Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

BD: Lançamento – História da Língua em Banda Desenhada

A História da Língua em Banda Desenhada é uma edição histórica da que viu a luz há 25 anos, em 1992, e da qual se chegaram a fazer duas edições. A HLBD nasceu em Ourense (Galiza) como fruto da colaboração entre o Grupo Meendinho e o Frente Comixário e recolhe um percurso bem-humorado e crítico da língua da Galiza, conhecida internacionalmente como português. Muitas das suas vinhetas se tornaram célebres e serviram para informar e formar várias gerações de galego-falantes. A presente edição recolhe mais quadradinhos e uma contextualização histórica e social desta célebre banda desenhada.

[ad#cabecalho]

História da Língua em Banda Desenhada Capa

A História da Língua em Banda Desenhada é umha ediçom histórica da que viu a luz hai 25 anos, em 1992, e da qual se chegárom a fazer duas ediçons para um total de 5.000 exemplares. A HLBD nasceu em Ourense, como fruto da colaboraçom entre o Grupo Meendinho e o Frente Comixário e recolhe um percurso bem-humorado e crítico da língua da Galiza perspetivada na sua dimensom internacional. Muitas das suas vinhetas tornárom-se célebres e servírom para informar e formar várias geraçons de galegofalantes. A presente ediçom recolhe mais quadrinhos e umha contextualizaçom histórica e
social desta célebre banda desenhada.

De um produto editorial, a editora afirma que teve êxito por diferentes motivos. As vendas é o que antes aparece nas suas mentes. A História da Língua em Banda Desenhada foi impressa 5000 vezes e havia tempos que não se podia adquirir numa livraria. Outra forma de medir o sucesso, talvez mais determinante, é quando fragmentos desse produto ficaram nas suas mentes. A HLBD reúne centenas de quadradinhos e alguns deles ainda habitam a sua imaginação, talvez para sempre.

História da Língua em Banda Desenhada Página 33 História da Língua em Banda Desenhada Página 45

Conseguir habitar as mentes dos leitores requer uma sincronização muito afinada entre as pessoas que têm a ideia, as que a desenvolvem e as que a plasmam gráfica e textualmente. Tudo isto sucedeu com a HLBD.

Some-se a isto que o produto não fazia parte do caminho que desenharam as instituições e elites galegas para a nossa língua, e o efeito criado é ainda mais poderoso. Não era a história de uma língua sem estado, isolada, sem ligações com outras comunidades nacionais. Era, e é, a história de uma língua que na Galiza não tem Estado, na verdade nem autonomia, mas que em outros espaços é a língua nacional e serve para tudo o que serve uma língua ocidental. A HLBD convida a lutar polo desenvolvimento social da língua na Galiza mas, ao mesmo tempo, convida a desfrutá-la, não apenas na Galiza mas nos outros cantos do mundo onde é falada. E tudo isto foi em 1993.

Em 2016 é mais fácil. O reintegracionismo foi capaz de criar estruturas, coletivos e discursos que cada vez têm mais alcance. Os anos que se seguem serão intensos e está obra quer ajudar a alimentar a intensidade.

Nesta reedição corrigiu-se erros linguísticos e oferece mais algumas páginas que permitem a pessoa que lê, entender como surgiu a HLBD, quem a ativou, em que contexto e que implicou.

História da Língua em Banda Desenhada Página 21 História da Língua em Banda Desenhada Página 26 História da Língua em Banda Desenhada Página 10

Título: História da Língua em Banda Desenhada
Autores: Beatriz Arias López, F. Xavier Paz Garça, José M. Aldea e coletivo Pestinho
Edita: Através Editora
Descriçom: 64 páginas, 22 x 30 cm
Encadernaçom: capa dura
Coleçom: Através da Língua, 16
PVP: 13 €

Fonte: Através Editora

[ad#post-lateral]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.