Cinema: Crítica – MIB: Homens de Negro – Força Internacional (2019)

 tessa thompson chris hemsworth Crítica - MIB: Homens de Negro - Força Internacional

Existe um traidor entre os Homens de Negro. Tessa Thompson e Chris Hemsworth são os únicos capazes de desvendar este segredo.

Por volta dos 10 anos de idade, Molly deparou-se com os seus pais a terem a sua mente apagada pelos Homens de Negro (MIB) ao verem um alien na sua casa. Ao escapar ao neuralyzer, Molly (Tessa Thompson) foca-se durante 20 anos em encontrar esta instituição e tornar-se uma agente dos MIB.

Anos mais tarde, a Agent O, diretora dos mib new york, interpretada por Emma Thompson, envia-a para Londres onde terá as suas capacidades postas à prova. Molly, agent M, convence o melhor agente local, H (interpretado por Chris Hemsworth), a ajudá-lo na sua nova missão de proteger um monarca alienígena. A química é imediata, no entanto, o que parecia uma simples tarefa transformou-se em algo maior. Esta dupla terá de salvar o universo de dois poderosos gémeos enquanto descobrem o espião entre os MIB.

chris hemsworth Crítica - MIB: Homens de Negro - Força Internacional

Num registo cómico com uma história simplista, viajamos pelo mundo nesta missão dos MIB, passando por Nova Iorque, Londres, França e Marrocos. Apesar da presença de Chris Hemsworth, acaba por ser Tessa Thompson quem tem a personagem mais conectável e cativante devido à sua curiosidade extrema por este mundo que nos proporciona novos conhecimentos e tópicos de discussão neste franchise. Por outro lado, o agent H, intitulado pelo Grande T (Liam Neeson) como o melhor agente dos MIB Londres, oscila entre um Jack Sparrow bêbedo com o intituito de nos fazer rir constantemente, um romântico melancólico preso a memórias passadas e, quando necessário, um Ethan Hunt (Missão Impossível) imbatível.

  IMAX lança o escaldante póster de JOKER!

 Crítica - MIB: Homens de Negro - Força Internacional

Este foco na comédia não é efetivamente negativo, pois consegue criar momentos memoráveis à narrativa. Contudo, sente-se um exagero no argumento para que tudo se levado para o lado humorístico, perdendo completamente o tom dramático necessário em determinados pontos.

 tessa thompson chris hemsworth Crítica - MIB: Homens de Negro - Força Internacional

Todavia, é uma aventura divertida que consegue entreter facilmente o espetador e mostrar mais dos MIB pelo mundo, aproveitando os avanços tecnológicos para nos demonstrar mais criaturas e interatividade com as mesmas. Pawny (Kumail Nanjian), um peão que vive às ordens da sua rainha Molly, é uma das adições ao franchise, juntando-se à aventura desta dupla. Infelizmente, nota-se por vezes os cenários green screen, mas o tom de ação e aventura divertido afasta-nos destes pormenores técnicos.

 tessa thompson Crítica - MIB: Homens de Negro - Força Internacional

Em suma, a narrativa é extremamente previsível, mas a química natural entre esta dupla de atores consegue manter-nos interessados. Além disto, o filme não usufrui muito do seu 3D para além da audiência parecer toda membro dos MIB…

MIB: Homens de Negro – Internacional não é certamente o melhor capítulo do franchise, no entanto, mantém o estilo de aventura cativante para os interessados na temática do universo e alienígenas ou para quem aguarda a continuação de Thor: Ragnarok.

  • MIB: Homens de Negro – Internacional estreou a 13 de junho nos cinemas.

6/10

Tiago Ferreira

Tiago Ferreira

Estudante de Cinema e Teatro, Crítico de Cinema, Fotógrafo novato e Cosplayer.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *