Ciclo Cinema Francês (4) – Espaço Nimas

De 13 de Setembro a 3 de Outubro podes ver a 4ª coleção do ciclo de cinema francês a decorrer no Espaço Nimas, em Lisboa

O extenso ciclo dedicado aos grandes realizadores do cinema francês dos anos 30, 40 e 50 está a decorrer de 12 de Julho a 10 de Outubro, no Espaço Nimas, em Lisboa, aqueles que “alimentaram a geração da Nouvelle-Vague”, aqueles que abraçaram o cinema nas “suas expressões mais conscientes”, para usar uma expressão de Serge Daney, aqueles que “mudaram as formas” do cinema e por isso influenciaram todos os outros cineastas.

French CanCan (French Can-Can)

de Jean Renoir

French CanCan (French Can-Can) de Jean Renoir

Uma produtora de um teatro em Paris transforma uma humilde lavadeira numa estrela do Moulin Rouge, numa altura em que o can-can renasce nos clubes nocturnos franceses.

Veneno (La Poison)

de Sacha Guiltry

Veneno (La Poison) de Sacha Guiltry

Depois de trinta anos juntos, um jardineiro e a sua mulher deparam-se com a contemplação de que desejam livrar-se um do outro, tendo o jardineiro já planeado como poderia negociar o seu eventual processo criminal, no seguimento do assassinato.

O Prazer (Le Plaisir)

de Max Ophüls

Veneno (La Poison) de Sacha Guiltry

Três histórias sobre prazer. Um homem esconde a sua idade atrás de uma máscara para poder ir a bailes e engatar mulheres – prazer e juventude. Madame Tellier leva as suas raparigas (prostitutas) à comunhão da sua sobrinha no campo – prazer e pureza. Jean é um pintor que se apaixona pelo seu modelo – prazer e morte.

  STAR WARS: A ASCENSÃO DE SKYWALKER: Trailer, Póster e Pré-Venda!

A Filha do Poceiro (La Fille du Puisatier)

de Marcel Pagnol

A Filha do Poceiro (La Fille du Puisatier) de Marcel Pagnol

Patrícia, uma camponesa, fica grávida de Jacques, um piloto militar. Quando a guerra irrompe, Jacques serve na Segunda Guerra Mundial e a sua família recusa-se a ajudar financeiramente, tal como a família da rapariga, que acaba por ser expulsa de casa pelo seu pai. Patrícia fica com a sua tia e dá à luz um rapaz. Quando Jacques é dado como morto na guerra, ambas famílias querem conhecer o novo elemento da família.

Sessão Especial

O Atalante (L’Atalante)

de Jean Vigo

O Atalante (L'Atalante) de Jean Vigo

A esposa de um marinheiro que o troca por um bufarinheiro.

« Uma história de amores e desamores, L’ATALANTE é um filme de culto, uma das obras que mais influenciou o cinema francês que se lhe seguiu, uma das mais deslumbrantes manifestações do imaginário poético de Jean Vigo, a quem chamaram “o Rimbaud do cinema”, que cria uma atmosfera feérica a partir do quotidiano, com um sopro lírico que vem virar do avesso um naturalismo aparente.»

«Um dos 10 melhores filmes do mundo.»
François Truffaut

«Um filme sem igual que faz o desejo e o sonho derramar-se na vida real, num mundo irredutivelemente concreto, carnal, sensual, no nosso mundo vulgar, sem que nos seja possível encontrar qualquer ponto de separação.»
Barthélmy Amengual, Dictionaire du Cinéma, Larousse, 1986

Mais informações em LeopardoFilmes e no nosso artigo acerca do Ciclo de Cinema Francês.

Tiago Ferreira

Estudante de Cinema e Teatro, Crítico de Cinema, Fotógrafo novato e Cosplayer.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *