Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Crítica| O Império: De Jesus a uma Igreja Imperial -A Génese

“O Império – De Jesus a uma Igreja Imperial, Vol. 1 – A Génese” é a primeira história política em banda desenhada da mais antiga instituição do mundo: a Igreja. Estreia-se em Portugal com a Gradiva.

Tanto o argumento como as ilustrações desta BD, demonstram uma comicidade muito própria, em simultâneo, com vinte anos de pesquisa e trabalho científico do autor, Olivier Bobineau, investigador do “Groupe Sociétés, Religions, Laïcités” da Sorbonne e do CNRS.

Várias são as perguntas em relação com interessantes respostas nesta obra, como é que a mensagem original de amor e tolerância do Jesus do Evangelho pôde inspirar juntamente as guerras religiosas e os mosteiros admiráveis que acolhiam os peregrinos, os pobres e os doentes, as Cruzadas sanguinárias e o horror da Inquisição?

A sociedade, principalmente a europeia, cresceu e moldou-se a decisões de soberanos, tomadas da Idade Média e a abordagens filosóficas e espirituais nascidas há mais de 1500 anos. Quer haja fé ou não, o Cristianismo faz parte dos pilares da civilização humana.

Ao longo de 160 páginas, Olivier Bobineau oferece um documento detalhado acerca das aventuras e agitações da Igreja Católica ao longo de vinte séculos de existência.

A esta jornada histórica, aliou-se Pascal Magnat, revelando um estilo caricatural no livro, com uma criatividade notória, utilizando símbolos bem reconhecidos da contemporaneidade para aliar melhor o contexto teórico ao contexto visual.

Os problemas desta obra, ainda que os seus criadores sejam originais, é a sua extensão, o que causa uma repetibilidade nas imagens e cansaço para o leitor face a páginas exageradamente densas. Era preciso uma renovação de discurso que não acontece, alguns capítulos interessantes e até dinâmicos, são recontados de uma forma fria, pouco à altura desses eventos.

Para terminar o primeiro volume é preciso muita determinação, o que é triste, uma vez que esta é uma BD que motiva pelo seu conteúdo e carater inovador. Fica a faltar um fio condutor mais ergonómico, e importa também apontar que o uso de Comic Sans não foi a opção mais sábia. 

“O Império – De Jesus a uma Igreja Imperial, Vol. 1 – A Génese” é desafiante no seu layout, alberga conceitos intrépidos e elementares, que viajam de geração em geração, para entendermos o que profetizamos e o que realmente queremos.

Autor: Olivier Bobineau
Ilustração: Pascal Magnat
Género: 
Banda desenhada, História
Editora: 
Gradiva

Argumento: 7
Arte: 7
Legendagem: 5
Veredito final: 6

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.