Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

A Passagem Impossível, de José Ruy

“A Passagem Impossível” é a derradeira obra que o Mestre José Ruy nos legou e deixou “inacabada” e que a Ala dos Livros edita agora um ano após a sua morte.

A Passagem Impossível

ou

o relato da extraordinária viagem do navegador português David Melgueiro, que no século XVII, a comando de uma embarcação holandesa e tal como testemunhou o Seigneur de la Madelène ao Conde de Pontchartrain, rumou a Norte e realizou a travessia pela Passagem do Nordeste

A Passagem Impossível, de José Ruy

No século XVII, no auge do comércio de sedas e de especiarias, grandes embarcações, das mais variadas nacionalidades e bandeiras, franqueiam o Índico e o Atlântico. Estes oceanos, infestados de piratas, tornam cada vez mais insegura a travessia pelo Sul, pelo cabo da Boa Esperança.

Março de 1660. Uma embarcação de nome Padre Eterno, comandada pelo capitão português David Melgueiro, zarpa de Tanegashima, no Japão, e ruma a Norte. Evitando a rota do Sul e efetuando a passagem do Oceano Pacífico pelo estreito de Anian, a Padre Eterno embrenha-se no Ártico, chegando ao seu destino cerca de dois anos depois.

É este grande feito que serve de mote à derradeira obra que o Mestre José Ruy nos legou.

A Passagem Impossível, de José Ruy

José Ruy

Pintor, ilustrador, argumentista, desenhador…  Mestre José Ruy, nasceu na Amadora em Maio de 1930, cidade onde sempre viveu e onde faleceu em novembro de 2022.

Atraído, desde muito novo, pelas actividades artísticas, José Ruy entrou para a Escola António Arroio aos 11 anos, escola onde completou o curso de desenhador litográfico. Em 1944, com 14 anos, e graças ao incentivo do seu professor Rodrigues Alves, publica a sua primeira estória na revista “O Papagaio”.

Em 1947, José Ruy passou a integrar os quadros da revista “O Mosquito”, executando legendas e trabalhando na área de coloração. Foi nesta revista que, em 1952, publicou a sua obra “O Reino Proibido”.

Ao longo do seu extenso percurso profissional, José Ruy colaborou em diversas revistas como o “Cavaleiro Andante”, o “Camarada”,  “O Pisca-Pisca”, “Tintin”, “Mundo de Aventuras”, “Spirou”, “Jornal da BD” ou “Selecções BD“ (1ª e 2ª séries),  foi director artístico da II série da revista “O Mosquito” (1960), publicou obras em jornais como  a “Capital” ou em suplementos como “O Século Ilustrado”, emprestou os seus  serviços a diversas editoras nacionais como as Publicações Europa-América, a Livraria Bertrand, a Editorial Íbis, a Editorial Notícias, a Asa ou a Meribérica.

A Passagem Impossível, de José Ruy

Com obras que que se espraiam também pela ilustração – enquanto ilustrador, José Ruy tem obras em publicações como Mundo FemininoAlmanaque AlentejanoAlmanaque do AlgarveSelecções de Mecânica Popular ou Diário de Notícias – foi nas adaptações de obras literárias como  “Ubirajara”, “O Bobo”, “Peregrinação de Fernão Mendes Pinto” e em obras de caracter histórico (como “As Aventuras de Porto Bomvento” ou a história de várias cidades na qual se inclui a história da Amadora – “Levem-me Nesse Sonho”) ou em obras de caracter biográfico (“Aristides de Sousa Mendes”, “Carolina Beatriz Ângelo”, “João de Deus “ ou “Humberto Delgado”) que José Ruy mais se distinguiu, sendo, à sua morte em 2022, um dos autores mais profícuos da banda desenhada portuguesa.

Em 1990, foi galardoado com o Trofeu de Honra do Festival Internacional de BD da Amadora, cidade onde, em vida, viu o seu nome associado a uma escola básica e a uma avenida, tendo-o igualmente distinguido com a Medalha de Ouro de Mérito e Dedicação.

“A Passagem Impossível”, que a Ala dos Livros edita um ano após a sua morte, e que o mestre deixou “inacabada”, é a sua última obra.

A Passagem Impossível, de José Ruy

Argumento e Desenho: José Ruy
128 páginas. Preto e branco e cor
Cartonado. 235 x 310 mm
Dezembro de 2023. Ala dos Livros
PVP: 25,90 €
ISBN: 978-989-9108-36-3

A Passagem Impossível, de José RuyA Passagem Impossível, de José Ruy A Passagem Impossível, de José Ruy A Passagem Impossível, de José Ruy

Nota: Em Abril de 2018, em “O Voo do Mosquito”, um dos inúmeros blogues sobre BD que o seu amigo Jorge Magalhães criou e animou – e numa rubrica a que JM chamou “Memórias à Volta dos Quadradinhos” –  José Ruy assina o primeiro de vários artigos em que fala sobre a sua extensa carreira.  Se quiser saber mais sobre as várias personalidades da “Época de Ouro” da BD portuguesa com quem José Ruy se cruzou e trabalhou, há seis artigos disponíveis em https://ovoodomosquito.wordpress.com/category/jose-ruy-a-paixao-do-desenho.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Verified by MonsterInsights