Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Vencedores: II Troféus Central Comics: Heróis da Década

O II Troféu Central Comics: Heróis da Década, com a intervenção dos leitores portugueses e dos profissionais da área, determinou as mais marcantes obras e criadores dos últimos dez prémios TCC anuais.

Foi uma semana de votação intensa e renhida, com os lugares cimeiros a trocar de ordem várias vezes e, em alguns casos, com os vencedores a ser definidos por escassos votos de diferença, registando-se 443 no total.

Os vencedores e runner-ups, foram anunciados ontem em direto no nosso canal de Youtube. Poderão rever aqui: 

Os vencedores do II TCC:HD são…

– Melhor Publicação Portuguesa da Década:

Balada para Sophie (de Filipe Melo e Juan Cavia), sendo runner-up Volta – O Segredo do Vale das Sombras (de André Oliveira e André Caetano) e As Fantásticas Aventuras de Dog Mendonça e Pizza Boy III – Requiem (de Filipe Melo e Juan Cavia).

Balada para Sophie

Balada para Sophie (Tinta da China) 36,3%
Volta: O Segredo do Vale das Sombras (Polvo) 11,4%
As Fantásticas Aventuras de Dog Mendonça & Pizza Boy – Requiem (Tinta da China) 10,9%
A Demanda do G (Polvo) 9,8%
Alice – Edição Comemorativa 25 anos (Ala dos Livros) 6,2%
Hän Solo (Polvo) 5,2%
Os Covidiotas (Ala dos Livros) 4,1%
Conversas com os Putos (Polvo) 3,6%
A Criada Malcriada (Objectiva) 3,1%
Tiras do Baralho (El Pep) 2,1%
Vida de Adulta (Suma) 2,1%
Dante (Ala dos Livros) 1,6%
Pontas Soltas: Lisboa (Asa) 1,6%
Os Covidiotas: Segunda Vaga (Ala do Livros) 1,0%
Sentinel vol.1 (Asa) 1,0%
Comic-Transfer (Polvo) 0,0%
Jim del Mónaco 9 – Ladrões do Tempo (Asa) 0,0%
O Corvo 5 – Inimigos Íntimos (Ala dos Livros) 0,0%

– Melhor Publicação Estrangeira da Década:

Watchmen (de Alan Moore e Dave Gibbons), sendo runner-up Apesar de Tudo (de Jordi Lafebre) e Monstros (de Barry Windsor-Smith)

 

Watchmen (Levoir) 16,9%
Apesar de Tudo (Arte de Autor) 15,5%
Monstros (G.Floy) 11,1%
Toda a Mafalda (Verbo) 11,1%
Edibar 1 (Polvo) 10,5%
Habibi (Devir) 5,1%
Três Sombras (Polvo) 4,8%
O Homem que matou Lucky Luke (A Seita) 3,8%
One Piece 1: A Alvorada da Aventura (Devir) 3,8%
Tintin no País dos Sovietes (Asa) 3,4%
Do Inferno (Devir) 2,6%
A Casa (Levoir) 2,1%
Batman: Noir (Levoir) 2,1%
O Regresso do Cavaleiro das Trevas (Levoir) 2,1%
Astérix: A Filha de Vercingétorix (Asa) 1,7%
Super-Homem: Herança Vermelha (Levoir) 1,3%
Wolverine: Arma X (Levoir) 0,9%
Batman: Saga de Ra’s Al Ghul (Levoir) 0,4%
Batman 80 anos: Black & White (Levoir) 0,4%
Boa Noite, Darth Vader (Planeta Mauscrito) 0,4%
Pequenos Prazeres 1 (Contraponto) 0,0%
Tex: Ouro Negro (Polvo) 0,0%

– Melhor Publicação Independente da Década:

Crónicas de Enerelis: Volume 03 – Sombras (da Patrícia Costa), sendo runner-up Ditirambos: Abismo (de André Caetano, Carvos Drave, Diogo Carvalho, Francisco Ferreira, Joana Afonso, Nuno Cancelinha, Raquel Costa, Ricardo Baptista, Sofia Neto e Sónia Mota) e Rafael Bordalo Pinheiro: Uma Vida em Desenhos (de Bruno Pinto, Carlos Silva, Fil, Filipe Duarte, Miguel Santos, Rui Alex, Sofia Pereira e Xico Santos)

Crónicas de Enerelis Vol. 3 - Sombras

Crónicas de Enerelis: Volume 03 – Sombras (Maegis) 36,2%
Ditirambos – Abismo (Ed. Autor) 27,1%
Rafael Bordalo Pinheiro: Uma Vida em Desenhos (EGEAC/Associação Tentáculo) 8,1%
Umbra #2 (Umbra Livros) 5,7%
Living Will #3 (Ave Rara) 5,2%
Zona Desenha (Associação Tentáculo) 5,2%
Amor (El Pep) 4,3%
Cinzas (Mundo Fantasma/MMMNNRRRG) 2,9%
Loverboy na Feira das Vanessas (Chili com Carne) 2,4%
H-Alt #5/6 (H-Alt) 1,9%
Judea (Pianola Editores) 1,0%

– Melhor Desenhador Português da Década:

Luís Louro (Dante, Jim del Mónaco 9, O Corvo 5 e Sentinel 1) sendo runner-up Penim Loureiro (Reportagem Especial: Adaptação às Alterções Climáticas em Portugal) e André Caetano (Volta – O Segredo do Vale das Sombras)

Luís Louro

Luís Louro (Dante, Jim del Mónaco 9 – Ladrões do Tempo, O Corvo 5, Sentinel 1) 26,5%
Penim Loureiro (Reportagem Especial:Adaptação às Alterções Climáticas em Portugal) 20,4%
André Caetano (Volta: O Segredo do Vale das Sombras) 17,7%
Joana Afonso (Living Will #1) 13,3%
Ricardo Cabral (Pontas Soltas: Lisboa) 8,8%
Rui Lacas (Hän Solo) 6,9%
Jorge Miguel (Shangai Dream) 6,4%

– Melhor Argumentista Português da Década:

Filipe Melo (Balada para Sophie, Comer/Beber, Os Vampiros), sendo runner-up André Oliveira (Volta – O Segredo do Vale das Sombras) e Derradé (O Fogo Sagrado)

Filipe Melo

Filipe Melo (Balada para Sophie, Comer/Beber, Os Vampiros) 45,2%
André Oliveira (Living Will #1, Volta: O Segredo do Vale das Sombras) 18,1%
Derradé (O Fogo Sagrado) 14,9%
Álvaro (Conversas com os Putos) 8,0%
Rui Lacas (Hän Solo) 5,3%
Paulo J. Mendes (Elviro) 4,8%
Pedro Massano (A Batalha) 3,7%

– Melhor Autor Internacional da Década:

Filipe Andrade (The Many Deaths of Laila Starr), sendo runner-up Miguel Mendonça (Aquaman e Wonder Woman) e Jorge Coelho (John Flood, Haunted Mansion e Venom)

filipe andrade

Filipe Andrade (The Many Deaths of Laila Star) 31,6%
Jorge Coelho (John Flood, Haunted Mansion, Venom) 26,3%
Miguel Mendonça (Aquaman, Wonder Woman) 23,4%
André Lima Araújo (A Righteous Thirst for Vengeance) 18,7%

– Melhor Obra Curta da Década:

O Infante Portugal em Universos Reunidos” (de José Matos-Cruz e Daniel Maia, c/ Susana Resende e Daniel Henriques, em idem), sendo runner-up “O Chá das Cinco” (de Patrícia Costa, em Outras Bandas #1) e Água (de André Oliveira e Jorge Coelho, em Cais #180)

O Infante Portugal em Universos Reunidos

O Infante Portugal em Universos Reunidos, idem – José Matos-Cruz (arg.) & Daniel Maia (des.) 25,1%
O Chá das Cinco, Outras Bandas #1 – Patrícia Costa 21,1%
Água, Cais #180 – André Oliveira (arg.) & Jorge Coelho (des.) 16,0%
Nos Cornos do Touro, BD Montijo: Iniciação à Arte Sequencial – Antologia I – Maria João Claré 11,5%
Fissuras, Ditirambos: Abismo – Diogo Carvalho) 7,3%
O Desenho e Eu, Zona Desenha – Jorge Coelho 6,7%
Sem título, Carne & Osso #1 – Sofia Neto 5,4%
Sem Cuecas Nem Soutie, The Lisbon Studio Series: Raizes – Nuno Saraiva 4,2%
Berlin, Zona de Desconforto – Tiago Baptista 1,5%
Blahnik, Quireward #2 – Pedro Moura (arg.) & André Coelho (des.) 1,2%

Vencedores: II Troféus Central Comics: Heróis da Década

As vitórias de Filipe Melo, com ênfase na sua novela gráfica Balada para Sophie são algo expectáveis, atendendo a tratar-se do mais comercial autor português em banda desenhada dos últimos quinze anos e dado o sucesso nacional e internacional da obra, que foi a primeira obra original portuguesa nomeada nos Eisner Awards ‘2022. É de salientar que o seu livro de estreia já havia granjeado a mesma eleição no primeiro TCC:HD.

O premiar de Luís Louro vem também coroar a excelente atividade editorial do autor na última década, marcada pelo seu regresso em grande forma ao mercado, durante a qual tem realizado algumas das suas melhor recebidas criações. O mesmo vale para Filipe Andrade, que retomou atividade após alguns anos mais sumido do mercado americano, agora explorando mais o segmento autoral daquela indústria, marcado pela nomeação para The Many Deaths of Laila Starr nos Eisner Awards ’2022 (publicado cá como As Muitas Mortes de Laila Starr (G.Floy)).

A edição de Watchmen foi elevada num grupo repleto de obras clássicas e de novos best-sellers de grande mérito, o que atesta a qualidade intemporal deste livro seminal de Alan Moore e Dave Gibbons, o que não causa surpresa a nenhum leitor. E no extremo oposto do mercado, a edição portuguesa independente distinguida é Crónicas de Enerelis: Volume 03 – Sombras, de Patrícia Costa, que representa o triunfo desta epopeia criativa da recém-chegada autora, que prima por tiragens pequenas mas bem promovidas no circuito de festivais e feiras da especialidade.

Por último, salienta-se a obra curta “O Infante Portugal em Universos Reunidos”, a mais longa das BD finalistas e um caso incomum de parceria entre personalidades vetustas da banda desenhada portuguesa com talentos mais novos. Esta adaptação para BD da criação original por José de Matos-Cruz, originalmente idealizada pelos saudosos mestres José Garcês e José Ruy, que aqui marcam presença em participações especiais, é assinalada pelo desenho de Daniel Maia, com finalização parcial de Daniel Henriques e desenho adicional de Susana Resende.

Parabéns aos finalistas, por deixarem a sua marca no setor. Esperamos que este prémio e o recordar dos premiados motive os leitores mais novos a (re)descobrir estas edições e autores.

O XXI Troféus Central Comics arranca com as primeiras fases em Março, em data a anunciar, e culminará a 25 ou 26 de Maio (dia a confirmar), no festival Maia BD. Contamos, como sempre, com a vossa participação para decidir quais as obras e artistas favoritos dos público editados em 2023.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Verified by MonsterInsights