Jogos: Análise – Ancestors: The Humankind Odyssey (2019)

Alguma vez deram por vocês a pensar como seria a vida há dez milhões de anos atrás, quando os nossos antepassados primatas se juntaram e foram evoluindo pouco a pouco, até ao estado que chegamos hoje? Seja qual for a vossa resposta, Ancestors: The Humankind Odyssey oferece a oportunidade para experimentar, em primeira-mão virtual, o que seria a vida destes seres vivos.

Os primeiros minutos da vossa viagem é dedicada à criação da vossa linhagem, aquela que irá seguir um rumo deixado à liberdade do jogador, onde a perseverança e a sobrevivência da comunidade é prioritária, enquanto vão à descoberta do mundo em vosso redor.

O jogo orgulha-se em admitir que não irá vos ajudar muito. Não existem objectivos principais a cumprir, incentivando a exploração instintiva do cenário, repleta de coisas por descobrir, desde plantas, frutos e outros animais que podem provar ser um perigo para vós e o vosso clã.

Nem tudo será fácil, pelo contrário, existe uma curva de aprendizagem da mecânica de controlo, ao qual o jogo recomenda utilizar um comando Xbox, entre usar os sentidos para melhor orientação a outras tarefas e acções que requerem muita atenção. Por mais úteis que as dicas no ecrã possam ser, oferecendo informação essencial sobre o funcionamento das acções, em termos práticos tende a ser algo demorado para nos habituar. Por outro lado, a interacção com o ambiente é fluída e realista o suficiente para se provar um desafio, sobretudo quando subimos árvores ou atravessamos rios, podendo sentir um bocadinho na pele.

O único sistema de gravação serve para preservar o presente, sendo que a nossa eventual morte apenas nos transporta à mente doutro primata para continuar as tarefas em mente e prosseguir com a vida natural de beber, comer, dormir e descobrir. Isto claro, tendo em atenção todas as circunstâncias de sobrevivência, que podem ser coisas simples, como uma alimentação infrequente, a perigos escondidos em forma de cobras letais, que se nos apanham, são capazes de nos envenenar, entre muitas outras coisas piores. O facto da IA do nosso grupo inicial não ser tão afinada quanto a nossa, estes acabam por se colocar em situações que nos mostram a verdadeira definição de selecção natural, ao vivo e a cores.

  Descontos Duplos do PlayStation®Plus começam hoje!

É difícil apontar uma duração realista do jogo, já que a quantidade de coisas por descobrir são imensas, aliado a um mapa de uma África pré-histórica, merecedor da dedicação necessária para que a evolução seja devidamente concretizada, ainda que em pequenos passos. Quando algo é descoberto, há uma mistura de alívio da recompensa ao mesmo tempo que a acção é capaz de passar a despercebida a longo prazo, com uma tendência de cair no repetitivo, fiando-se na nossa capacidade de sermos engenhosos para sobrevivermos. A morte do último membro do clã terminará com a vossa linhagem e não terão outra opção senão recomeçar de novo e reaprender tudo, tendo em mente aquilo que foi o vosso fim, mas à custa de possivelmente muitas horas de jogo.

Esse é capaz de ser o maior defeito de Ancestors: The Humankind Odyssey, a forma casual com que é celebrada uma conquista, por mais simples ou complicado que esta seja, pode causar alguma confusão desnecessária sobre o próximo degrau na evolução, requerendo manter vivo a vontade e o espírito de ir à aventura para fomentar o nosso legado.

No fim, a base do mais recente jogo de Patrice Désilets, reconhecido pelo seu trabalho na franquia Assassin’s Creed, é sólida ao ponto de criar uma experiência inicialmente cativante, mas a sua dificuldade variada, sem uma orientação concreta para nos guiarmos pode não ser de agrado a todos os jogadores que procurem algo mais um pouco mais directo.

Nota Final: 6/10

Ancestors: The Humankind Odyssey já está disponível para PC Windows na Epic Games Store. As versões PlayStation 4 e Xbox One têm lançamento previsto para Dezembro de 2019.

Ricardo Du Toit

Fã irrepreensível de cinema de todos os géneros, mas sobretudo terror. Também adora queimar borracha em jogos de carros.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *