Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Análise BD: Do a Powerbomb (Image Comics)

“Do a Powerbomb”: dentro das maravilhas da banda desenhada norte-americana, vinda da Image Comics, este é sem dúvida muito bom. Aqui fica a nossa análise.

Daniel Warren Johnson

é daqueles autores de assinatura vincada. Quero com isto dizer, que é um autor com um desenho muito próprio e característico que é facilmente identificável e que ajuda o facto de ser excelente. Pérolas como Extremity, Murder Falcon ou o sensacional Wonder Woman – Dead Earth fazem as delícias de qualquer amante do comic americano. A atual série em que este autor está a trabalhar é nada mais do que Transformers, outra maravilha da minha juventude, que não irei certamente perder.

 O artista sabe contar uma história e desenhar ainda melhor naquele tipo de banda desenhada que gostamos de ver em revista ou TPB e de ler às escuras no quarto com uma lanterna debaixo dos lençóis como as crianças faziam às escondidas dos pais por já passar da hora de dormir (será que ainda se faz isto?).

DO A POWERBOMB

Do que se trata?

Nesta história, o autor faz uma declaração de amor ao wrestling profissional americano WWE (World Wrestling Entertainment), e traz um argumento cheio de alma, emoção, ação, aventura, pancadaria da boa, reviravoltas e revelações surpreendentes. Um prato cheio para um bom blockbuster de verão prontinho a ser saciado com refrigerante e pipocas.

O desenho é extremamente dinâmico e perfeito para as cenas de ação e é acompanhado com mestria na aplicação de cores de Mike Spicer que já costuma acompanhar o artista noutros trabalhos, tornando os desenhos ainda mais bonitos, cativantes e frenéticos aos olhos famintos de adrenalina.

Com efeito, poderia retratar isto como se alguém tivesse juntado numa misturadora os filmes “O wrestler” com uma atuação genial de Mickey Rourke, “Uma família no ringue” com Dwayne Johnson e Florence Pugh e adicionado como ingredientes especiais, uns episódios do Dragon Ball Z, o Bruce Campbell e o seu “Evil Dead” e todas aquelas manhãs de sábado da minha infância onde via na RTP o Tarzan Taborda a comentar as desventuras da WWF com os clássicos Hulk Hogan, Undertaker, Rey Misterio ou Tatanka a partir a loiça toda como se não houvesse amanhã numa altura em que eu ainda não tinha percebido que aquilo era tudo combinado.

Estas foram algumas das emoções que senti ao ler esta BD, mas certamente haverá mais para outros leitores.

DO A POWERBOMB

Sem querer dar muitos spoilers sobre a história, a sinopse é basicamente a seguinte:

Lona Steelrose é a filha de uma campeã do pro-Wrestling e quer sair da sombra da mãe provando o seu valor. Após um acontecimento traumático, a oportunidade surge quando aparece Necro, um demónio (ou talvez o próprio diabo?) e lhe faz um convite para ir lutar num torneio de wrestling no inferno contra adversários de outros mundos, cujo prémio final é tudo o que ela mais deseja.

A partir daqui a aventura começa e a diversão para o leitor também. Lona tem que fazer dupla com um conhecido rival que entra com ela no torneio, pois as lutas são todas de tag-team, e logo a começar, o duelo é contra uma dupla de orangotangos falantes muito fortes.

Os diferentes adversários têm também todos eles as suas ambições e histórias por detrás das motivações pessoais para adquirir o prémio final prometido pelo demónio, mas não podemos descartar que os demónios não costumam ser muito sérios no que prometem cumprir…

Estão à espera de quê para ler?

Créditos das imagens: Image Comics

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Verified by MonsterInsights