Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

ANIMAR: a 17ª edição está a chegar

Exposições, sessões de cinema, ateliês e muita animação para todos. A 17ª edição da ANIMAR regressa, entre 5 de março e 6 de junho de 2022, à Solar – Galeria de Arte, passando ainda pelo Teatro Municipal de Vila do Conde, Auditório Municipal, e por várias escolas do concelho e da região.  

Este ano, a programação dá a conhecer algumas das mais relevantes e recentes curtas-metragens portuguesas, acolhendo uma exposição coletiva dedicada às obras do Estúdio BAP. O projeto, que parte de uma declinação da produtora Bando À Parte, é responsável pela produção de um bom número de curtas-metragens de animação de autores sobretudo nacionais, exibidas e premiadas internacionalmente.

 
“Fuligem” de Vasco Sá e David Doutel

Laura Gonçalves, Alexandra Ramires, David Doutel, Vasco Sá, Vitor Hugo Rocha e Alexandre Boher Siqueira são os nomes que integram a família ANIMAR, formando um grupo cujo espírito colaborativo é um exemplo de que, também em Portugal e no Norte, o cinema de animação de autor pode continuar a crescer. A exposição deste coletivo foi desenvolvida para aumentar o interesse pelos filmes que lhe deram origem, e vai receber uma série de oito instalações com dispositivos inusitados, interativos e divertidos. 

David Doutel e Vasco Sá
Instalação em torno do filme “Fuligem” (2022), incluindo construções com diversos materiais, objetos, banda sonora, projeção contínua de vídeo e máquina de fumo e que procura recriar um dos ambientes presentes no filme.

“Das Gavetas Nascem Sons” de Vitor Hugo Rocha


Vitor Hugo Rocha
Instalação a partir de “Das Gavetas Nascem Sons” (2017), integrando objetos utilizados no filme, nomeadamente, uma ‘assemblage’ de peças de mobiliário cujas gavetas escondem apetrechos e instrumentos sonoros e um conjunto de outros elementos visuais em desenho e pintura.

“O Homem do Lixo” de Laura Gonçalves

Laura Gonçalves
Instalação em torno do filme “Homem do lixo” (2022), incluindo construções com vários tipos de materiais, objetos e dispositivos diversificados elaborados a partir de elementos visuais de pintura e desenho que integram o filme.

“Agouro” de David Doutel e VAsco Sá

David Doutel e Vasco Sá
Instalação em torno do filme “Agouro” (2018), incluindo construções com vários tipos de materiais, objetos, banda sonora e projeção contínua de vídeo de um ciclo de animação retirado do filme.

“Água Mole” de Alexandra Ramires (Xá) e Laura Gonçalves

Alexandra Ramires (Xá) & Laura Gonçalves
Água Mole” (2017), inspirou uma instalação/oficina de gravura, incluindo construções com vários tipos de materiais, objetos, utensílios e ferramentas, que permitem reproduzir os processos de criação de imagem análogos aos utilizados no filme. É projetado um ciclo de animação exemplificativo, tal como um vídeo em stop motion demonstrativo do processo.

 

“Elo” de Alexandra Ramires (Xá)

Alexandra Ramires (Xá)
Elo” (2020), no final do percurso expositivo, originou uma instalação que integra vários elementos presentes no filme, tal como imagens de estudos que o antecederam e ciclos de excertos vídeo significativos repetidos continuamente. Os visitantes são convidados a desenhar e deixar o seu testemunho sobre a experiência que tiveram na galeria.

 

Alexandre Siqueira
Na Cave, para além de uma instalação inspirada em “Purpleboy” (2019), com diversos materiais, objetos e iluminação, será exibido continuamente um documentário intitulado “Purpleboy Behind the Scenes”. No espaço designado por nicho, uma apresentação do storyboard e um conjunto de elementos visuais que documentam as várias fases da produção do filme. Na sala C1, uma instalação interativa com um jogo de sons retirados da banda sonora original do filme e uma projeção de um excerto selecionado a propósito. Um conjunto de dispositivos criativos que muito bem documentam a produção do filme.

“Dodu – O Rapaz Cartão” de José Miguel Ribeiro

A exposição da 17ª edição da ANIMAR constitui um centro de atividades diversificadas. A oferta estende-se não só a visitas guiadas à exposição na Solar – Galeria de Arte Cinemática, mas também a atividades de aprendizagem lúdica, sessões de cinema e ateliês em diversas escolas da região. As visitas podem integrar pequenas oficinas e atividades de formação na própria galeria, que conta, ainda, com um espaço para a apresentação de sessões de cinema. Uma proposta centrada em Vila do Conde, que procura a sensibilização para a arte e a estimulação da imaginação através do princípio de aprender a brincar. 

“Cantar!2” de Garth Jennings

A inauguração da ANIMAR 17 terá lugar na Solar, no dia 5 de Março, às 15:30. Às 16:30, no Teatro Municipal Vila do Conde, será exibido o filme “Cantar 2”.

“A Menina Parada” de Joana Toste

Criada em 2005, a ANIMAR tem vindo a afirmar-se enquanto um dos projetos educativos mais consistentes da região Norte de Portugal, e tem como principal objetivo levar o Cinema e, sobretudo a Animação, ao público mais jovem. Além de explorar a relação entre o cinema e as outras artes, a ANIMAR promove a aprendizagem lúdica, apostando na formação de crianças e jovens, desde o primeiro ciclo do ensino básico até à universidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.