Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Cinema: Crítica – DC Liga dos Super-Pets (2022)

Nos momentos em que mais precisamos, os super-heróis são aqueles que vêm salvar o dia. Ou pelo menos é a ideia. Mas o que acontece quando os heróis são capturados e cabe a um conjunto de animais de estimação salvar não só o dia, mas os heróis da DC? Eis que chega o mais recente filme de animação DC Liga dos Super-Pets.

Krypto (Dwayne Johnson) e Super-Homem (John Krasinski) são amigos inseparáveis no dia-a-dia a combater o crime e salvar Metropolis. Com o Super-Homem a continuar a sua vida, ao ter encontrado o amor da sua vida, Lois Lane (Olivia Wilde), as coisas dão uma reviravolta quando este e a restante Liga da Justiça é capturada por Lulu (Kate McKinnon), um porco-da-Índia careca, cabendo a Krypto e o seu novo grupo de amigos animais a salvarem-os. Nesta nova equipa de Super-Pets está Ace (Kevin Hart), um boxer com super-força; PB (Vanessa Bayer), uma porca que consegue alterar o seu tamanho; Merton (Natasha Lyonne), uma tartaruga com super-velocidade; e Chip (Diego Luna), um esquilo com poderes eléctricos.

Durante pouco mais de hora e meia temos perante nós uma aventura muito divertida, que explora temas como auto-confiança, a amizade e a aceitação das diferenças de outros, como também a compaixão. Ainda que seja um filme direcionado para os mais novos, há muito conteúdo que certamente irá agradar os graúdos mais geek e fãs da DC, com inúmeras referências e uma grande dose de paródia perante os estereótipos dos super-heróis. Este último apanha a onda inicialmente vista em Lego Batman: O Filme, conseguindo disparar em todas as direcções, capaz de causar risos audíveis.

Mesmo não saindo da sua estrutura de narrativa tradicional, não há um único momento aborrecido em DC Liga dos Super-Pets, estando sempre algo a acontecer. A parte mais ou menos original é vermos o universo DC por outra perspectiva, numa história que não é inteiramente focada nos super-heróis que tão bem conhecemos e vemos com frequência no ecrã, abrindo caminho para um novo tipo de heróis aventureiros.

Naturalmente as vozes da versão original contam com um elenco de luxo, entre os já mencionados ainda se juntam Keanu Reeves com Batman, Daveed Diggs como Cyborg, Jameela Jamil como Wonder Woman, entre muitos outros; todos eles a oferecerem-nos uma visão de um universo paralelo daquele que estamos familiarizados.

Assim, DC Liga dos Super-Pets é garantidamente um bom serão para toda a família, com algo a ser desfrutado em conjunto. Apesar da sua premissa apenas remodelar uma história tradicional da Liga da Justiça, substituindo-a por animais de estimação, é nas interações e nas piadas que o filme acaba por sair por cima.

Nota Final: 7/10

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.