Análise: Bug (Livro 1), de Enki Bilal

Bug livro 1 é uma intensa banda desenhada de pura ficção científica trazida pelo sexagenário servo-francês Enki Bilal, que aqui assina tanto a arte como o argumento.

A história passa-se em 2041, quando de repente toda a informação digital do mundo desaparece num ápice. Num mundo cada vez mais dependente da tecnologia, o que faríamos se isso realmente acontecesse? Este é o panorama aterrador que é explorado em Bug, numa clara crítica à sociedade actual.

Até o próprio título do livro é um jogo de palavras, que tanto serve como termo técnico informático, como também para se referir ao “pequeno insecto” que se alojou no corpo do astronauta Kameron Odd, e que parece ser a causa do caos instalado.

Bug, Enki BilalUma das coisas que aprecio neste trabalho de Bilal é o facto de não andar com rodeios e de toda a história se passar a um ritmo alucinante. O autor, praticamente não usa texto descritivo e raros são os balões de narração. O enredo desenrola-se quase apenas através da arte e diálogos, o que torna a sua leitura muito fluida. Por isso, é natural não vermos as personagens principais muito exploradas, mas para ser franco também não vejo necessidade para tal. Para uma história de acção, estão desenvolvidas o quanto basta.

No entanto, não acho que este seja o seu melhor trabalho artístico. O uso e abuso de grandes planos não permite termos muito a noção do espaço envolvente. Nota-se também uma arte mais suja e uma menor atenção ao detalhe comparado com trabalhos anteriores, como por exemplo na Trilogia Nikopol. Ainda assim, Bilal é Bilal, e este seu trabalho não defrauda.

Bug, Enki BilalA legendagem está bem razoável e a encadernação é do melhor, como a Arte de Autor nos tem vindo a habituar. Não sou grande fã da balonagem do livro, mas aí as culpas é da edição original. Aliás, para mim, um dos grandes defeitos da BD franco-belga é sua pobre balonagem na generalidade.

  Lançamento: Dylan Dog: Trevas Profundas

O livro termina com tudo em aberto para o segundo volume que esperemos que venha em breve. Em França, este chegou em Abril passado. (O primeiro é de Novembro de 2017).

Bug é fundamental para os fãs de Bilal e imprescindível para os amantes de ficção científica pura e dura.

Argumento e Arte: Enki Bilal
Editor: Arte de Autor
Tradução: Paula Caetano
Legendagem: Madga Macieira Coelho
Argumento: 8
Arte: 8
Legendagem: 7
Encadernação: 9
Veredito Final: 8
Compra este livro com 10% de desconto e portes gratuitos


Mais análises a livros aqui:

Hugo Jesus

Co-criador e administrador do Central Comics desde 2001. É também legendador e paginador de banda desenhada, e ocasionalmente argumentista.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *