Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Crítica BD – Ekko – Viagens a meio gás.

Agonia Sampaio, tem um novo álbum de banda desenhada – “Ekko” é a uma das propostas lançadas pela Escorpião Azul.Ekko

Nesta obra achamos o protagonista Santi, confuso e imerso num caos que distorce a sua vida, apenas quando se cruza com Flôr o percurso parece clarear – jogo do destino? Talvez.

O que é certo é que surge uma paixão premeditada entre os dois, com o encontro de ambos, Santi ganha novas perspetivas quanto à sua realidade, não quer que a viagem termine.

Também aqui se usa máscaras, sob a pena de se respirar alguma partícula nociva e assim ocorrer uma mutação monstruosa.

Apesar destas alegorias, o argumento parece não ter um rumo específico para contar a história, navegando ao sabor de ideias, algo aleatórias, que o autor foi acrescentando à medida que fabricava esta BD. Entre diálogos menos relevantes, que se juntam com outros de extrema importância para melhor compreensão da narrativa, o livro acaba por não ser muito coerente, com um enredo pouco confiante.

Não se dá qualquer impacto ou imersão neste universo tão distinto e curioso, faltou um storyboard mais completo.

O traço de Agonia Sampaio, é fino, dinâmico, trabalhando bem o preto e o branco. Quando imprime detalhe aos cenários, é verdadeiramente interessante – As naves, satélites e paisagens estão bem elaboradas.

Já o desenho meio caricatural das personagens, como olhos expressivos e narizes arrebitados, pareceu-me desconexo ao tema do texto, pode ser o estilo do autor sim, no entanto, não encaixa nos quadros deste livro, diminuindo a compreensão dos desenhos e provocando uma história menos fluída.

“Ekko”, não deixa de ser uma aventura, uma viagem interior e exterior pelos caminhos tortuosos do fado, mas faltou luz ao fundo deste túnel, faltou um fio condutor, uma estrutura que aliciasse o leitor.

António Agonia Sampaio, nasceu em Luanda em 1970. Começou cedo a desenhar. As temáticas fundamentais da sua obra são a Natureza e a Ruralidade. Ao longo dos anos da sua carreira somou vários prémios em múltiplos concursos nacionais e internacionais. Colaborou em diversos jornais como o Público, o JN, O Primeiro de Janeiro, a Voz da Póvoa, O Comércio da Póvoa, o Mundo Universitário bem como o Mankicu de Angola.

Participou em várias publicações como a revista de BD Ibero-americana Gigy e o fanzine Efeméride do saudoso Geraldes Lino. Publicou até hoje nove livros. “O Recomeço e Outras Histórias” foi o seu mais recente trabalho. Colaborou com uma história curta na coletânea “Humanus”, ambos editados pela Escorpião Azul.

Autor: Agonia Sampaio
Ilustração: 
Agonia Sampaio
Género:
Banda Desenhada, Sci-Fi
Editora: 
Escorpião Azul
Argumento: 5
Arte: 6
Legendagem: 4
Veredito final: 6                                                                                                                           

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.