Filmes vencedores do IndieLisboa 2020

Eis os vencedores da 17ª edição do IndieLisboa

A Febre, de Maya da-Rin

A realizadora Maya Da-Rin vence o Grande Prémio de Longa Metragem Cidade de Lisboa com o seu filme A Febre, um filme que explora as pressões de um modo de vida urbano e moderno.

O júri da Competição Internacional galardoou ainda Victoria, de Isabelle Tollenaere, Liesbeth De Ceulaer e Sofie Benoot, com o Prémio Especial do Júri Canais TVCine.

O Fim do Mundo, de Basil da Cunha

O Prémio Allianz para Melhor Longa Metragem Portuguesa foi entregue a O Fim do Mundo, de Basil da Cunha, enquanto que o Prémio de Melhor Realização para uma Longa Metragem Portuguesa foi para A Metamorfose dos Pássaros, de Catarina Vasconcelos.

Corte, de Bernardo e Afonso Rapazote

Enquanto isso, o Prémio Dolce Gusto para Melhor Curta Metragem Portuguesa foi atribuído a Meine Leibe, de Clara Jost. E o Prémio Novo Talento FCSH/NOVA revelou a “irreverência cinematográfica” de Bernardo e Afonso Rapazote, em Corte.

Tendre, de Isabel Pagliai

O Grande Prémio de Curta Metragem foi entregue a Tendre, de Isabel Pagliai.

Mais info em indielisboa.com

  "Trolls: Tour Mundial": as vozes portuguesas

Tiago Ferreira

Estudante de Cinema e Teatro, Crítico de Cinema, Fotógrafo novato e Cosplayer.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *