Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Análise BD – “Sapiens: A Origem da Humanidade” Vol.1

Yuval Noah Harari, professor israelita de História na Universidade Hebraica de Jerusalém, licenciado em Oxford, autor desta obra que, bem como as posteriores como: Homo Deus: Uma Breve História do Amanhã e 21 Lições para o Século XXI, vêm desmitificar e aliar humanos.

David Vandermeulen, é o coautor desta obra. Estudou na Academia Real de Belas Artes de Bruxelas e no Instituto Real de História de Arte e Arqueologia. Dirige, desde 2016, a coleção Pequena Bedeteca do Saber, que associa ensaio e banda desenhada.

Daniel Casanave, é um artista que divide o seu trabalho entre ilustração, cenografia e banda desenhada. Formado em Artes Plásticas, tem trabalhado sobretudo na adaptação de obras-primas literárias.

O assunto desta obra ascende dos princípios aos confins do planeta terra e dos seus seres. Trata-se do primeiro volume de uma série de adaptações ilustradas do best-seller internacional. Esta “reescrita” em formato BD, considera, assim, novos públicos, com acesso a novas reviravoltas, momentos mais cómicos e surpresas próprias dos desenhos.

Poder conhecer alguém pelos seus restos fossilizados, é poético e avassalador, é por isso que Yuval Noah Harari, caminha com precisão e detalhe ao lado da evolução da espécie humana. Reflete os efeitos do nosso crescimento e aparente maior saber, acaba por observar e perguntar: Fomos presas, agora caçadores… Quando ficaremos saciados?

Para além, deste livro, expor variadas ciências e filosofias, não se esquece dos pilares que perseguem o percurso do animal humano, desde o seu surgimento – Dividir, multiplicar e manipular.

Porém, esta BD não é um retrato pessimista, diria que é até bastante positivo perante a realidade… É notória a força e o círculo da natureza nesta criação, desde o encontro entre sapiens e neandertais, à descoberta do fogo, até aos instintos sociais que nos são familiares.

Somos um caso único, começamos a nossa jornada no fundo da pirâmide, e com muito engenho, perícia e insistência escalamos até ao topo da cadeia alimentar e mental. Um simples símio tornou-se o king of the world.

O problema é que o nosso planeta não sustenta o nosso ego… Com a criação de reinos, cidades – o poder tornou-se uma constante, e a ambição deixou de ser louvável, para se tornar desmedida.

Enquanto este debate decorre, o argumento de “Sapiens”, explica-nos a origem da fé, dos deuses, das nações e dos necessários direitos e deveres humanos. As leis, as burocracias, nada falta a este manjar de belas raízes e hediondos consumismos.

Desde a biologia, à antropologia, até às economias, a História não para, e as personalidades desenvolvem-se com ela.

Sapiens”, desafia tudo que somos ou achávamos ser, mas propõe muita coisa – é um catálogo variado e apetitoso para a aldeia capitalista. A selva nunca desapareceu, o nosso ADN permanece, o jogo é vicioso e nós somos uns viciados.

As ilustrações oferecem novos contrastes a esta obra, desde a concretização das cenas à realização de planos mais concretos e ideais na retenção e entendimento do livro. O traço é leve, as imagens, com alguma cor, trazem leveza aos contos mais horrendos e estabelecem renovada luz a discussões que pareciam perdidas. “Sapiens”, vem provar, neste modo gráfico, que nenhuma decisão é irrevogável.

O único defeito que acho em “Sapiens”, é a falta de índice, uma vez que, muitas vezes, o mix entre matérias não foi benéfico para o desempenho final ou objetivo a alcançar, já que a mistura provoca a confusão de timelines e promove comentários vagos, generalizados, e demasiado triviais.

Numa nota final, esta BD reverbera pensamentos de que não devemos nada a ninguém. O que é, efetivamente, verdade… contudo temos responsabilidades e fidelidades a assumir com a terra e carnes que nos geraram, com as ferramentas e papéis que assumimos. Yuval Noah Harari não é profeta, mas acredita que o futuro é alterável, logo recetivo, a surpresas e mais magias, daquelas parecidas com aquele alto tumulto, ah, pois o tal big bang!

Autores: Yuval Noah Harari, David Vandermeulen
Ilustração: Daniel Casanave
Género: Banda Desenhada, Ciência, História
Editora: Elsinore 20|20
Argumento: 8
Arte: 8
Legendagem: 7
Veredito final: 8

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *