Jogos: moon – Análise

moon

Moon (estilizado e a partir deste momento denominado como moon) é um jogo de culto lançado apenas no Japão na velhinha PlayStation. Agora chegou à Nintendo Switch e aqui no Central Comics já o jogamos!

Os desenvolvedores já na altura chamavam a moon um “Anti-RPG” e, se tivermos em conta que foi uma das grandes inspirações para Toby Fox desenvolver o grande sucesso que é Undertale, 23 anos depois, continua a ser uma experiência única e com uma fórmula que continua inovadora passado este tempo todo. Especialmente porque todo o enredo é baseado na formo de pensar “O que acontece depois de um herói de um RPG passar por um local?”.

moon

A história conta-nos que um pequeno rapaz de repente foi sugado para dentro de um JRPG chamado “Moon World”. Enquanto segue os passos do herói de perto, o rapaz começa a sua própria jornada para recuperar a luz da lua através de “Love”. Enquanto, vemos o herói a matar tudo e todos para subir de nível e ir derrotar o vilão da sua história, nós vamos ficando para trás e vamos recuperando o “Love” dos monstros e libertando as suas almas.

Portanto, estamos perante um jogo em que praticamente não existe violência. No fundo, apenas andamos a compor a destruição que o suposto “herói” provocou ao longo do seu caminho, fazendo com que aquele mundo perdesse uma das suas maiores forças. E enquanto isso, vamos conhecendo várias personagens (NPCs do jogo) que vão vivendo a sua vida normalmente. Talvez um dos pormenores mais interessantes é o facto do jogo ter semanas, dias e nós conseguirmos em tempo real ver como funciona o dia-a-dia dos NPCs de Moon World. No entanto, isto também pode ser mau. Posso admitir que morri uma data de vezes de excesso de cansaço durante o jogo.

  Análise - "Maldita/Cursed" - As raízes de um trono!

moon

Por outro lado, não posso falar muito dos gráficos, já que são iguais aos originais, já que esta versão se trata um port direto traduzido para inglês e colocado numa consola diferente. No entanto, a música é algo de especial. São músicas feitas cuidadosamente e podemos colecionar “MoonDiscs” e trocar de música quando bem nos apetecer, o que torna ainda melhor o jogo já que podemos ouvir a nossa música favorita quantas vezes quisermos.

Resta concluir que, moon é um jogo especial. Inicialmente lançado no Japão em exclusivo, não entendo como demorou tanto tempo a chegar cá.  É aquele jogo que tem o merecido estatuto de culto.

Nota Final: 8/10

moon está disponível em exclusivo na Nintendo Switch

Publicador e Desenvolvedor: Onion Games

António Moura

Um pequeno ser com grande apetite para cinema, séries e videojogos. Fanboy compulsivo de séries clássicas da Nintendo.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *