Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Jogos: Super Robot Wars 30 – Análise

Super Robot Wars 30

Super Robot Wars regressa para celebrar os 30 anos da série e com ainda mais batalhas entre franquias de mechas, mas, será que há motivos de celebração?

Vou afirmar algo que é capaz de deixar o leitor um pouco baralhado: a verdade é que não sou o maior fã de mechas que existe. Gosto de algumas séries, mas, as que me puxaram mais e que acabam por envolver mechas de alguma forma é Neon Genesis Evangelion e, num registo um pouco diferente, Samurai Flamenco (uma pérola escondida nos milhares de animes que existem por aí), sem contar com a série Macross que me puxou mais pelo lado musical da coisa. No entanto, considerei a premissa de Super Robot Wars bastante interessante, pelo simples facto de juntar várias franquias com robôs conhecidas para lutar contra inimigos que têm, aparentemente, em comum.

Super Robot Wars 30

Se formos a ver termos de jogabilidade, trata-se de um RPG tático em que estamos num mapa fechado com aliados e inimigos. Alternando por turnos vamos escolhendo o movimento que vamos fazer e os ataques que iremos fazer para vencer as nossas batalhas e avançar na história, ou seja, um RPG tático tradicional que contém mechas para tudo o que é lado, às vezes com ataques ridículos e sequências animadas que deixam o jogador de boca aberta e empolgado para jogar mais um pouco desta aventura. No entanto, se pensam que não é necessário pensar um pouco antes de atacarmos em massa o nosso inimigo, estão bastante errados. Por vezes, chega até a ser necessário fazer alguns sacrifícios táticos para conseguirmos vencer a nossa batalha, mas, por norma os nossos companheiros não morrem em vão.

A parte mais aborrecida do jogo, acaba por ser o momento em que temos que utilizar recursos ganhos em batalha para evoluir tanto os nossos pilotos, como os nossos robôs. Se é necessário? Definitivamente! Porém, ficamos de vez enquanto a pensar demasiado na situação depois da batalha, ou, escolhemos alguns robôs e pilotos que gostamos mais ou conhecemos melhor e estes acabam por ficar mais fortes do que os outros, o que poderá colocar o jogador em alguns sarilhos por vezes. Penso que, se a evolução fosse feita de forma igual para todos os robôs em campo, de certa maneira poderia colocar o nível de dificuldade mais fácil, mas ao mesmo tempo, acabaria por ser mais justo para os todos. De certa maneira, podemos dizer que é tirar uma vertente tática, que poderia não ser assim tão tática.

Super Robot Wars 30

Graficamente, é um jogo que apresenta muito detalhes em anime, como seria de esperar. Acaba por convencer os fãs das franquias pelos detalhes que colocam nas personagens e nos mechas, onde destaco franquias como Mobile Suit Gundam, Code Geass e SSSS.GRIDMAN. Torna-se até engraçado conhecer novas franquias desta forma e oferece outro prazer ao jogo, o facto de ser praticamente todo animado desta forma.

Resta concluir que, Super Robot Wars 30 é uma verdadeira celebração, onde acabam por faltar algumas franquias reconhecíveis, mas que, no final do dia, tem uma história e um combate fantástico que deixará tanto fãs, como novos jogadores a desejar por mais.

Nota Final: 7/10

Super Robot Wars 30 está disponível para PC, PlayStation 4 e Nintendo Switch

Desenvolvedor: B.B.STUDIO CO.,LTD.

Editora: BANDAI NAMCO Entertainment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.