Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Já são conhecidos os vencedores do XV Troféus Central Comics!

Apresentamos os resultados do XV Troféus Central Comics! Neste ano atípico, os prémios sofreram um atraso e decorreram sem filiação a evento da área, passando a cerimónia de revelação para o canal oficial no Youtube.

[ad#cabecalho]

Outra alteração foi o ajuste do novo leque de categorias – em 2016, experimentalmente designadas como Troféus Central Comics Extra, de votação exclusiva pelo público, sem pré-determinação por parte de um júri – que, perante a mudança aplicada transversalmente ao evento, passaram a integrar o grupo principal de categorias, definidas somente pelos leitores.

Sem mais demora, eis as melhores obras e autores publicados durante 2016:

vampiros de filipe melo e juan caviaO grande vencedor foi multi-galardoado FILIPE MELO, que venceu as categorias Melhor Argumento – esta, obtendo maioria absoluta – e Melhor Publicação Nacional, pelo álbum OS VAMPIROS (Tinta-da-China). O prémio Melhor Desenho foi atribuído a PENIM LOUREIRO, pelo álbum Reportagem Especial: Adaptação às alterações climáticas em Portugal (ClimAdaPT.Local), uma obra com argumento de Bruno Pinto e cores de Quico Nogueira, que foi lançado em formato de livro e e-book.

Relativamente a obras estrangeiras, estão de parabéns os vizinhos ibéricos, sendo distinguido, como Melhor Publicação Estrangeira, o álbum A CASA, de Paco Roca, e como Melhor Desenho Estrangeiro, o veterano MIGUELANXO PRADO, pelo álbum Presas Fáceis, ambos integrados na colecção Novelas Gráficas II (Levoir). Na categoria Melhor Argumento Estrangeiro venceu o escritor Norte-Americano BRIAN K. VAUGHAN pela série-fenómeno Saga.

watchmenNa disputada categoria Melhor Publicação Clássica venceu, sem grande surpresa, WATCHMEN (Levoir), de Alan Moore e Dave Gibbons, e também outro clássico venceu como Melhor Publicação Periódica, a revista TEX (Mythos). Mas os “clássicos” não pararam aqui, vencendo ainda SANDMAN: MESTRE DOS SONHOS (Levoir) na categoria Melhor Série/Colecção, elevando assim a editora Levoir a quatro prémios alcançados.

Os autores nacionais estiveram em destaque nas categorias Melhor Publicação Independente e Melhor Publicação Humor, que distinguiram, respectivamente, JUDEA (Pianola Editores), por Diniz Conefrey, e A DEMANDA DO G (Polvo), de Geral & Derradé.

Na categoria Melhor Obra Curta, que continua a celebrar a arte de narrar histórias breves – opção editorial que continua a ser a principal forma de publicar talento nacional no mercado – vence “BLAHNIK,” por Pedro Moura (argumento) e André Coelho (desenho), no fanzine Quireward #2 (Montesinos).

Jorge Coelho (The Haunted Mansion)Já além-fronteiras, em mais férteis mercados, a nova categoria Melhor Autor em Publicação Estrangeira distingue o autor JORGE COELHO (Haunted Mansion), por coincidência também autor do postér do TCC.

Por último, no audiovisual, dominaram os heróis gritty: na categoria Melhor Videojogo vence BATMAN: RETURN TO ARKHAM (Warner Games), em Melhor Série Televisiva ganhou DAREDEVIL T02 (Netflix), e em Melhor Filme de BD, sem margem para debate, foi distinguido DEADPOOL (20th Century Fox).

A votação desta edição, realizada integralmente pelo público leitor via sistema online, reuniu 565 votos.

O Troféus Central Comics regressa muito em breve, para dar aos leitores e fãs a oportunidade de salientar quais os melhores de 2017!

Para ver todas as percentagens e posições do pódio em todas as categorias, vejam o vídeo do directo:

XV Trofeus Central Comics
Póster, por Jorge Coelho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *