7 BDs para ler no confinamento

Estás em casa com tempo livre? Hoje recomendamos 7 bandas desenhadas para leres nestes tempos de isolamento social, enquanto se espera por tempos melhores.

E embora as livrarias estejam fechadas, o serviço online de entrega ao domicilio continua a funcionar e por isso essa não é desculpa não ter livros novos.

Futuroscópio (Arcádia, 2018)

O autor português Miguel Montenegro (com a colaboração de alguns artistas convidados), inspirou-se em alguns dos mais importantes debates ideológicos e morais do início do século XXI,  para apresentar um futuro distópico, marcado pelo intervencionismo estatal e pela exaltação terapêutica da medicina, onde o individualismo é uma logro e a liberdade um conceito obsoleto, passado num universo onde o simulacro substitui as pessoas e a promessa de felicidade comuta com a angústia. Com um humor negro muito particular, esta antologia de histórias curtas não só te vai entreter como também fazer pensar um pouco.

Bug (2 volumes até à data, Arte de Autor, 2017-2019)

A história passa-se em 2041, quando de repente toda a informação digital do mundo desaparece num ápice deixando a Terra em completo apagão. Num mundo cada vez mais dependente da tecnologia, o que faríamos se isso realmente acontecesse? Assinado por Enki Bilal, este é um thriller de antecipação nervosa em que os destinos íntimos se chocam com o caos instaurado no planeta. A solução parece ser um homem que contraiu um parasita e que dispõem em si, todo o conhecimento digital do mundo.

Astérix e a Transitálica (Edições Asa, 2017)

E para desanuviar que tal algo completamente diferente? Neste que é, provavelmente, o melhor e mais engraçado livro do Astérix dos autores Jean-Yves Ferri e Didier Conrad, os nossos heróis gauleses vão participar numa corrida pelo continente italiano. A grande curiosidade é que eles terão de derrotar o vilão romano mascarado chamado Coronavírus e a corrida começar em Modicia (Módica), no norte de Itália, precisamente numa das zonas mais fustigadas pelo recente Covid-19.

Y O Último Homem (10 volumes (colecção completa), Levoir, 2017-2019))

Quando todas as criaturas com cromossoma Y morreram instantaneamente a Terra mudou para sempre. A sociedade encontra-se à beira do colapso com o desaparecimento de mais de metade da população. As mulheres dominam o mundo, mesmo sabendo que não há salvação para a raça humana. Do sexo masculino apenas sobreviveu um homem e um macaco. Esta série de Brian K. Vaughn e Pia Guerra foi elogiada por críticos (ganhou vários prémios inclusive Eisners) e pelo público, e foi lançado originalmente pelo selo Vertigo.

Wolverine Arma X vol. 2 – Demente (G.Floy Studio, 2019)

Neste álbum atípico de Wolverine, cujo estilo aproxima-se mais de uma história de terror do que uma aventura de super-heróis, Logan encontra-se confinado num sanatório, confuso e sem se lembrar quem é ou como foi ali parar. Lá, mais estranhos que os pacientes são os funcionários, sendo o director o pior deles todos. Um livro que pode ser lido com stand alone, “Demente”, de Jason Aaron e Yanick Paquette é uma leitura recomendada para não ficarmos nós dementes neste tempo de isolamento.

  Stranger Things: Seis

The Promised Neverland (3 volumes até à data, Devir, 2019-2020)

Mais um exemplo de confinamento: Aqui, a acção passa-se num colégio que acolhe órfãos e onde existe apenas uma adulta, apelidada de “mãe” que cuida de todas as crianças. O que eles conhecem do mundo é apenas a mansão e os jardins. Tudo para lá dos muros é um completo e vazio desconhecido. Mas após algo correr mal, duas das crianças mais velhas acabam por descobrir que algo muito sombrio se passa no planeta. Este é um manga de Kaiu Shirai e Posuka Semizu que poderá surpreender muita gente que não costuma ler banda desenhada nipónica.

A História de uma Serva (Bertrand, 2020)

Numa era de nascimentos em declínio, e num país fechado em si mesmo chamado República de Gileade, onde outrora foram os Estados Unidos da América, ficamos a conhecer a serva Defred, onde o trabalho, a leitura e a formação de amizades estão vedados às mulheres. Na nova ordem social, o seu papel tem um único propósito: engravidar. Adaptado do aclamado romance de Margaret Atwood, aqui maravilhosamente adaptado e ilustrado pela canadiana Reneé Nault, A História de uma Serva e a última sugestão que deixamos.

E vocês? Que bandas desenhadas sugerem?

Onde comprar? Clica nos títulos abaixo:

Futuroscópio
Bug
Astérix e a Transitálica
Y O Último Homem
The Promised Neverland
Wolverine Arma X Vol 2 – Demente
A História de uma Serva

Dário Mendes

Dário é um fã de cultura pop em geral mas de banda desenhada e cinema em particular. Orgulha-se de não se ter rendido (ainda) às redes sociais.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!