Jogos: Análise – Heroes of Hammerwatch – Ultimate Edition

Os aventureiros que se preparem, porque Heroes of Hammerwatch – Ultimate Edition chegou este mês à Nintendo Switch e a Xbox One, mas só os mais persistentes é que irão conseguir sobreviver este grande rogue-lite.

Com um visual gráfico clássico pixalizado, em Heroes of Hammerwatch, podemos escolher uma das várias classes de personagem, desde um guerreiro com espada, a um feiticeiro com poderes especiais, tendo nesta Ultimate Edition acesso imediato a um caçador de bruxas, com as suas habilidades especiais.

Uma vez escolhido, irão seguir para a cidade principal do jogo, uma espécie de lobby onde poderão encontrar todo o tipo de NPCs dispostos a ajudar na vossa aventura, a um custo claro. Também é daqui que irão aceder aos locais que irão explorar vezes sem conta, combatendo uma enorme diversidade de inimigos, desde insectos a homens rocha, coleccionando todo o tipo de loot, como dinheiro, saúde e, com alguma sorte, itens que poderão dar uma vantagem nos muitos combates que se irão encontrar. No entanto, ao morrerem, perdem quase tudo que coleccionaram até aquele momento, caso não voltem vivos à cidade, onde poderão trocar o vosso dinheiro por uma subida de habilidades mais permanente, ou até comprarem um pequeno parceiro que vos irá acompanhar e ajudar.

Este processo repetitivo faz parte do charme de Heroes of Hammerwatch, que neste Ultimate Edition inclui três DLCs, Pyramid of ProphecyWitch Hunter e Moon Temple, que trazem ainda mais conteúdo a um jogo já enorme, onde a história principal está envolto de intriga, enquanto tentam libertar a cidade do dragão maquiavélico Thundersnow.

Jogar Heroes of Hammerwatch não é algo directo, exigindo tempo e paciência para explorar, inicialmente, os diversos locais da cidade e perceber quem faz o quê e onde estão, poupando toda uma dor de cabeça mais tarde quando quisermos gastar os nossos cobres. Contado também está a revisita frequente aos vários locais fora da cidade, onde a sobrevivência é a grande prioridade, enquanto combatemos e coleccionamos itens, subindo de nível sempre que atingíamos um objectivo. Não é fácil e poderá ser demoroso, mas a recompensa em forma de armas or armaduras, que facilita pouco-a-pouco cada revisita a um local de combate, vale muito a pena.

A complexidade aparente do jogo poderá assustar aqueles pouco familiarizados com o género de jogo, mas dando uma oportunidade, poderão descobrir um mundo repleto de aventura, com o bónus de não terem que o fazer sozinho, estando disponível um modo multiplayer, onde poderão jogar com amigos.

O valor de Heroes of Hammerwatch – Ultimate Edition é virualmente infinito, com tantos tipos de personagem disponíveis e prontas a serem desbloqueadas, os mapas da vossa jornada a serem diferentes sempre que regressam e a chance de poder apanhar algumas coisas realmente especiais pelo meio, faz com que as longas sessões de jogo valham a pena, onde o jogador mais casual poderá não tirar tanto proveito. Para os restantes, têm aqui um compromisso de longa data que com certeza será gratificante; ainda mais quando terminarem o jogo na sua versão normal e decidem recomeçar no modo New Game+, onde serão imparáveis!

Nota Final: 8/10

Heroes of Hammerwatch – Ultimate Edition está disponível para Nintendo Switch e Xbox One (versão testada).

 

Ricardo Du Toit

Fã irrepreensível de cinema de todos os géneros, mas sobretudo terror. Também adora queimar borracha em jogos de carros.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *