Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Os filmes portugueses com estreia ainda em 2022

No último mês os espectadores escolheram ver cinema português nas salas. Curral de Moinas – Os Banqueiros do Povo é o sucesso de que se fala, ao já superar a marca dos 250 mil bilhetes vendidos.

Curral de Moinas – Os Banqueiros do Povo


Entretanto, as próximas semanas contam com a estreia de mais filmes portugueses. Com cinema para gostos variados e de cineastas como Tiago Guedes, João Maia, João Canijo, Gonçalo Galvão Teles,  Luís Ismael ou João Pedro Rodrigues.

“Restos do Vento”


Depois de A Herdade, Restos do Vento é o mais recente filme de Tiago Guedes.
Pré-seleccionado a representar Portugal na nomeação ao Oscar para melhor Filme Internacional, Restos do Vento conta a história de uma tradição pagã numa vila do interior de Portugal que deixa traços dolorosos num grupo de jovens adolescentes. 25 anos depois, ao reencontrarem-se, o passado ressurge e a tragédia instala-se.

Restos do Vento é protagonizado por Albano Jerónimo, Nuno Lopes, Isabel Abreu, João Pedro Vaz, Gonçalo Waddington e Leonor Vasconcelos. Nos cinemas a 22 de setembro.



A inquisição é o tema do drama histórico 1618, o mais recente filme realizado por Luís Ismael (Bad Investigate).
Em 1618, o Visitador Sebastião Noronha chega ao Porto, enviado pela Inquisição para continuar a perseguição aos judeus. O respeitado comerciante António Álvares traça um plano para proteger a sua família e a sua comunidade.

1618


1618 conta nos principais papéis com Pedro Laginha, Arlete de Sousa, Francisco Beatriz, Catarina Lacerda, Mafalda Banquart, Fábio Alves, Paulo Manso, Hugo Olim, Ivo Bastos, Heitor Lourenço, Nuno J. Loureiro, Viriato Morais, Valter Teixeira e Rui Neto.
Depois de ter arrecadado mais 50 prémios internacionais, estreia nos cinemas portugueses a 29 de setembro.

João Pedro Rodrigues, realizador de filmes como O Ornitólogo, Morrer como um Homem, Odete ou O Fantasma, apresenta agora Fogo-Fátuo.
Depois de estrear na Quinzena dos Realizadores de Cannes, o filme foi exibido no Brussels International Film Festival, onde arrecadou o Prémio de Melhor Filme – Prémio Director’s Week, no Sydney Film Festival, e foi o filme de encerramento do 30º Curtas de Vila do Conde, festival onde aconteceu a sua estreia nacional, Fogo-Fátuo, realizado por João Pedro Rodrigues, vai estrear nas salas de cinema portuguesas a 29 de setembro.

“Fogo-Fátuo”


Nesta fantasia musical, o jovem príncipe Alfredo (Mauro Costa) rompe com as tradições monárquicas e torna-se bombeiro para ajudar no combate aos incêndios. É no quartel que conhece Afonso (André Cabral) por quem se apaixona. 
O elenco inclui ainda Margarida Vila-Nova, Joel Branco, Oceano Cruz, Miguel Loureiro, Luísa Castelo Branco, Teresa Madruga, Ana Bustorff, João Mota, Paulo Bragança, Anabela Moreira, Raquel Rocha Vieira, Cláudia Jardim, Joana Barrios e João Reis Moreira.


Nunca Nada Aconteceu é o mais recente filme realizado por Gonçalo Galvão Teles (Soldado Milhões).

“Nunca Nada Aconteceu”


Pedro, Maria e Paulo, três jovens inseparáveis, enfrentam os dramas e desilusões próprios da idade, em que os seus encontros são os únicos momentos de felicidade e liberdade, onde experimentam e arriscam o que ninguém pode saber.

Em casa, Pedro encontra um pai desempregado e apático, uma mãe ausente e dissimulada. No dia em que o avô se muda para a casa da família em Lisboa vindo de uma aldeia isolada no Norte, o neto confronta-se com um dilema: dar uma oportunidade a quem o quer realmente conhecer, ou manter o pacto de libertação que o une aos amigos.

Nunca Nada Aconteceu é um drama com Filipe Duarte, Alba Baptista, Ana Moreira, Rui Morisson e Miguel Amorim. O argumento foi escrito por Luís Filipe Rocha e Tiago Santos. Estreia a 29 de setembro.




Depois de Variações, João Maia regressa com a realização de A Fada do Lar, uma comédia escrita por António-Pedro Vasconcelos.

“A Fada do Lar”

Vera, mãe solteira com dois filhos pequenos, é obrigada a ter dois trabalhos para sobreviver após o pai dos seus filhos ter desaparecido em parte incerta. De dia é caixa num supermercado. À noite trabalha numa boîte de striptease.

Quando reage violentamente a um cliente mais atrevido é condenada a cumprir serviço comunitário num lar de idosos, onde a sua irreverência e juventude irá chocar com o caráter autoritário e desumano da diretora. Para os idosos, Vera é uma lufada de ar fresco que irá mudar as suas vidas, transformando-se na verdadeira fada do lar…

A Fada do Lar conta com as interpretações de Joana Metrass, Tomás Alves, Cleia Almeida, Dalila Carmo, Carmen Santos, Manuel Cavaco, Margarida Carpinteiro, Sérgio Godinho, Alfredo Brito e Márcia Breia.
A 5 de outubro nos cinemas.



10 anos depois de O Frágil Som do Meu Motor, Leonardo António escreveu e realizou o drama Submissão.
Violada pelo marido, Lúcia apresenta queixa nas autoridades. Luta contra o sistema legal português com a ajuda da assistente do Procurador para forçar o marido que é filho do Vice-Procurador do Estado, a apresentar-se no Tribunal. O caso é julgado à porta fechada e Lúcia tenta encontrar justiça num mundo predominantemente masculino.

“Submissão”

Com Iolanda Laranjeiro, Maria João Abreu, João Catarré, Marcantonio Del Carlo, José Raposo, Martinho Silva, Miguel Thiré, João Didelet, Cristina Homem de Mello, António Fonseca, Rodrigo Paganelli, Rita Brütt

Submissão estreia a 20 de outubro.



Pré-seleccionado a representar Portugal na nomeação ao Oscar para Melhor Filme Internacional, Mal Viver é o novo filme escrito e realizado por João Canijo.

“Mal Viver”

Mal Viver conta uma história que se passa num hotel de província, não longe do mar, em que a família de cinco mulheres que o herdou tenta salvá-lo da ruína.

Com Rita Blanco, Beatriz Batarda, Anabela Moreira, Madalena Almeida, Cleia Almeida, Nuno Lopes, Vera Barreto, Filipa Areosa e Rafael Morais.

“Mal Viver”

Mal Viver chega aos cinemas a 24 Novembro.

Para 8 de dezembro está prevista a a estreia do novo filme escrito e realizado por Cláudia Varejão, Lobo e Cão.
Recentemente o filme foi pré-seleccionado para representar Portugal na nomeação ao Oscar para Melhor Filme Internacional.

“Lobo e Cão”

Ana nasceu em São Miguel, uma ilha no meio do Oceano Atlântico marcada pela religão e tradições. É a filha do meio de três irmãos. Vivem com a mãe e com a avó. Ana percebeu cedo que as raparigas têm tarefas distintas das dos rapazes. Através da sua amizade com Luís, o seu melhor amigo que gosta tanto de vestidos como de calças, Ana questiona o mundo que lhe foi prometido. Quando a sua amiga Cloé chega do Canadá, trazendo consigo os dias brilhantes da juventude, Ana embarca numa viagem que a levará a atravessar a linha do seu horizonte. Repleta de desejo e liberdade, a luz de Lobo e Cão revelará a Ana o mar certo para navegar.


Com Ana Cabral, Ruben Pimenta, Cristiana Branquinho, Marlene Cordeiro, João Tavares, Nuno Ferreira, Mário Jorge Oliveira, Luísa Alves e Maria Furtado. 
Lobo e Cão
é uma ode encantada à comunidade queer da ilha onde o brilho crepuscular atravessa o imenso Oceano Atlântico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.