Cinema: Crítica – Esplendor (2018)

Esplendor junta-se ao Ciclo do Cinema Japonês, no Espaço Nimas. Um filme imperdível que chega aos cinemas dia 14 de junho de 2018.

Esplendor Naomi KawaseEm Esplendor, a jovem Misako Ozaki (Ayame Misaki) escreve versões auditivas de filmes para deficientes visuais. Ao conhecer o famoso fotógrafo Masaya Nakamori (Masatoshi Nagase), inicia uma reflexão sobre o seu trabalho artístico e relação com a vida.

Esplendor, realizado por Naomie Kawase (Suzaku, Still The Water, Sweet Bean) reflete sobre as várias interpretações que o cinema pode ter, forçando a protagonista a chegar à sua melhor conclusão de modo a nenhum pormenor da obra original se perder. O uso intensivo de close-ups reforça este trabalho autorreflexivo imposto sob Misako, enquanto vamos observando uma conversa aberta com vários deficientes audiovisuais. Pretende-se que a narração final esteja perfeita e permita descrever o ecrã, mas também deixar em aberto uma interpretação pessoal aos espectadores.

Esplendor desenvolve uma história de amor entre os dois protagonistas. Masaya, um fotógrafo veterano, possibilita-nos reflexões sobre a arte tradicional, contrariamente aos seus colegas de trabalho que se aliaram ao mundo da moda. A câmara é o seu olhar, um olhar que vai perdendo ao longo do filme e que terá de aprender a viver com isso. A jovem Misako ajuda-o a ver a vida de outro modo enquanto Masaya direciona a imaginação da protagonista. Uma imaginação pouco trabalhada e analisada que a impede de descrever o pôr-do-sol final do filme, contrariamente aos deficientes audiovisuais que não possuem limites para a sua imaginação.

Esplendor Naomi Kawase

Os dois protagonistas têm uma química imediata ao longo da narrativa. Da mesma forma que Masaya deixa de ver o flash da sua câmara, um objeto importantíssimo na sua vida, Misako terá de aprender a observar o mundo de outra maneira e conseguir finalmente descrever o brilho de um pôr-do-sol no filme dentro do enredo.

Esplendor traz-nos um romance que consegue irar além de um simples casal, conciliado a uma fotografia e música belíssimas, tanto do filme que observamos como da obra que a protagonista tem a tarefa de descrever.

  • Esplendor estreia dia 14 de junho de 2018 nos cinemas.
  • A sua antestreia decorrerá no ciclo de Cinema Japonês, dia 11 de junho às 21h30, no Espaço Nimas.

Classificação: 3.5/5

Tiago Ferreira

  Astérix e Obélix enfrentam os chineses em novo filme

Tiago Ferreira

Estudante de Cinema e Teatro, Crítico de Cinema, Fotógrafo novato e Cosplayer.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *