5ª Mostra do Clube Tex Portugal – Colecção Bonelli

Depois dos enormes sucessos ocorridos com as Mostras dos anos anteriores, sempre com o Museu do Vinho Bairrada como palco privilegiado, a direcção do Clube Tex Portugal vem, uma vez mais, apresentar a todos os fãs e coleccionadores da personagem Tex, assim como aos amantes da banda desenhada e ao público em geral, mais uma Mostra do Clube Tex Portugal.

Pranchas de Nespolino e Bocci

Pranchas de Nespolino e Bocci


Assim, nos próximos dias 28 e 29 de Abril, realizar-se-à a 5ª Mostra, a qual contará novamente com a presença de dois conceituados desenhadores italianos. Desta vez Alessandro Bocci e Alessandro Nespolino, dois talentos que recentemente começaram a trabalhar em Tex, marcarão presença no evento bairradino, o qual, à semelhança dos anos anteriores, apresentará duas mostras pessoais dos próprios autores, através da exposição de várias pranchas das suas histórias realizadas para Tex.

De referir que cada um dos autores italianos, como forma de agradecimento por este convite português, desenhou uma magnífica ilustração exclusivamente para o evento de Anadia, numa tradição já habitual e que ocorre sempre que um autor de Tex nos visita, registando, deste modo, a sua passagem por Portugal.

Alessandro Nespolino

Alessandro Nespolino


Cartaz (da autoria de Alessandro Nespolino) da 5ª. Mostra do Clube Tex Portugal

Cartaz (da autoria de Alessandro Nespolino) da 5ª. Mostra do Clube Tex Portugal

Alessandro Bocci desenhou Tex a cavalo, tendo por cenário a bela região vitivinícola de Anadia com as suas vinhas ao fundo, destacando o brasão da cidade na sua arte. Por sua vez, Alessandro Nespolino desenhou, numa típica adega portuguesa, o engenheiro Tavares da Silva (figura icónica de Anadia e da Bairrada, por ser considerado o pai do espumante português) a servir uma taça de espumante a Tex Willer. Nespolino foi ao mais ínfimo pormenor para retratar Tex Willer com o engenheiro Tavares da Silva, como se pode constatar por exemplo pelo formato da taça à época: a Taça Maria Antonieta nas mãos de Tex.

A mostra regressa assim a Anadia, fixando-se definitivamente na capital da Bairrada, devido ao interesse e apoio da autarquia, disponibilizando novamente o Museu do Vinho para a realização de mais esta

 

Alessandro Bocci

Cartaz (da autoria de Alessandro Bocci) da 5ª. Mostra do Clube Tex Portugal

Cartaz (da autoria de Alessandro Bocci) da 5ª. Mostra do Clube Tex Portugal


Nascido em Siena em 1965, Bocci cresceu com as histórias aos quadradinhos, pois desde tenra idade sempre teve um livro de banda desenhada (BD) nas mãos. Diplomado em agrimensura, a sua primeira atividade foi como decorador de lojas, mas nunca deixou de desenhar nos seus tempos livres. Quis o destino que, durante o Festival de Lucca de 1994 e, enquanto descansava num sofá, tenham-se sentado ao seu lado dois jovens que falavam de BD como verdadeiros entendidos. Bocci mostrou-lhes os seus desenhos de Nathan Never que foram do agrado dos jovens, na verdade Ade Capone e Stefano Vietti.

  Lançamento de Aurora Boreal e O Eterno Paradoxo #2

Foi a entrada de Bocci no mundo mágico dos fumetti, uma vez que no mesmo ano vai começar a trabalhar para a editora Star Comics, desenhando Lazarus Ledd, tornando-se mais tarde também capista. Em 1997 a revista Fumo di China elegeu-o como o “melhor desenhador jovem italiano”. No mesmo ano realizou para a Marvel uma história da série Conan, O Conquistador. Para a editora Liberty desenhou várias capas para séries de Ade Capone, como Erinni, Il Potere e la Gloria e Kore One, até entrar em 2001 para a Sergio Bonelli Editore onde vai trabalhar com Mauro Boselli em Dampyr, estreando-se com a aventura Il Mare della Morte, que lhe permitirá obter em 2003 o prémio Cartoomics-If como promessa da BD italiana.

Alessandro Bocci

Alessandro Bocci


Ainda em 2001, vence o prémio Inca para o melhor capista, com a capa da história de Lazarus Ledd Il Cavaliere di San  Giorgio. Para o mercado francês já trabalhou nas séries Fontainebleau (Soleil, 2008), Prométhé (Soleil, 2010) e Fawcett (Glénat, 2012). Desenhar Tex sempre foi para Bocci um sonho, um contributo para a lenda, tendo lançado um pedido a Mauro Boselli para fazer um teste, através de uma entrevista concedida ao blogue português de Tex. A verdade é que, pouco depois, Bocci acaba por ser convidado a desenhar para o ranger, estreando-se em 2016 no Tex Magazine com Maria Pilar, com argumento de Mauro Boselli e, no mesmo ano, uma curta aventura a cores escrita por Jacobo Rauch Il Mescalero senza Volto. Duas aventuras que permitiram a Bocci desenvolver o seu estilo realista e expressivo, quase fotográfico, com particular reverência aos detalhes, conseguindo, assim, apresentar ao leitor pranchas de grande beleza e eficácia.

Pranchas Nespolino e Bocci

Pranchas Nespolino e Bocci

Tiago Ferreira

Estudante de Cinema e Teatro, Crítico de Cinema, Fotógrafo novato e Cosplayer.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *