Cinema: Crítica – Lugares Sagrados (2019)

Religião, Família e Homossexualidade são algumas das reflexões na nova obra de Amanda Sthers. Lugares Sagrados já nos cinemas.

Escrito e realizado por Amanda Sthers, Lugares Sagrados aborda um misto de tópicos controversos que provocam uma constante reflexão. Cansado da sua vida na cidade, Harry (James Caan), já na terceira idade, deixa a sua família e muda -se para Israel onde pretende passar o resto da sua vida na sossegada companhia do seu porco de estimação.

No entanto, a população religiosa local perturba constantemente a sua pacificidade, os seus filhos estão em constante tentativa de reconciliação e a sua ex-mulher acabou de descobrir que só tem um mês de vida. Uma enorme ruptura inesperada está assim a caminho da vida de Harry.

Numa narrativa reflexiva, Amanda Sthers é capaz de transparecer os temas pretendidos, nomeadamente o conflito entre religiosos e ateus através de uma amizade improvável entre Harry e o rabino Moshe (Tom Hollander) que se conhecem devido ao seu ódio pelos porcos e o terreno sagrado onde o protagonista habita. É sem dúvida a interação que mais se destaca e provoca mais interesse devido à química entre os atores, ideias debatidas e desenvolvimento em ambas as personagens.

 

Além disto, a família de Harry é sempre realçada, seja com a sua ex-mulher (Rosanna Arquette) que irá relembrá-lo de memórias passadas e da importância do coletivo na sua vida solitária, o seu filho, David (Jonathan Rhys Meyers) que destaca o tópico da homossexualidade e o Teatro no cinema, criando analogias curiosas entre a arte e realidade e, por fim, a sua filha Anabelle (Efrat Dor) que possui os mesmos gostos pela aventura como o seu pai, Harry.

  "That's a wrap!" Harley Quinn a caminho dos cinemas

Em suma, é uma narrativa recheada de controvérsia e debate psicológico com os seus momentos humorísticos e dramáticos que nem sempre resultam devido à sua previsibilidade, extensão e falta de perspicácia na introdução dos mesmos ou a pouca flexibilidade de alguns atores, mas que contém o seu valor substancial e atrativo.

  • Lugares Sagrados estreou a 11 de abril nos cinemas.

5/10

Tiago Ferreira

Tiago Ferreira

Estudante de Cinema e Teatro, Crítico de Cinema, Fotógrafo novato e Cosplayer.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *