Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Amadora BD 2021 – Destaques da Programação

De 21 de outubro a 1 de novembro, o Amadora BD vai acolher, nos 3 espaços do Festival, inúmeras exposições e receber mais uma dezena de autores internacionais

Mulher-MaravilhaLucky Luke, História do MangáMichel Vaillant e Luís Louro são alguns dos destaques no Núcleo Central que, este ano, se localiza no Ski Skate Amadora Park

Amadora BD 2021

Jorge Miguel: Um olhar cinematográfico e Marcello Quintanilha. Uma Retrospetiva, ambas em exibição na Galeria Municipal Artur Bual, e Desvio (a obra vencedora do Prémio para Melhor Ilustrador Português, da edição de 2020 dos Prémios de Banda Desenhada da Amadora), patente na Bedeteca da Amadora, completam os destaques de programação da edição 2021 do Amadora BD

80 Anos de Diana, a Mulher-Maravilha: Guerreira e Pacifista

Oito décadas depois da sua criação, a Princesa Diana da Ilha de Themyscira, mais conhecida como Mulher-Maravilha, continua tão ou mais relevante do quando apareceu em 1941.

Uma das maiores guerreiras do universo fictício da DC Comics, a super-heroína de origem greco-romana foi incumbida, pelos deuses da mitologia grega e pelas suas irmãs amazonas, de trazer a paz e a fraternidade ao Mundo. Defendendo os valores democráticos e pacifistas da cultura helenística e da sociedade feminista da sua terra-natal, a natureza dicotómica da Mulher-Maravilha foi inspiração para muitos artistas de banda desenhada tendo contribuído fortemente para a preservação da personagem ao longo de oito décadas. O que era uma estranha mistura de guerra e paz, transformou a Mulher-Maravilha num dos mais poderosos arquétipos do Universo DC, ao lado do Super-Homem e do Batman, perfazendo a Santíssima Trindade da editora de banda desenhada dos EUA.

A acompanhar esta exposição retrospetiva, marcarão presença no Amadora BD 2021 alguns dos mais conceituados ilustradores da DC Comics que se destacam pelo trabalho desenvolvido com a personagem: o catalão Álvaro Martínez Bueno e os portugueses Miguel Mendonça e Daniel Henriques.

75 Anos de Lucky Luke: os herdeiros de Morris

75 Anos de Lucky LukeNo ano em que comemora o seu 75º aniversário, o cowboy mais popular da história da banda desenhada regressa ao Amadora BD com uma exposição que homenageia os autores que tiveram a “ingrata” missão de suceder ao criador do personagem.

Após o falecimento de Morris em 2001, Achdé deu continuidade ao desenho da série clássica e outros criadores (como Matthieu BonhommeBouzard e Mawil) desenvolveram abordagens mais pessoais do cowboy que dispara mais rápido do que a sua própria sombra. São estas diferentes visões do icónico personagem que irão estar em destaque nesta exposição que trás ao Amadora BD 2021  Achdé e Mawil.

A História do Mangá

Em japonês “mangá” refere-se a toda a banda desenhada em geral, no entanto, no ocidente, o termo apenas é utilizado quando nos referimos à banda desenhada com caraterísticas muito especificas da cultura japonesa.

A história e evolução deste tipo de banda desenhada – criada na tradição ocidental e que não esquece as características tradicionais japonesas – é pela primeira vez destaque no Amadora BD apresentando uma exposição que nos faz viajar até ao Japão do Século VIII e às origens do mangá.

Michel Vaillant: o (próximo) desafio

Michel Vaillant é um nome incontornável no universo da banda desenhada europeia mas também no mundo automobilístico. O seu criador, Jean Graton, concebeu um universo em torno de uma grande família de construtores automóveis e as suas histórias, inspiradas em factos, cenários e grandes acontecimentos automobilísticos reais, misturam o herói Michel com verdadeiras personagens do mundo automóvel.

Alvo de curiosidade de inúmeros autores – como Benjamin Beneteau e Marc Bourgne que este ano marcam presença no Amadora BD – a série Michel Vaillant integra inúmeras referências a Portugal com aventuras passadas no nosso país. Rally em PortugalO Homem de Lisboa ou Encontro em Macau, são algumas das histórias que farão parte da exposição que marca o regresso do Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora (FIBDA) ao modo presencial.

Corvo V: Inimigos Íntimos

Luis Louro – vencedor do Prémio de Melhor Obra de BD de Autor Português, na edição de 2020 do Prémios de Banda Desenhada da Amadora – apresenta-nos nesta exposição o quinto volume das aventuras do seu mais icónico personagem, criado em 1994: o Corvo.

Corvo V – Inimigos Íntimos é uma viagem (intensa e surpreendente) pela (sub)consciência de Vicente e que nos conta como personagens e traumas do passado fizeram nascer o herói mais inconsciente de todos os tempos. (Quase) sempre com a noite da sua Lisboa como cenário, o Corvo combate os seus temíveis inimigos alados e os malfeitores mais inesperados. Será Vicente capaz de encontrar ajuda para enfrentar os seus próprios demónios? Conseguirá ele escapar à tentação? Vamos finalmente descobrir o segredo das chamuças do Corvo?

Verões Felizes

Todos os anos o mesmo ritual: Pierre (o pai), a sua esposa e as 4 crianças põem-se a caminho do sul… para um verão feliz. Durante este mês, é para esquecer o quotidiano, no entanto, o casal passa por uma crise conjugal e a doença da tia Lili também não ajuda… Momentos preciosos que tornam a vida desta família mais bonita. Rumo ao sul!

André Diniz e Marcello Quintanilha: visões brasileiras

Exposição retrospetiva do autor e ilustrador brasileiro, André Diniz (Rio de Janeiro, 1975), e do autor Marcello Quintanilha (Niterói, 1971). Argumentista e desenhador de Banda Desenhada e autor e ilustrador de livros infantojuvenis, André Diniz já viu o seu trabalho ser alvo de mais de uma dezena de prémios, de entre os quais se destaca o de Melhor Roteirista, Melhor Graphic Novel, Melhor Edição de Quadrinhos, Melhor Site de Quadrinhos, entre outros. Em 2012, conquistou o conceituado prémio HQ MIX, na categoria Melhor Roteirista Nacional, com o álbum Morro da Favela, editado em Portugal pela Polvo, em 2013.
Nesse mesmo ano e em exclusivo para Portugal, editou (também pela Polvo), Duas Luas, com desenhos de Pablo Mayer. Marcello Quintanilha é um autodidata, que se tornou autor de banda desenhada ainda adolescente, nos anos 80, ao desenhar personagens e pequenas histórias de terror e de artes marciais para a editora Bloch. Nos anos 1990, passou a publicar as suas BD em revistas como a General, General Visão, Nervos de Aço, Metal Pesado, Zé Pereira e a Heavy Metal. Em 1991, foi premiado no Salão do Humor de Ribeirão Preto. Ainda nesse ano foi premiado na 1ª Bienal de Quadrinhos do Rio de Janeiro. E voltou a ser premiado na segunda edição da Bienal, em 1993. Em 1999, pela editora Conrad, lançou o seu primeiro livro de BD: Fealdade de Fabiano Gorila.

Hoje não, de Ana Margarida Matos

Vencedor do concurso Toma Lá 500 Paus e Faz Uma BD (2021) promovido pela Associação Chili Com Carne, “Hoje Não” é um projeto autobiográfico que acompanha o registo diário desde o dia 16 de janeiro de 2021 até ao dia 26 de junho de 2021. Com o aumento dos números e um novo confinamento a chegar, o livro começa com a premissa de não se voltar a perder a noção do tempo, documentando tudo e qualquer coisa que aconteça no dia e resumindo o mais importante em apenas cinco linhas. Cada página corresponde a um dia onde se capturam os limites da identidade pessoal num momento tão atípico na história da nossa existência, através das rotinas diárias, das recorrentes crises existenciais, do que se vê passar-se na sociedade, e de tudo aquilo que torna uma pessoa quem é. A realidade que conhecíamos era apenas uma ilusão, muito persistente. Entretanto, existimos.

Drácula de Bram Stoker, de Georges Bess

Veterano desenhador francês, conhecido sobretudo em Portugal pelas suas colaborações com Jodorowsky, Georges Bess atira-se à espinhosa missão de dar a sua visão em Banda Desenhada de um clássico da literatura que já tinha sido objecto das mais diversas interpretações, o Drácula de Bram Stoker. Recorrendo a um notável jogo de sombras e a uma assombrosa técnica de preto e branco, Bess cria uma versão que é simultaneamente extremamente fiel ao texto original e profundamente pessoal. Uma adaptação singular que transcende o Drácula de Stoker, transformando-o no Drácula de Georges Bess.

Comic Heart.

Uma coletiva de autores portugueses. Exposição antológica da Comic Heart que, em duas vertentes distintas, apresenta algumas das obras publicadas pela editora. Na área artística são apresentados os lançamentos da editora para 2021, nomeadamente Umbigo do Mundo (Carlos Silva e Penim Loureiro); A Colectiva (Tiago Barros e Fábio Veras); Tu és a mulher da minha vida (Pedro Brito e João Fazenda – reedição); Macho Alpha (Filipe Pina e Osvaldo Medina); Espectro (título provisório) (Paulo Montes) e Altemente (Joana Mosi – reedição). Na segunda vertente, documental, é possível conhecer as capas dos livros editados na coleção Comic Heart, com menção aos respetivos prémios que os livros ganharam.

GALERIA MUNICIPAL ARTUR BUAL

Marcello Quintanilha. Uma Retrospetiva.

Marcello Quintanilha nasceu no Rio de Janeiro (Brasil) e iniciou a sua carreira em 1988 assinando, desde então, bandas desenhadas em publicações como O Estado de São PauloLe MondeHeavy MetalInternazionale, entre outras.

Diretor de animação, colabora regularmente como ilustrador em jornais e revistas (como La VanguardiaEl País ou Playboy) e assina igualmente desenhos da série Sept Balles pour Oxford. É autor dos álbuns Fealdade de Fabiano GorilaTungstênio (obra também adaptada ao cinema), Talco de VidroO ateneuHinário NacionalLuzes de NiteróiFolia de Reis lançados em Portugal pela editora Polvo

Em 2021 lança Escuta, Formosa Márcia (Polvo Editora) e marcará também presença na atual edição do Festival Amadora BD.

O bom filho à casa torna. Retrospetiva de Jorge Miguel.

Nascido na Amadora, Jorge Miguel construiu a sua carreira na banda desenhada e ilustração. Desde 2012 – fruto da sua colaboração com a editora Humanöides Associés – o trabalho do desenhador é mais conhecido em França e nos E.U.A. do que no seu próprio país pelo que esta primeira exposição retrospetiva, na terra que o viu nascer, vem corrigir essa lacuna. Apresentar as diferentes facetas do trabalho de Jorge Miguel em artes gráficas, banda desenhada, ilustração e pintura é o objetivo desta mostra bem representativa da quantidade e qualidade da obra de Jorge Miguel.  Na exposição, destaque para os seus dois últimos trabalhos para o mercado francês: Shanghai Dream (editado em Portugal em 2020) e Sapiens Imperium (a lançar no decorrer do Festival).

 

BEDETECA DA AMADORA | BIBLIOTECA MUNICIPAL FERNANDO PITEIRA SANTOS

Desvio, de Bernardo P. Carvalho e Ana Pessoa

Obra vencedora do Prémio para Melhor Ilustrador Português, da edição de 2020 dos Prémios de Banda Desenhada da Amadora, promovidos pelo Amadora BD.

É verão. Os pais foram de férias e os seus amigos também… A namorada pediu-lhe um tempo e Miguel tem a casa só para si. Vê televisão, joga computador, lê o livro de código e o mundo parece suspenso no meio do calor. “Tudo o que quero é que nada aconteça. Que tudo permaneça como está. O planeta muito quieto. Com a sua lei da gravidade, as suas regras de trânsito.” Onde irá dar este desvio?

OUTRAS PRESENÇAS INTERNACIONAIS JÁ CONFIRMADAS NO AMADORA BD 2021

Entre as presenças internacionais confirmadas no Amadora BD 2021, destaque ainda para Georges Bess (com uma exposição, patente no Núcleo Central, dedicada à sua adaptação para banda desenhada do clássico Drácula, de Bram Stoker), Philippe Thirault (argumentista do livro ilustrado por Jorge Miguel, Shanghai Dream), autores do livro O Burlão das Índias – Guarnido (desenhador) e Alain Ayroles (argumentista) – Frank Pé (autor da nova adaptação de banda desenhada da personagem Marsupilami), Lúcio Oliveira (autor da popular série brasileira Edibar) e Bechara Maalouf (colecionador norte-americano).

ATIVIDADES PARALELAS

Para além das exposições que podem ser visitadas presencialmente nas 3 zonas de realização do Festival – Sky Skate Amadora Park, Galeria Municipal Artur Bual e Bedeteca da Amadora – o Amadora BD 2021 integra ainda inúmeras atividades que, em formato híbrido e cumprindo as exigências impostas pela pandemia Covid-19, completam a programação deste ano.

Apresentações, lançamentos e workshops são algumas das atividades paralelas relacionadas com a temática da banda desenhada, cujo calendário será divulgado em breve.

O evento culminará com a habitual cerimónia de entrega dos Prémios de Banda Desenhada da Amadora (PBDA) que, este ano, pela primeira vez, atribuem um prémio pecuniário no valor de € 5.000, à Melhor Obra de Banda Desenhada de Autor Português.

AMADORA BD 2021
SINOPSES | WORKSHOPS

  • Workshop de Papier Mâché, pela artista plástica Ana Sofia Gonçalves. Neste workshop, vamos criar uma forma em três dimensões através da técnica de papier mâché, com jornal e fita cola. Um workshop para dar uso à imaginação e descobrir uma técnica diferente de construção e modelação de volumes tridimensionais.
    o Workshop de Ilustração 3D, pela artista plástica Ana Sofia Gonçalves. Este workshop procura simular a tridimensionalidade através da ilustração e de técnicas de ilusão de ótica, com recurso a colagens de materiais e suportes diversificados.
  • Workshop “O teu fanzine”, pela ilustradora Patrícia Guimarães. O fanzine, enquanto publicação não profissional, (livre de restrições criativas ou editoriais), foi sempre objecto de experimentação. Um veículo para abordar vários temas, comunicar ideias, contar histórias, resultando em exemplares muito diferentes e inventivos. Nesta oficina vamos criar um fanzine e explorar um pouco essa liberdade criativa quer em termos de formato, quer em termos de conteúdo.
  • Workshop “Que Monstro é esse?”, pela ilustradora Patrícia Guimarães. A Banda Desenhada é a arte de contar histórias através da imagem e da palavra. Na véspera do “Dia das Bruxas / Halloween” vamos descobrir a vida secreta das figuras fantásticas que assombram o nosso imaginário. Como será a bruxa quando ninguém a está a ver? Será que gosta de ouvir heavy metal ou bossa nova? E o zombie? Será que passa os dias sem fazer nada, ou entretém-se a jardinar? Vamos imaginar um outro lado destes monstros? Partindo de um conjunto de personagens e objectos, vamos dar asas à imaginação e criar a nossa banda desenhada!
  • Workshop I – MANGÁ: uma introdução à banda desenhada japonesa, pela ilustradora Daniela Viçoso. A banda desenhada japonesa (ou mangá) tem vindo a ficar cada vez mais conhecida fora do Japão, e aqui não é exceção. A BD japonesa corresponde a um mercado variadíssimo e contém em si múltiplos estilos, públicos alvo, linguagens visuais e narrativas. Neste workshop será dada uma pequena introdução à mesma, passando pela sua história e culminando num exercício prático.
  • Workshop II – O festival dos youkai, pela ilustradora Daniela Viçoso. Youkai são criaturas sobrenaturais do folclore japonês, semelhantes a espíritos, fantasmas, monstrinhos e demónios. Tomam muitas formas e assumem muitas caras, sendo alguns muito assustadores! Neste workshop vamos aprender um pouco sobre alguns youkai mais famosos e aprender a desenhá-los.
  • Oficina It’s a Book” ABC de Máscaras”, pela ilustradora Carolina Celas. Assustadoras, Brilhantes, Caricatas, Descomunais, Enfadonhas, Felizes,Grandes, Hipnóticas, Improváveis, Janotas, Lingrinhas, Monstruosas, Narigudas, Obscuras, Populares, Queridas, Radiantes, Sábias, Tradicionais, Únicas, Versáteis, Xistosas, Zelosas Assim é o ABC das máscaras e assim vamos criar máscaras nesta oficina, através de recortes coloridos e geométricos.

AMADORA BD 2021
21 de outubro 2021 a 1 de novembro 2021
Horário: de 2ª a 5ª das 10h às 20h | 6ª, sábado, domingo e feriado das 10h às 21h
Ski Skate Amadora Park | Galeria Municipal Artur Bual | Bedeteca da Amadora
Sobre o Amadora BD


Recordem aqui os melhores momentos de 2019:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *