Cinema: Crítica – Campo (2019), de Tiago Hespanha

Realizado por Tiago Hespanha, o documentário “Campo” centra-se num campo de treino onde missões fictícias preparam os soldados para o perigoso mundo da guerra, no entanto, Hespanha vai para além disto e encaminha-nos numa viagem acerca da Humanidade e Natureza e as semelhanças e influências que provocam entre si.

Produzido pela Terratreme, Campo oferece-nos de imediato uma analogia entre realidade e ficção. Um documentário que filma a realidade ficcionada e que ao mesmo tempo faz parte do futuro arriscado destes soldados.

 

Contudo, não se limita a demonstrar esta noção, os arredores contribuem para uma reflexão enriquecida, indo desde uma análise à sobrevivência de animais como pássaros, insetos ou répteis, desde o seu simples canto matinal ou o diferente metabolismo que contribui para um ecossistema variado e belíssimo de observar e abordar; o problema atual de uma das espécies mais importantes para a sobrevivência de todos os seres vivos, as abelhas; uma breve observação astronómica deste enorme universo e da nossa importância dentro do mesmo – “Nós somos pedra” – referindo que a única coisa que nos distingue é sermos imóveis; e, por fim, um simples rapaz que vive perto deste campo de treino e inspira-se para escrever belíssimas músicas de piano que acabam por ser introduzidas nesta obra de Tiago Hespanha.

 

Todavia, não se limita a estas noções e preenche-nos ainda com definições acerca da palavra campo, realçando a importância da linguagem e realidade. Campo, seja este acerca do de treino, do campo visual, sonoro, musical, ou até mesmo um campo de abelhas ou ovelhas, demonstra o mundo vasto em que nos encontramos em que aborrecimento somente é alcançável se o indivíduo o aceitar.

  Johnson, Reynolds e Gadot em novo filme da Netflix

Em suma, Campo é um documentário inspirador e reflexivo que surpreende pela sua qualidade visual e não se limita à superficialidade, abrindo as portas para o pensamento e deixando o espetador desenvolvê-lo após o surgimento dos créditos.

  • Campo estreia a 3 de maio (21h45) e 4 de maio (17h) no Cinema São Jorge, no âmbito do IndieLisboa 2019.

Classificação: 9/10

Tiago Ferreira

Tiago Ferreira

Estudante de Cinema e Teatro, Crítico de Cinema, Fotógrafo novato e Cosplayer.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *