Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

O Último Duelo: curiosidades do épico histórico

Sabia que as filmagens de O ÚLTIMO DUELO decorreram em França e na Irlanda e que os castelos que aparecem no filme são reais? Ou que algumas das cenas foram filmadas com seis câmaras em simultâneo e que todas as cenas foram filmadas com pelo menos quatro câmaras?

Descubra estas e outras curiosidades acerca deste emocionante conto de traição e vingança face à brutalidade e à opressão feminina da França do século XIV.

O Último Duelo

As principais imagens de O ÚLTIMO DUELO foram filmadas em 2020, em França e na Irlanda, em diversos locais de cortar a respiração. Alguns dos castelos mais majestosos e bem preservados de França serviram de pano de fundo para este conto emocionante, meticulosamente trazido de volta à sua grandeza medieval por uma talentosa equipa, incluindo o diretor de fotografia nomeado ao OSCAR® Dariusz Wolski, ASC (“Notícias do Mundo“); o designer de produção nomeado ao OSCAR® Arthur Max (“Perdido em Marte”); a editora vencedora do OSCAR® Claire Simpson (“Platoon – Os bravos do pelotão”); a figurinista vencedora do OSCAR®, Janty Yates (“Gladiador”); o compositor Harry Gregson-Williams (“Mulan”); e os supervisores de efeitos visuais Gary Brozenich (“Maléfica: Mestre do Mal”, “Piratas das Caraíbas: Homens Mortos Não Contam Histórias”) e Jessica Norman (“Mulher-Maravilha”, “WWZ: Guerra Mundial”).

Um dos castelos mais bonitos e bem preservados da região de Dordonha, o Château de Beynac, localizado perto da aldeia de Beynac-et-Cazenac, foi usado como interior da propriedade Carrouges, incluindo o casamento de Jean de Carrouges e Marguerite, que contou com 93 figurantes que foram penteados, maquilhados e vestidos a rigor para realizar um número de dança coreografado. O local foi ainda usado para filmar cenas dentro e fora do castelo Fontaine-Les Sorel, a casa da família de Marguerite. O Château de Fénelon em Sainte-Mondane, outro castelo bonito e bem preservado, foi filmado por fora, como sendo o Forte de Belleme, onde o pai de Carrouges era o capitão. A cidade de Monpazier, uma das mais bonitas vilas da França, foi usada para as cenas passadas nas ruas de Paris. Monpazier preservou muito bem a sua arquitetura e design originais, mas foram necessárias algumas alterações para ocultar quaisquer características modernas e foram ainda acrescentadas algumas coisas como portas, varandas e janelas de madeira. O Château Berzé-le-Châtel, uma fortaleza medieval construída em cima de uma capela com 1100 anos, em Borgonha, considerada um dos castelos mais bem preservados do leste de França, tornou-se parte da propriedade de Carrouges, incluindo a sua capela, portões, estábulos, cemitério e terreno.

A praça da cidade, Place des Cornières, foi transformada num autêntico mercado da Idade Média com feirantes, carrinhos, barris, sacos de lã, peixes, vegetais e carne. O cenário foi acentuado com dezenas de figurantes vestidos como aldeões, fazendeiros, mercadores, guardas do tesouro, nobres, prostitutas e clérigos e animais incluindo ovelhas, gansos, cavalos, porcos e pássaros. O duelo entre Carrouges e Le Gris ocorreu em Saint-Martin-des-Champs, em França, um antigo mosteiro remodelado para duelos, que é referenciado com grande detalhe no livro de Eric Jager. O Campo de Carvalhos em Ballycurry Demesne, em Ashford, Irlanda, foi usado como o mosteiro francês no filme e o maior desafio, do ponto de vista artístico, foi projetar um cenário que fosse realista para aquele período específico.

Um total de oito trajes completos de armadura de duelo foram criados para o filme. Os substitutos e os duplos de acrobacias precisavam de versões idênticas às dos atores e de versões diferentes, que mostravam os danos feitos na armadura conforme o duelo progredia. A personagem de Matt Damon foi descrita como um militar, não como um homem chique e a personagem de Adam Driver, Le Gris, como alguém que conduziria um Ferrari, o seu guarda-roupa é um pouco mais pesado e estruturado, todas as suas camisas são bordadas e ele veste-se quase sempre de preto. Para Marguerite foram escolhidos vários tecidos diferentes, ela tem diversos vestidos de linho, que usa quando está em casa e o seu vestido do duelo é bastante simples. Ridley Scott queria que Marguerite estivesse de preto no andaime, foi usado um tecido mais glorioso, que se destaca com uma peça bastante marcante no pescoço e que é usado sob uma capa.

O supervisor de armas Tim Lewis (“Outlaw King”, “Transformers: The Last Knight“) trabalhou em estreita colaboração com a figurinista Janty Yates para garantir que as armas carregadas pelos dois homens combinavam com a aparência geral das suas personagens. O visual de Jean de Carrouges, no geral, é um pouco mais rústico, enquanto Jacques Le Gris é mais urbano, e Yates queria ter certeza de que as suas armas refletiam isso. Várias versões dos escudos que cada uma das personagens usou para proteção durante o duelo, tiveram que ser criadas, para filmar vários takes dos danos infligidos durante a luta. Cada escudo foi pintado com os brasões de família para combinar com o casaco bordado, usado sobre a armadura. No final, Lewis projetou e criou mais de 50 escudos diferentes, milhares de peças de armamento, mais de 40 escudos ​​e mais de 150 lanças, para que nenhum detalhe falhasse.

O ÚLTIMO DUELO da 20th Century Studios é protagonizado pelo vencedor do ÓSCAR® Matt Damon e o duas vezes nomeado ao ÓSCAR® Adam Driver, como dois nobres em disputa, cujos problemas deverão ser resolvidas num duelo até à morte. O filme, que também conta com a participação da vencedora do Emmy®, Jodie Comer e do vencedor de dois ÓSCAR® Ben Affleck, foi realizado por Ridley Scott, quatro vezes nomeado ao ÓSCAR®, com argumento da nomeada ao ÓSCAR® Nicole Holofcener, Ben Affleck e Matt Damon e é baseado no livro homónimo de Eric Jager.

Estreia a 28 de outubro nos cinemas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.