BD: Crítica – Silêncio (The Lisbon Studio Series)

Será o silêncio mais aterrorizador que o próprio som? São todas as bandas desenhadas silenciosas? Que sons e músicas escutas quando viras as páginas? Que timbres tem o silêncio do mundo?

O Silêncio The Lisbon StudioO Silêncio teve a sua primeira edição em 2017 e é o tema fascinante que o The Lisbon Studio decidiu abordar no segundo volume da TLS Series. Com uma espetacular capa dura ilustrada por Jorge Coelho, esta coletânea conta com uma totalidade de oito histórias que darão muito para refletir. Dá-se a oportunidade a artistas novatos e veteranos para demonstrarem o modo como presenciam o tópico. A questão que se destaca é precisamente se o Silêncio é mais aterrorizante que o som, é neste espaço que a nossa mente nos relembra das mágoas passadas, dos demónios que combatemos constantemente ou das possibilidades do futuro.

Cada história tem previamente uma pequena apresentação do criador, bem como uma descrição do próprio The Lisbon Studio ao abrirmos as primeiras páginas do volume. É-nos esclarecida a razão da escolha do tema e uma reflexão de Ricardo Venâncio acerca da importância de trabalhar em grupo criativamente.

Este volume ao estar repartido em várias histórias, possibilita-nos observar abordagens distintas ao tema através leituras rápidas, mas com uma importância psicológica altíssima. E isto não é somente observável na própria história. Os diálogos ou a sua ausência permanente e as diferentes formas de arte, seja a preto e branco ou a cores, dão-nos uma pequena demonstração da espantosa mente criativa de cada autor.

Existe sempre um interesse em tentar desenvolver uma narrativa complexa que se constrói com a ajuda do leitor. Cria-se quase como uma dependência entre ambos e uma interpretação em aberto de modo a que quem lê possa refletir acerca da sua vida pessoal e coletiva, focando-se principalmente na psicologia individual. É um volume com uma criatividade imensa e que nos permite obter novas e diferentes perceções acerca do Silêncio. Por vezes as histórias com menos diálogo são as que mexem mais connosco devido à sua força visual em cada desenho, mas o contrário também é possível. Deriva principalmente com o estado emocional, pessoal, profissional, etc do leitor. A dificuldade em compreender certas histórias é inevitável, mas isso demonstra o poder criativo que o tópico e autores selecionados possuem.

Neste volume podemos encontrar as seguintes bandas desenhadas: À Luz da Voz, de Darsy Fernandes; Deslumbre, de Bárbara Lopes; Monstros, de Nuno Rodrigues e Filipe Duarte Pina; Sem Rede, de Marta Teives e Pedro Moura; Monte Morte, de Jorge Coelho e André Oliveira; Tempo, de Paula Bivar de Sousa; Era Uma Vez, de Pedro Ribeiro Ferreira; Ritual, de Ricardo Cabral.

  • O Silêncio é um volume espetacular e imperdível que conta com uma equipa de criadores diferentes e altamente inovadores da banda desenhada portuguesa.

Comic Heart

emai: bruno@comicheart.com

www.comicheart.com

G. Floy Studio

email:gfloy.portugal@gmail.com

www.gfloy.pt

The Lisbon Studio

email: thelisbonstudio.mail@gmail.com

www.facebook.com/thelisbonstudio

  Lançamento: COMANCHE - Volume 2

Tiago Ferreira

Estudante de Cinema e Teatro, Crítico de Cinema, Fotógrafo novato e Cosplayer.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *