Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Análise jogos: Zombie Cure Lab

Outro apocalipse zombie? Sim, mas desta vez, o objetivo é curar os zombies! Zombie Cure Lab: um novo base builder com grande potencial.

Zombie Cure Lab

Outro apocalipse zombie? Sim, mas desta vez, o objetivo é curar os zombies! Zombie Cure Lab: um novo base builder com grande potencial.

Zombie Cure Lab é um base builder com um estilo muito ‘cartoony’ adequado para todas as idades.

No jogo, assumimos o controlo de um grupo de cientistas sobreviventes ao apocalipse zombie que dizimou a humanidade. Algures no Canadá, temos de construir uma base suficientemente robusta para resistir às sucessivas vagas noturnas de zombies, enquanto montamos a infraestrutura necessária para os curar e devolver-lhes a forma humana.

Zombie Cure Lab foi desenvolvido pela Thera Bytes e lançado pela Aerosoft a 7 de dezembro de 2022.

Zombie Cure Lab

O Central Comics teve o privilégio de experimentar pela primeira vez Zombie Cure Lab há já cerca de 5 meses, durante o Steam Next Fest. Na altura achámos por bem não publicar logo uma análise ou antevisão pelo facto de o jogo ainda se encontrar numa fase muito embrionária e ser pouco mais do que uma demonstração de conceito. Isto foi ainda mais confirmado quando os criadores do jogo decidiram adiar o seu lançamento por tempo imprevisto, após falharem alguns prazos definidos no roadmap para o jogo. É com grande alegria que voltámos a experimentar o jogo e vemos que foram feitos grandes progressos… mas embora já seja um jogo ‘jogável’, ainda não chega.

Zombie Cure Lab apresenta-nos um conceito algo original. Não me refiro obviamente ao apocalipse zombie nem ao género base building (nem mesmo à combinação entre ambos). Refiro-me ao facto de que não temos de matar ninguém nem de recorrer à violência, mas sim montarmos um sistema e uma infraestrutura que nos permitam curar os zombies. Este conceito abre muitas portas e tem um grande potencial de ser explorado, mas Zombie Cure Lab, na minha humilde opinião, ainda tem de puxar muito pelos miolos, perdoem-me a expressão, para me convencer totalmente.

O estilo do jogo é adorável, alegre, divertido e adequado a todas as idades. Foi muito bem executado e acrescenta muito a este título.

No que toca à jogabilidade, trata-se de um jogo divertido, mas sem nada de propriamente novo. Temos de montar uma base, as suas defesas e linhas de produção que nos permitam alimentar os nossos cientistas e curar os zombies, com alguma gestão básica de uma rede elétrica. Diria que lhe falta profundidade e há muito mais a ser explorado.

Mesmo já tendo melhorado muito em relação à primeira vez que o experimentei, Zombie Cure Lab ainda tem alguns bugs (principalmente placeholders de texto que têm de ser editados, mas nada de crítico), as IU podem ser mais otimizadas e há muito conteúdo que pode ser acrescentado. Resumindo: há muito potencial por explorar, mas ainda não estamos perante uma obra-prima.

Lançamento: 7 de dezembro 2022
DEVELOPER: Thera Bytes GmbH
EDITORA: Aerosoft GmbH

+ + +

O conceito e o estilo do jogo prometem muito e, mesmo no estado em que se encontra, já é um jogo capaz de nos proporcionar algumas horas de entretenimento.

– – –

A falta de polimento pode vir a ser fatal para Zombie Cure Lab. Os criadores do jogo estão a fazer o melhor que podem para limar as arestas que faltam, mas têm de se apressar, porque a atenção dos gamers anda bem mais depressa que um zombie e este título corre o risco de ficar para trás.

Classificação de Zombie Cure Lab: 5,5/10 (Versão testada: PC)

No estado em que se encontra, é-me impossível atribuir uma classificação melhor. Porém, se Zombie Cure Lab corrigir todas as pequenas falhas que tem, acrescentar mais conteúdo e aprofundar a jogabilidade, penso que poderá ser um título com potencial para merecer um 7 ou 7,5.

Para terminar, fica a dica indispensável: os humbies (zombies em processo de cura para regressar à forma humana) até podem nem ser lá muito inteligentes, mas lá fortes são eles. Toca a carregar!

Trailer Zombie Cure Lab:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *