Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Crítica BD – “O Pistoleiro do Futuro” – Segue a tua sombra

A editora Escorpião Azul apostou na obra “O Pistoleiro do Futuro”, de Pedro Lopes, que se estreia como autor.

O jovem escritor e ilustrador, estudou Artes Visuais nos Açores – Ilha Terceira, fez a sua primeira exposição de caricaturas na Feira “Outono Vivo”, igualmente nos Açores. Colaborou com a revista de BD – h-alt.

Esta história, à boa moda dos westerns, contém muita violência, tiroteios, tabaco e cavalgadas pelo deserto. Temos várias referências aos velhos clássicos americanos, misturados com uma linguagem e narrativa contemporâneas. Um faroeste recheado de conflitos entre índios, mexicanos e o nosso protagonista – o cowboy do futuro com uma mira infalível.

No entanto, nem tudo é assim tão claro e divinal quanto a esta figura, revela-se, de forma cómica e satírica, as estranhas intenções do mesmo, os seus preconceitos retrógrados e malícias – características que nada ajudarão o passado, acabarão até por piorar as situações… A história reescrita pelas mãos erradas.

Nem tudo se resolve com uma arma apontada, contudo as relações diplomáticas são assassinadas nesta BD. É um círculo vicioso de ataques e contra-ataques, com os habituais saloons e quick draws adicionados ao baile!

O argumento desta BD, deveria ser mais convincente, os easter eggs e referências aos outlaws são interessantes, mas não são originais, falta uma linha narrativa mais responsável, sem pontas soltas ou repetições que desvalorizam a ideia introdutória da obra… Até o nonsense tem que ter algum propósito, “O Pistoleiro do Futuro”, ganha pelo entretenimento, porém não avança no seu potencial quando se recusa a estabelecer relações, metáforas e cruzamentos, de forma a acrescentar visões artísticas.

Relativamente ao plano visual, os cenários estão bem detalhados, com composições inovadoras, que honram o género literário apresentado. É nos retratos das personagens que residem os infortúnios, grande parte das figuras são gémeas, o que impede a distinção do elenco, confundindo o leitor e negando o bom progresso da história. Era necessário pensar melhor os adereços, os rostos e as especificidades de cada elemento.

Em suma, “O Pistoleiro do Futuro”, podia ter sido muitas coisas, acabou por não ser nenhuma, infelizmente é uma criação que fica à superfície, desperta curiosidades, mas não responde ao que se propõe.

Autor: Pedro Lopes
Ilustração: Pedro Lopes
Género: Banda Desenhada, Western
Editora: Escorpião Azul

Argumento: 4
Arte: 5
Legendagem: 6
Veredito final: 5

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.