Cinema – Crítica: One Piece Stampede: O Filme

One Piece, a obra de manga criada por Eiichiro Oda chega pela primeira vez, depois de uma passagem pela televisão, aos cinemas portugueses. O pretexto? Festejar os 20 anos de One Piece com um filme. Será One Piece Stampede: O Filme um bom filme de shõnen ou cai nos clichés?

Para começar, que melhor forma para festejar os 20 anos de uma franquia sobre piratas, se não um festival de piratas para piratas? É este o mote principal do filme que nos é apresentado. No entanto, esta não é um festival normal, pois o perigo olha por todo o lado. Mas Luffy e os seus companheiros do bando do Chapéu de Palha vão em frente para participarem na caça de tesouro mais louca da história.

E, numa celebração como esta, não podiam faltar personagens míticas da série. Eles estão lá todos! Desde as personagens principais que os fãs seguem desde à anos, até outras como Boa Hancock, Sabo e o palhaço-pirata Buggy que, facilmente nos traz algumas das melhores piadas do filme. Além disso, somos apresentados a novas personagens como Buena Festa e o temível Bullet. O facto de termos tantas personagens a serem inseridas num curto espaço de tempo, no entanto, torna-se rapidamente num pau de dois bicos. Para os fãs, é delicioso verem todas as personagens que adoram a juntarem-se, mas para aqueles que estão a ver algumas delas pela primeira vez porque, ou não se interessaram pela série ou porque são recém-chegados à aventura, pode tornar-se um pouco aborrecido tantas introduções ao mesmo tempo.

Por outro lado, algo que cai facilmente num “buraco negro de aborrecimento” é a banda sonora. Não existe nada de especial nela, até aos momentos finais onde começa a entoar uma música que vai fazer qualquer fã se levantar de cadeira ou, mesmo sentado, cantarolar baixinho na sala de cinema. É definitivamente um momento mágico essa altura em questão.

  "Togo" em estreia no Disney +

Mas, vamos falar do que é mais importante em One Piece, as cenas de batalha. E que cenas fantásticas! Mesmo quem está habituado a ler a manga ou a ver o anime semanalmente (que já vai com mais de 900 episódios!) vai ficar arrepiado. São batalhas elétricas do início até ao fim. E, em termos visuais é mesmo algo de fantástico. O trabalho que se colocou ali é de louvar, especialmente quando verificamos algum trabalho de CGI que é capaz de deixar qualquer um de boca aberta. E, digamos que ver Luffy no seu maior estilo e poder a lutar deixa qualquer um a torcer por ele! O facto de juntar uma equipa all-star, que não irei revelar aqui também poderá ter ajudado.

Irei agora também abordar a dobragem portuguesa, que foi a possível de ser visionada. Antes de mais, devo alertar que não costumo ver filmes de animação dobrados em português e que tenho tendência a gostar mais da versão original. No entanto, neste caso em específico todo o elenco de dobradores está de parabéns! Não é fácil conseguir fazer uma dobragem que se mantenha fiel ao produto original, mas, aqui nota-se que tentaram fazê-lo ao máximo. Posso também adiantar que as vozes foram bem escolhidas, sem me alongar muito.

Resta concluir que, One Piece Stampede: O Filme é uma boa forma de festejar os 20 anos de uma série que é acompanhada com grande amor pelos fãs, mas aqueles que forem ver o filme desprevenidos irão aborrecer-se facilmente. Numa nota para os fãs, estes também são brindados com belas referências ao longo do filme.

Nota final: 6/10

One Piece Stampede: O Filme estreia a 28 de Novembro nos cinemas portugueses na versão legendada e dobrada

One Piece Manga Boxes

António Moura

Um pequeno ser com grande apetite para cinema, séries e videojogos. Fanboy compulsivo de séries clássicas da Nintendo.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *