Cinema: Análise – Categoria 5 (2018)

25 anos após o Furacão Andrew, uma nova ameaça está de volta em Categoria 5 e promete ser a maior de sempre!

Categoria 5 traz-nos um filme de acção e thriller, do género de San Andreas (2015). Casey (Maggie Grace), uma agente da polícia, tenta fazer o seu melhor para cobrir erros que cometeu no passado, resolvendo em conjunto com o seu colega, Perkins (Ralph Ineson), um dos maiores crimes dos Estados-Unidos, no qual 600 milhões de dólares são trazidos de volta para um edifício ultra-secreto com o intuito de se destruir este dinheiro sujo. Porém, no mesmo dia inicia-se uma das maiores tempestades do século, deixando a cidade completamente evacuada para não existir os mesmos estragos que em tempestades anteriores.  Por consequência, a proteção desta cidade torna-se limitada, existindo somente o meteorologista do furacão (Toby Kebbell), o seu irmão ex-marine (Ryan Kwanten) e Casey. Ao surgir uma equipa de hackers e desenrolarem-se traições internas, cabe a estas três personagens salvarem o edifício contra estes ladrões.

O filme tenta inovar dentro do género, envolvendo dois enredos comuns dos filmes de ação, trazendo uma nova ameaça às personagens para além do simples assalto a ser cometido. Os efeitos especiais e fotografia tornam esta tempestade estupenda e fazem o espetador sentir a força deste furacão. No entanto, as cenas clássicas impossíveis de sobreviver estão presentes ao longo do filme, aliviando o impacto pretendido e entrando no cliché de que os protagonistas conseguem escapar a qualquer acontecimento, seja na tempestade ou na guerra contra os maus da fita.

Relativamente ao vilão, Ralph Ineson faz um trabalho por vezes embaraçoso, com falas e expressões demasiado dramáticas ou maquiavélicas, mostrando que foi provavelmente escolhido somente pela voz única que possui. Porém, isto deve-se à fraca qualidade do guião. Apesar da qualidade dos protagonistas, as falas já foram ouvidas milhares de vezes em filmes do género, destruindo o esforço que os atores principais fazem. Os desenlaces também não ficam por trás, o filme é altamente previsível e não se esforça por inovar, mostrando que pretende ser somente um blockbuster típico de ação.

No entanto, estes problemas não arruínam completamente a experiência do filme. Fãs de filmes de ação como Velocidade Furiosa e XXX – O Regresso de Xander Cage vão achá-lo divertido e passarão um bom tempo no cinema.

  • Categoria 5 estreia dia 8 de março nos cinemas.

Classificação: 1,5/5

Tiago Ferreira 

  Curtas Vila do Conde adiado mas já com nova data!

Tiago Ferreira

Estudante de Cinema e Teatro, Crítico de Cinema, Fotógrafo novato e Cosplayer.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *