Curtas de Vila do Conde

Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

A Oeste, de João Amaral

A Oeste, é a nova proposta de banda desenhada de João Amaral, um western a preto e branco que promete agradar os fãs do género. Lê em baixo para conheceres melhor.

A Oeste, de João Amaral

Dizem que a oeste sopram ventos de mudança…

No entanto, isso pode apenas fazer notar que, afinal, corre no ar um sopro, cujo real propósito é só o de agitar a folhagem, para, na realidade, ficar tudo na mesma. Afinal, os grandes ideais são compostos por homens e nem sempre os que os propagandeiam são os seus melhores elementos. A causa até pode ser justa, mas, como diz o povo, de boas intenções está o inferno cheio…

A Oeste, de João Amaral

Mas a oeste, para além dos ventos, surge também uma aragem gélida, sob a forma de mulher. Ela já enfrentou esses ventos com o único propósito de repor alguma justiça num mundo carente dela. O seu nome ninguém o sabe, apenas é conhecida como vampira, porque tem o propósito de extrair do mundo o sangue ruim que nele corre…

Livro: BD p&b
ISBN: 978-989-53488-8-6
Nº de Páginas: 104
PVP: 15€
Edição: 1º/2023
Género: Novela Gráfica/ Western
Dimensão: 24 x 17 cm
Editora: Escorpião Azul

A Oeste, de João Amaral

João Amaral

Nasceu em 1966. Estreou-se na BD em 1994, com Rui Carlos Cunha, pelas Edições Asa, numa adaptação para BD de “A Voz dos Deuses”, de João Aguiar. Colaborou nas “Selecções BD – 2ª Série” entre 1999 e 2000, com “O Que Há de Novo no Império?” e “O Fim da Linha”. Ganhou uma menção no Festival da Sobreda (2002) na categoria de Novos Valores, com “Game Over”. Em 2003, participou no álbum “Vasco Granja – Uma Vida, Mil Imagens”, com “Missão Quase Impossível”, elaborada com o argumentista Jorge Magalhães. A mesma dupla fez “Ok Corral”, uma história curta de quatro páginas (assinado com os pseudónimos de Jhion e Zhion).

A Oeste

Mais tarde publicou “História de Manteigas, Bernardo Santareno – Fragmentos de uma Vida Breve ” e “História de Fornos de Algodres”, pela Âncora Editora. Durante dois anos, colaborou no jornal “Cruz Alta”, com Isabel Afonso, sob o pseudónimo de Joca. Em 2012, pelas edições Asa, assinando como Jhion, lançou com Miguel Peres, o álbum “Cinzas da Revolta”. Em 2014, pela Porto Editora, fez a adaptação para BD da obra “A Viagem do Elefante” de José Saramago. Em 2017 publicou pelas Edições Esgotadas “Museu Nacional Grão Vasco 1916 – 2016 – Em Busca da Arte Perdida”. Em 2019, pela editora Arcádia, fez uma nova edição de “A Voz dos Deuses”. Publicou a adaptação em BD de “Rosa, Minha Irmã Rosa”, de Alice Vieira, em 2020, pelas edições Asa. Em 2022, pela editora Escorpião Azul, publica o álbum “Rattlesnake”.

Colaborou em acções publicitárias, com a revista “A Rua Sésamo”, fez postais de felicitações e ilustrações para livros, desde romances a manuais escolares. No seu blogue, entre inéditos que mostra, assina desde 2010, como Joca, a tira Fred & Companhia. Em 2013 ganhou no Festival Internacional de Banda Desenhada de Viseu, o troféu Animarte pelo conjunto da sua obra.

E para  não perderes nada sobre o Central Comics no Google Notícias, toca aqui!

Além disso, podes seguir também as nossas redes sociais: 
Twitter: https://twitter.com/Central_Comics
Facebook: https://www.facebook.com/CentralComics
Youtube: https://www.youtube.com/CentralComicsOficial
Instagram: https://www.instagram.com/central.comics
Threds: https://www.threads.net/@central.comics

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Verified by MonsterInsights