BD: As revistas Panini do Brasil, ajudam ou prejudicam o mercado?

De que serve ter as revistas brasileiras da Panini da Marvel e DC nas bancas portuguesas? Ajuda ou prejudica o nosso pequeno mercado de banda desenhada? Cada um tem a sua teoria. Uns a favor e outros contra. Eu tenho um sentimento misto. Mas penso que nos últimos tempos tem prejudicado mais do que ajudado.

Panini comics

Vamos ver o que está a acontecer neste momento. Como foi aqui referido, tem havido falhas na distribuição das revistas nos últimos meses. A saber, no mês passado não veio a “Wolverine”, e neste mês apenas serão distribuídas 2 revistas (costumam ser 5), “O Espetacular Homem-Aranha #1” e “O Velho Logan #1”. Entretanto, vai-se falando nas redes sociais, que para o mês voltam a ser 5 as revistas distribuídas mas numa nova fase da Marvel, ou seja, tudo números 1. Será verdade? Até agora o Central Comics não conseguiu confirmação.

Homem-Aranha #1Se isso acontecer, afinal o que é quer perdemos? Na revista Wolverine, ficamos órfãos de 4 edições! Da #18 à #21, número em que terminou a série no Brasil, em agosto de 2016. Em X-Men, perde-se a última revista. A #34, cujo lançamento no Brasil foi em Junho de 2016. O mesmo se sucede com Os Vingadores, cuja última revista que nos chegou foi a #33, mas a série terminou na #34. Em Universo Marvel repete-se a história, mas com números diferentes. A #34 foi a última que nos chegou, mas ela terminou na #35, em Julho de 2016. (isto faz-vos lembrar alguma coisa?).

A única que realmente chegou ao fim é a Espectacular Homem-Aranha. Felizmente vimos mesmo o fim com a #33, e agora com a nova #1. Nada se perdeu. Já foi terrível o que tinha acontecido com as revistas portuguesas. Recordem aqui

Não bastava a o papel das revistas ser péssimo, a distribuição terrível e as traduções sofríveis, e ainda temos este tipo de situações? É verdade que os leitores destas revistas deverão ser poucas centenas, mas não merecem o mesmo respeito do que se fossem milhares? Isto já para não falar de falhas esporádicas a meio, que também as houve ou então a falta da publicação de outras revistas da Panini, quer seriam precisas ler para seguir os vários crossovers tanto na Marvel como na DC. Um dos exemplos mais recentes foi a saga “Vórtice Negro” que foi dividida pelas revistas “X-Men”, “Universo Marvel” e “Guardiões da Galáxia”, e esta última não é distribuída em Portugal. Ou seja, um monte de histórias para o “lixo”, pois não as conseguimos seguir sem as perceber.

X-men 33A única vantagem disto tudo é o preço. Era o baixo valor que me fazia comprar as revistas, pois dar 2,40€ (+ ou -) por 3 comics equivalente a $3,99US cada um, é de facto muito barato, e assim conseguia seguir uma série de colecções por muito pouco dinheiro. Mas já só consigo tirar isso mesmo de positivo. Por isso, quais as consequências destas importações?
– Ajudam o mercado em manter publicações (virtualmente) mensais nas bancas portuguesas a preços acessíveis para todos?
– A sua escassa distribuição faz com que esta não seja relevante para o mercado português?
– Ou estas falhas e negligências, fazem afastar cada vez mais os leitores portugueses em comprar BD em português (do Brasil ou de Portugal).

Eu incluo-me no terceiro lote. E vocês?

No entanto, a Panini prometeu que as revistas DC estão asseguradas até aos números #52, as últimas dessa fase. Esperemos que sim. É o mínimo que podem fazer.

Dário Mendes


“Porque é que isto não está no filme?!” –
Análise a BvS Ultimate Edition

Subscreve o nosso canal de youtube: inscreve-te no youtube

Palavra de Jesus Pt. 4!

  Margot Robbie assume o regresso de Tank Girl aos cinemas

Dário Mendes

Dário é um fã de cultura pop em geral mas de banda desenhada e cinema em particular. Orgulha-se de não se ter rendido (ainda) às redes sociais.

You may also like...

8 Responses

  1. Reignfire diz:

    Quanto à pergunta lá pró final, é irrelevante. A maioria dos leitores não compra estas revistas.
    Quanto ao papel, com os novos #1, ele vai ser o lwc – tipo plastificado como nas revistas americanas.
    Quanto à distribuição é o que é – como são tão poucos exemplares – de 300 a 400 – é óbvio que não podem chegar a todo o lado.
    Quanto às traduções, não percebo a crítica. Não me parece que seja nada fora do normal. E não nos esqueçamos que isto é português do Brasil e não de Portugal. É natural que hajam expressões e formas de dizer diferentes das nossas.

  2. Reignfire diz:

    Relativamente a estas falhas finais, ao que julgo saber saber, a Panini justifica-se com esgotamento no stock, o que não é verdade. O que se passou ali, embora a editora não admita, é que houve uma falha de comunicação interna e alguém informou erradamente que os últimos números daquelas Marvel foram os que saíram no mês passado relativamente a Vingadores, X-Men e Universo Marvel, Wolverine há 2 meses, e Avante Vinadores há 3. Resta aguardar a ver se no próximo mês ou no seguinte começam a sair os novos #1 e se a partir daí não voltam a ocorrer falhas.

    Na minha opinião, já que vão terminar com as séries DC, poderiam expandir a linha Marvel cá em Portugal.

  3. Diogo Semedo diz:

    Haver material em bancas, qualquer que seja a língua é bom, ponto final.

    O que é mau é estarmos nas mãos da Panini, que IGNORA o LEITOR / CLIENTE PORTUGUÊS.

    Enquanto a Panini não olhar para o nosso publico com respeito isto vai voltar a repetir-se várias vezes.

    O fim da “aventura” Marvel em Português foi culpa da própria Panini que não se quis dar ao trabalho de gerir um projecto editorial exclusivo para Portugal – ainda que produzido pela Panini Espanha – e não do publico como nos quiseram convencer. Ao final de 10 meses o leitor estava a regressar aos poucos aos mensais, mas como a Panini não deve ter muita paciência “matou-se o pinto ainda dentro do ovo”.

    A existência de material vindo do Brasil foi sempre, deixemos-nos de lérías, uma forma de lucrar com material que de outra forma seria para o lixo no seu país de origem. Isso de haver cópias das tiragens brasileiras reservadas para Portugal nunca me convenceu e como agora se está a verificar isso nunca aconteceu, caso contrário as falhas não se teriam verificado.

    No tempo da A/CJ as edições Portuguesas conviviam com as importações brasileiras que completavam o leque de ofertas, mesmo no tempo da Devir se teve acesso a BD vinda do Brasil através de outras editoras, que nos deu oportunidade de conhecer muita coisa não marvel / DC.

    Acabar agora com tudo só porque se cedeu os direitos a terceiros, logo agora que a qualidade do produto iria melhorar é de uma terrível falta de respeito para todos os que durante os últimos 10 anos consumiram este produto.

    Algumas centenas? Não sei se não seriam mais, mas se formos a analisar bem, nos dias que correm qualquer que seja o formato não há nenhum projecto editorial de BD no nosso país que venda mais do que 1000 exemplares.

    É aguardar até ao próximo mês pois então, a existir números 2 nas bancas isto será como que uma recompensa para todos os que durante uma década aturaram edições com mau papel (essa parte das traduções serem más é que não posso concordar pois estas representavam uma comunidade de falantes de um país onde se fala o Português e como tal não é um mau trabalho, mas sim uma tradução pensada para aquele mercado e não para o Português).

    Como diz o Stan…

    Make mine Comics

  4. Dário Duarte diz:

    Reingnfire, é simplesmente a minha opinião. Duvido que mesmo no brasil se escreva/diga coisas que lá leio, pois comparo com outras coisas que leio em PT-br…
    Sobre as falhas se não é de distribuição será de faltas de revistas em crossovers, por isso sempre vai haver isso, o que é uma porcaria e teremos sempre historias incompletas.

  5. Diogo Semedo diz:

    Atençãoi que este mês também está nas bancas o primeiro número da revista Vingadores com uma bela capa alternativa por Arthur Adams

  6. manuel diz:

    Engraçado só passados n anos reclamarem da falta de Mega sagas e cortes em titulo/s.
    Quando era editado em pt.pt falhava(devir,bdmania,panini) sempre e nao se via esses cenários a filme catástrofe,

  7. Diogo Semedo diz:

    Manuel, na Devir nunca falharam números alguns e as megas sagas na altura eram quase inexistentes. Tivemos o Devastação, Tolerância Zero e pouco mais durante o “reinado” da Devir

  8. Manuel diz:

    Não falhavam porque eram editados aqui devastação por exemplo teve anunciado a luta do Cable vs Hulk e nunca saiu,nos Heróis Renascem Iron Man e Capitain America só em crossovers,o ultimo volume de Novos
    X men nem ve lo etc Só saia X Men,Aranha e com Batman o resto nem vias.Ignoraram a Guerra secreta e New Avengers do Bendis etc que deu inicio as mega sagas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *