Análise: “Nom Nom Apocalypse” – Somos o que comemos.

Desenvolvido pela Deadleaf Games, Nom Nom Apocalypse é jogo de tiro bem armadilhado face às hordas de comida monstruosa que devastam rapidamente o mundo. À medida que o esparguete e os hambúrgueres vão ganhando terreno neste cenário apocalíptico, cabe ao jogador na pele de um dos membros do arsenal de food fighters, com avatares como uma waitress ou um delivery boy, derrotar e impedir que o fast food consuma o planeta terra.

Cada personagem possui uma série de vantagens/habilidades como aventais de ferro, bônus de matança, pinos gigantes e escudos de chiclete… Assim como a roda dos alimentos morta-viva que nos persegue, as armas são todas igualmente com temas alimentares, com mais de 30 tipos, servem de exemplo o Ketchup Squirter, o Fork Crossbow e o Mustard Blaster.

Interagimos com os controlos WASD e disparamos com o rato, desta forma os nossos cozinheiros correm e andam pelos níveis, que vão evoluindo com surpresas processuais picantes, como manchas de óleo gorduroso, poças de doces pegajosas, armadilhas, inimigos extra e outros perigos. Quanto mais vencermos, mais exigentes e multiplicados os cardápios se tornam. É matar ou… virar menu.

Talvez o único elemento que me tenha distraído da diversão contrassensual deste jogo, terá sido a repetição esquemática de cada etapa, as challenges e os bosses crescentes incentivam a ação do jogador, contudo a espécie de quarto fechado de construção semelhante que os espaços ao ar livre encerram em si desvaloriza essa mesma camada valorativa, quase que como as chaves que desbloqueamos para abrir novas zonas nos fossem aos poucos dando uma sensação de claustrofobia. O hit and run próprio do Nom Nom Apocalypse fica anulado nesses instantes.

  WRATH: Aeon of Ruins, tem a sua primeira grande actualização

O Nom Nom Apocalypse também será compatível com um dos serviços mais recentes do Steam, que é o Steam Remote Play Together, permitindo jogar no modo cooperativo com apenas uma pessoa a ter o título na biblioteca do Steam.

Deadleaf Games é um estúdio de um one man only dirigido por Josh Sacco, que declarou:

Para o meu primeiro jogo independente, eu queria canalizar essa história excêntrica com bestas assustadoras e fofas simultaneamente e uma arte de tirar o fôlego, porém ao mesmo tempo um árcade com unhas e dentes que exige foco, precisão e perseverança .

Nom Nom Apocalypse estará disponível no Steam a 13 de fevereiro, numa data mais tardia por 2020 será também possível conhece-lo na Xbox One e Nintendo Switch.

Nota Final: 7/10

Raquel Rafael

Da marginalidade à pureza gosto de sentir tudo. Alcanço o clímax na escrita. Sacio-me com a catarse no teatro. Adiciona-se uma consola, um lightsaber, eye makeup quanto baste e estou pronta a servir.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *