Novo 007 poderá estrear no streaming

A estreia de 007: Sem Tempo para Morrer nas plataformas de streaming está a 600 milhões de dólares de acontecer.
Netflix, Apple e outras plataformas de streaming estão a explorar a possibilidade de aquisição do 25º filme de James Bond, 007: Sem Tempo para Morrer, que estava originalmente previsto chegar aos cinemas no passado mês de Abril, tornando-se um indicador precoce de que mesmo o icónico espião não nos salvaria do vírus. A estreia tem sido sucessivamente adiada por causa da pandemia que assolou o planeta.

A MGM, o estúdio produtor da mais recente aventura do agente secreto de sua majestade, começa a fazer contas ao prejuízo e a soma poderá estar entre os 30 e os 50 milhões de dólares, segundo algumas fontes. Depois de avaliarem os resultados das vendas de outros estúdios para que os filmes estreassem nas plataformas de streaming enquanto as salas de cinema continuam com restrições, as discussões nos escritórios de Hollywood passaram a ser habituais ao longo dos últimos dias.

“Não comentamos boatos. O filme não está à venda. O lançamento do filme foi adiado até abril de 2021, a fim de preservar a saúde dos espectadores na ida aos cinemas ”,

disse um porta-voz da MGM à publicação Variety.

No entanto, várias fontes dos estúdios e empresas rivais disseram que uma possível venda de títulos foi explorada abertamente e acreditam que a MGM estava pelo menos aberta à possibilidade de entregar a sua jóia da coroa por uma quantia principesca. Dizia-se que o estúdio procura um negócio de aproximadamente 600 milhões de dólares – um valor considerado demasiado elevado pelos serviços de streaming. E numa primeira abordagem Netflix e Apple tv + terão recusado pagar tal valor pelos direitos do filme. Uma venda dessa magnitude seria liderada exclusivamente por Kevin Ulrich, presidente e CEO do Anchorage Capital Group, proprietário majoritário da MGM, disseram fontes.

É desconhecido se os produtores Barbara Broccoli e Michael G. Wilson, que exercem o controlo da saga cinematográfica, assinariam o acordo.
Contudo, perante o cenário de leilão de 007: Sem Tempo para Morrer, a produtora Barbara Broccoli disse que não haveria um cheque suficientemente grande para comprarem o filme, perentoriamente,  defendendo a estreia nas salas de cinema! A Universal Pictures, proprietária de direitos de distribuição internacional de 007: Sem Tempo para Morrer, teria que ser tida em consideração sobre a possível venda e ser reembolsada por quaisquer despesas. Em Portugal, 007: Sem Tempo para Morrer é distribuído pela NOS Lusomundo Audiovisuais, que assim estreia o filme via MGM.

  "Godzilla vs Kong": Finalmente o trailer!

Alterar a estreia de 007: Sem Tempo para Morrer para um serviço de streaming apresenta alguns desafios logísticos com os pareceiros do filme. O filme custou mais de 250 milhões de dólares para ser produzido e tem várias parcerias promocionais para ajudar a suportar as despesas – incluindo Land Rover, relógios Omega, Nokia e Heineken. As empresas esperam que o filme chegue aos cinemas e não ficam entusiasmadas com a solução da estreia acontecer apenas em streaming.

A venda de 2 Príncipes em Nova Iorque para a Amazon, por exemplo, dependia de garantir que os seus parceiros promocionais, McDonald’s e Crown Royal, estivessem de acordo com a mudança de planos.

Em 007: Sem Tempo para Morrer, James Bond deixou o serviço ativo e está a desfrutar de uma vida tranquila na Jamaica. Mas a sua paz termina rapidamente quando o seu velho amigo Felix Leiter, da CIA, aparece com um pedido de ajuda. A missão de resgatar um cientista raptado acaba por ser bastante mais traiçoeira do que o esperado, o que leva Bond a perseguir um misterioso vilão, armado com uma nova tecnologia perigosa.

Produzido pela Eon Productions, de Albert R. Broccoli em parceria com a Metro Goldwyn Mayer Studios, 007: Sem Tempo para Morrer foi realizado por Cary Joji Fukunaga e marca o regresso de Daniel Craig ao papel de James Bond 007. O papel de vilão foi entregue ao norte-americano Rami Malek (Óscar de Melhor Ator em Bohemian Rhapsody), sendo que do elenco fazem também parte, entre outros, a atriz francesa Léa Seydoux (007 Spectre) o ator britânico Ralph Fiennes no papel de ‘M’ e ainda, Ana de Armas, Lashana Lynch, Ben Whishaw, Naomie Harris, Jeffrey Wright ou Christoph Waltz, que regressa ao personagem Blofeld de 007 Spectre. Neal Purvis e Robert Wade, voltam a assinar o argumento, em colaboração com Cary Joji Fukunaga e Phoebe Waller-Bridge.

Ricardo Lopes

Começou a caminhar nos alicerces de uma sala de cinema, cresceu entre cartazes de filmes e película. E o trabalho no meio audiovisual aconteceu naturalmente, estando presente desde a pré-produção até à exibição.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *