Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

O filme sensação do Japão em exibição no Porto

O Cinema Passos Manuel, no Porto, exibe já neste sábado, dia 25 de Julho, um dos filmes mais surpreendentes dos últimos anos. Quem já viu One Cut of the Dead, o título em inglês dado à obra de Shin’ichirô Ueda, tem uma de duas reações – ou acha o filme absolutamente horrível, ou acha o filme genial. O que há em comum entre quem tem a primeira opinião é que não passou dos 37 minutos iniciais.

É muito difícil promover um filme que vive da descoberta e cujo valor deve ser mantido em segredo, mas a premissa básica é que um realizador decide fazer um filme de terror sem cortes, apenas num take. Para isso, junta equipa e atores num sanatório abandonado e começa a rodagem naquela que supostamente será a sua obra-prima. Os problemas surgem quando o set de filmagens começa a ser invadido por zombies a sério e todo caos é posto à solta.

Recentemente tivemos um exemplo mediático desta técnica cinematográfica, com o virtuoso 1917 de Sam Mendes a disputar a entrega de prémios mais cobiçada da sétima arte, mas nem o épico de guerra é tão consensual no que toca a críticas. O website Rotten Tomatoes, uma espécie de agregador da crítica, atribui-lhe a nota de 100% e, com orçamento de cerca de 27 mil dólares, conseguiu arrecadar cerca de 27 milhões de dólares por todo o mundo.

É um filme que ultrapassa a proposta técnica e acaba por ser uma ode à arte de fazer cinema, de contar histórias e ao esforço de todos aqueles que têm uma paixão, levando-a às últimas consequências. Esta exportação nipónica não vai deixar indiferente nenhum dos espectadores, assim como não deixou indiferentes os atores que nela participaram e cuja primeira reunião não envolvia um guião, mas sim um quadro branco com um esquema que mais se aproximava de uma tática de guerra.

 

One Cut of the Dead é a última proposta de Julho para a iniciativa Passos no Escuro, que desde Outubro leva o cinema de terror e de culto até à sala de cinema Passos Manuel, no Porto. A sessão tem início marcado para as 19h00 de sábado e promete ser um excelente início de serão, iniciando acesas conversas depois das luzes da sala acenderem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *