: EastAsiaSoft

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.