Análise BD – “Palavras Para Quê? 2” – O mundo a rir-se de si!

Sergio Aragonés é um autor premiado de banda desenhada. Nasceu em 1937 em Castellón, Espanha, tornou-se colaborador da revista MAD em 1963. Ficou famoso pelas suas vinhetas à margem das páginas da revista.

Nos anos 1980 criou a revista de BD “Groo” (assim intitulada porque o mesmo procurara um nome sem significado em qualquer idioma), em conjunto com Mark Evanier. É um dos desenhadores mais rápidos e com um instinto humorístico mais imediato do mundo.

Neste “Palavras Para Quê? 2”, a criação de cenários ridículos e da ordem do absurdo é foco principal, dispensar os balões de diálogo é uma das maiores qualidades e originalidades do autor, uma vez que desafia a ligação tradicional entre texto e imagem da BD comum. A sua abordagem muito própria inclui contar piadas visuais de aparente simplicidade, que usualmente rondam a inocência. No entanto, cada quadradinho instiga profundamente realidades graves ou então alertas para os sufocos desnecessários da sociedade. Com sacadas inteligentes, Aragonés é um mestre na expressividade destes modelos. Detalhes escondidos assombram as caricaturas e provocam a curiosidade e imersão do leitor.

Utiliza traços finos em preto e branco, não existem linhas excessivas, não há ângulos mal selecionados, nenhum enquadramento é infeliz – as figuras são bem caracterizadas com corpos e rostos repletos de reações. Os enredos que constrói nas páginas parecem ritmados, elevando as potencialidades narrativas do género da BD.

  Edições Marvel da Panini Dezembro 2020 (Checklist)

Ao longo da obra, a nossa imaginação alia-se ao autor, ouvimos e falamos com o enredo das cenas. O subtexto foi trabalhado por quem o desenhou e por quem o lê, pois os precedentes para essa facilidade na leitura já foram organizados por Aragonés. “Palavras Para Quê? 2” é uma viagem divertida e sensorial, desperta a consciência para as iniquidades e sátiras do dia a dia. A autocrítica é humana, por isso rirmos de nós nunca soube tão bem, somos fascinantes até no nosso pior.

Autor: Sergio Aragonés
Ilustração: Sergio Aragonés
Género: Banda Desenhada, Comédia
Editora: VitaminaBD

Argumento: 7
Arte: 7
Veredito final: 7

Este livro foi cedido simpaticamente pela Mbooks – a maior armazenista de livros em saldo em Portugal.

Raquel Rafael

Da marginalidade à pureza gosto de sentir tudo. Alcanço o clímax na escrita. Sacio-me com a catarse no teatro. Adiciona-se uma consola, um lightsaber, eye makeup quanto baste e estou pronta a servir.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *